Lixo cultural na Sbórnia chamada Brasil

“Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos.” (Nelson Rodrigues)

Pois é gente e falando em idiota, não podemos nos esquecer de alguns nomes da plêiade “artística” brasileira.
Podemos lembrar a priori daquele jumento que tem as quatro patas, vez ou outra bem fincadas no chão, mas que por vezes, resolve relinchar e escoicear ao léu.
Como nem sempre consegue escoicear, o indivíduo resolve então cuspir em todos aqueles que não combinarem com aquilo que ele julga pensar.
Sim, julga, porque o cara não tem cérebro, o que tem é apenas o arremedo, por conta do que apreendeu, creio, pelos métodos de Pavlov.
E nota-se que em alguns casos, Pavlov, em seus estudos do reflexo condicionado, obteve e ainda obtém muito bons resultados…
Neste caso, tratamos do José Pereira de Abreu Júnior, um tal Zé de Abreu, que não pode ser contrariado que cospe em todo mundo.
Neste caso, essa múmia ambulante, resolveu investir contra a atriz Regina Duarte, que ele acha, não poder ter opinião própria.
Além de inúmeros comentários na internet contra o puxa-saco do Lula, resta interessante lembrar, que o nome desse indigesto é Júnior, imagino o pai dessa ameba se ainda for vivo, deve morrer de vergonha da mercadoria que trouxe ao mundo.

“Quando tudo for privado, seremos privados de tudo.”

Aproveito para lembrar ao brasileiro de bem, que falar dos criminosos PTralhas no Brasil é proibido pela seita e os seguidores da seita são em sua maioria muito bem adestrados a atacar.
Interessante que isso acontece com muita frequência, e cada um de vocês, que me seguem, com toda a certeza teriam inúmeras histórias nesse sentido para contar.
Agora, o fato mais interessante nisso, é quando vemos pessoas que têm até um certo desembaraço social, às vezes por aquilo que se julga ser uma espécie de desenvolvimento intelectual.

“Se propaganda enganosa é crime, porque existe horário político?”
“A água que não corre forma um pântano; a mente que não pensa forma um tolo.” (Victor Hugo)
“É melhor ser perseguido por causa da verdade, do que ser aplaudido por causa da mentira.” (Mauro César)

É claro, que ao analisarmos com mais acuidade, percebemos que de intelecto, não restou absolutamente nada. Talvez seja, aquela coisa da dependência da teta, representada pela Lei Rouanet, ou alguma outra teta muito interessante, que às vezes nem aparece direito, mas, como diria o pernóstico PTralha Chico Buarque:

Ciranda da Bailarina – (Chico Buarque e Edu Lobo)

Procurando bem
Todo mundo tem pereba
Marca de bexiga ou vacina
E tem piriri, tem lombriga, tem ameba
Só a bailarina que não tem
E não tem coceira
Verruga nem frieira
Nem falta de maneira
Ela não tem
Futucando bem
Todo mundo tem piolho
Ou tem cheiro de creolina
Todo mundo tem um irmão meio zarolho
Só a bailarina que não tem
Nem unha encardida
Nem dente com comida
Nem casca de ferida
Ela não tem
Não livra ninguém
Todo mundo tem remela
Quando acorda às seis da matina
Teve escarlatina
Ou tem febre amarela
Só a bailarina que não tem
Medo de subir, gente
Medo de cair, gente
Medo de vertigem
Quem não tem
Confessando bem
Todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina
Todo mundo tem um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem
Sujo atrás da orelha
Bigode de groselha
Calcinha um pouco velha
Ela não tem
O padre também
Pode até ficar vermelho
Se o vento levanta a batina
Reparando bem, todo mundo tem pentelho
Só a bailarina que não tem
Sala sem mobília
Goteira na vasilha
Problema na família
Quem não tem
Procurando bem
Todo mundo tem

“Quem vota e como vota não conta nada; quem conta os votos é que realmente importa.” (Joseph Stalin)

E assim notamos que os pimpolhos, especialmente os “artistas”, sejam eles Globais ou não, são cheios dessa coisinha de ser o que não são, especialmente no campo do conhecimento, no campo da ética e da vergonha na cara.
A maioria na verdade não sabe nem mesmo o que de fato é. Sabe aquela coisa de indefinição? Pois é… É essa indefinição muito bem desenhada na:

Aquarela da Sbórnia – (Nico Nicolaiévisk e Hique Gomes – do grupo Tangos & Tragédias)

Nós nascemos na Sbórnia
a Sbórnia era grudada ao continente por um ístmo
após sucessivas explosões nucleares
a Sbornia se desgrudou do continente
e hoje é uma ilha navegando pelos mares do mundo
nós nascemos na Sbórnia
todos sabem que a Sbórnia é conhecida internacionalmente
Porque é uma grande lixeira
onde todo mundo deposita todo lixo cultural
o que não serve mais para nada
o que já saiu de moda
o sistema político da Sbórnia é o anarquismo hiperbólico
em época de grande indecisão
o povo se reúne em praça pública e fica naquele clima de indecisão aquela coisa de indecisão
aquele clima de indecisão
até que nasce uma flor
uma linda flor
maravilhosa flor
o sistema político da sbórnia

Bem, vemos que no campo do “lixo cultural”; Nelson Nicolaiewsky, conhecido por Nico Nicolaiewsky, músico, compositor e humorista, morto em 07/02/2014, e seu quase inseparável companheiro Hique Gomes, descreveram de forma brilhante isso tudo. Faltou apenas que os representantes do lixo cultural brasileiro, percebessem, que aquilo era apenas o retrato de tudo o que estava acontecendo.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 131018 – Lixo cultural na Sbórnia chamada Brasil – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.