Carta Aberta de ex-muçulmanos ao papa Francisco

“Muitos de nós tentamos entrar em contato com vossa santidade, em muitas ocasiões e por vários anos, e nunca recebemos o menor reconhecimento de nossos pedidos por uma reunião”, inicia o documento, para justificar por que decidiram fazer uma carta aberta.

Os signatários se identificam como pessoas que seguiam o islamismo, mas que, em algum momento, tiveram contato com o Evangelho, decidindo seguir a Cristo em vez de Maomé. Os termos da carta são bem objetivos: “Permitam-nos dizer francamente que não entendemos os seus ensinamentos sobre o islã… porque você não menciona o fato de que o islamismo surgiu após Cristo, e portanto, só pode ser uma ideologia do anticristo (cf 1 Jo 2:22) e uma das mais perigosas?”.

Além de citar várias passagens bíblicas, os ex-islâmicos mencionam passagens do Alcorão: “Se o Islã é uma boa religião, como você parece ensinar, por que nos tornamos católicos? Suas palavras não questionam as bases da escolha que fizemos, mesmo pondo nossas vidas em risco. Você sabia que o Islã decreta a morte para os apóstatas (Suras 4:89 e 8:7-11)?”

Eles dizem que a maioria dos membros de seu movimento são católicos e por isso sentem-se a vontade para procurar o papa em busca de respostas. “Para o Alcorão, os cristãos são ‘idólatras impuros’ (Sura 9:28), ‘o pior da criação’ (Sura 98:6), todos condenados ao inferno (Sura 4:48), e que devem ser exterminados por Allah (Sura 9:30). Não devemos nos enganar pelos versículos do Alcorão considerados tolerantes, pois todos foram revogados pelo versículo da espada (Sura 9.5)”.

Os membros do movimento explicam que não confundem o islã com os muçulmanos, pois nem todos são radicais, mas se o Francisco insiste em defender que se trata de uma religião de paz isto é uma ingenuidade “suicida e muito perigosa”. Lembram ainda que, em diversas ocasiões Francisco endossou os ensinamentos do Alcorão, comparando-o com a Bíblia.

“Como você pode falar de paz e endossar o Islã? Quando o papa parece apontar para o Alcorão como um meio de salvação, isso não é motivo de preocupação? Isso significa que devemos voltar ao Islã?”, questionam.

Mencionando diversos trechos bíblicos sobre os falsos mestres, a carta segue dizendo “Os profetas sempre criticaram Israel por sua vontade de se aliar com forças estrangeiras, em vez de mostrar confiança total em Deus… Jesus nunca indicou outro caminho senão o da cruz, para que possamos encontrar a nossa alegria nele e não duvidarmos que somente a proclamação da verdade traz consigo tanto a salvação quanto a verdadeira liberdade (João 8:32). Nosso dever é testemunhar da verdade “a tempo e fora de tempo” (2 Timóteo 4:2), e nossa glória é poder dizer como Paulo: “decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado” (1 Coríntios 2.2).

Eles encerram pedindo que o Vaticano convoque, com urgência, um sínodo sobre os perigos do islã e fazem um apelo: “O que restou da Igreja nos lugares onde o Islã se instalou? Nos países onde os cristãos ainda têm direitos civis, não podem evangelizar, negando assim a própria essência da Igreja… Se a Igreja tivesse a coragem de trazer à luz que todos argumentos apresentados pelo Islã para blasfemar na fé cristã são falsos, não temos dúvida que milhões de muçulmanos e outros homens e mulheres que buscam o Deus verdadeiro, se converteriam”. Com informações de Catholic Culture – texto extraído de Notícias Gospel Prime.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(014) 41 9 8514-8333 (Oi)
(041) 41 9 9820-9599 (Tim)
(015) 41 9 9109-8374 (Vivo)
(021) 41 9 9821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 160118 – Carta Aberta de ex-muçulmanos ao papa Francisco – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.