Instituições tremem

Bem… Aqui no Brasil, não podemos dizer, sequer, que temos uma mídia honesta. Não a temos.
Mas vez ou outra, essa mesma imprensa se borra toda, porque é obrigada a divulgar o que vai pelo mundo, e nisso, ela acaba entregando o que pensam os povos mundo afora.
Neste caso, temos a Revista Isto É, que vendo-se obrigada a divulgar os acontecimentos no Perú, é obrigada a dar conta de que a popularidade de Martín Vizcarra, atual presidente do Peru disparou, subindo a 79% nos índices de aprovação, logo que resolveu dissolver o Congresso, no dia 14 de outubro de 2019.

Naturalmente que a situação no Perú é bem diferente da situação no Brasil.
Não devemos ignorar no entanto, que o presidente do Perú vem ganhando popularidade por estar travando uma guerra contra a corrupção que assola o País, a partir do fato de que quatro ex-presidentes estão sendo investigado por envolvimentos nos escândalos da Empreiteira brasileira ODEBRECHT.

A priori, como bom brasileiros, deveríamos honrar os países prejudicados, e, mínimamente, criminalizar, os ex-presidentes que permitiram que esses desmandos chegassem onde chegaram.

– Alejandro Toledo, está nos EUA, buscando desesperadamente fugir da prestação de contas para com a justiça peruana. foi presidente entre 2001 e 2006;
– Alan García, que teve um fim trágico, suicidou-se com um tiro na cabeça, quando estava para ser preso pelos crimes de corrupção, foi presidente entre 2006 e 2011. Já havia sido presidente de 1985 a 1990, e acabou por substituir Toledo no governo e, ao que tudo indica, também nos negócios escusos;
– Ollanta Humala que também foi tenente-coronel do Exército, candidato de esquerda, foi presidente de 2011 a 2016;
– Pedro Pablo Kuczynski, não chegou a completar dois anos na Presidência do Peru. Tomou posse em julho de 2016 e, em março do ano passado, renunciou diante de uma profunda crise política.

Analisando tudo friamente, vemos que as empresas são as mesmas: Odebrecht, OAS, etc…
As queridinhas do “Amigo de meu pai!” como diria o Marcelo Odebrecht, e o STF que não encontra no mundo quem trabalhe como ele, passa a ideia que desconhece que o “Amigo do Amigo de meu Pai!” seja de fato o tal José Antonio Dias Toffoli, que vem dando cobertura à corja, seja a que custo for.

E naturalmente que nessa toada de não acreditar em nada do que se diga que envolva o STF, ou os amiguinhos, porque são todos farinha do mesmo saco, é que vimos o Gilmar Mendes, o campeão dos Habeas Corpus emitidos nos últimos tempos, falar: “Não faz sentido ir as ruas”
Aludindo ao fato de que, o povo brasileiro, realmente não deve ter o que fazer, para fazer algo que não faça sentido, no próximo dia 15 de março.

Esse tal Gilmar, que não passa de apenas mais um corrupto, e como é de praxe aqui no Brasil, corruptos dar entrevistas, Gilmar em contato com o Correio Braziliense, disse que o povo brasileiro, perde seu tempo, uma vez que:

“A gente deve gastar energia com questões, de fato, substanciais. Se houvesse um projeto de reforma e, de fato, o Congresso não estivesse votando, então, vamos fazer uma manifestação para que haja uma deliberação mais célere. Mas não faz sentido isto. O Congresso está deliberando de uma maneira madura, como há muito não se via”. (Gilmar Mendes)

“Devemos esclarecer a opinião pública. Vejo, por exemplo, algumas pessoas dizendo: saudades da ditadura militar. Fui aluno de universidade no período do governo militar. Vi a universidade invadida por militares. Não tenho saudade alguma. Tivemos ditadura, sim, lamentável. Não devemos ter nenhuma saudade do regime militar”. (Gilmar Mendes)

“Quer dizer, há alguma que coisa está sendo impedida de se fazer dentro do jogo democrático? Há, mas tem que negociar com o Congresso. É assim mesmo. O regime democrático é, de fato, dificultoso. Edita uma medida provisória e tem que aprovar no Congresso e, para isso, precisa ter maioria. Isso é assim em qualquer país democrático”. (Gilmar Mendes)

Bem, não vemos de fato o STF trabalhar tanto, como tem trabalhado nos últimos dias e faz tempo. Os conchavos e as engembrações políticas são infindas.
Eles estão desesperados, sabem que poderão acordar vendo o sol nascer quadrado a qualquer instante. Sim, eu disse a qualquer instante.
Já estamos vendo os militares bem postados, e prontos para entrar no puteiro maior de nossa Pátria e dizer: “Viemos aqui, apenas para comunicar que a farra acabou!”
E claro, após um comunicado desses, a fila para a cadeia será indiana.
E vai ser bonito de ver, porque então veremos sexagenários para cima, sendo conduzidos para alguma cela especial em algum lugar.
Não foi por falta de aviso. Eu mesmo avisei inúmeras vezes, mas a caterva achou que os militares estavam brincando de casinha.

Acharam de fato que os militares iriam ficar rosnando o resto da vida e não fariam mais nada, por medo da cara feia de alguns.
Bem, eu tenho visto, e tenho tomado tento, de que, cara feia, quem sabe fazer, são os militares.
Mas eles achavam de fato, que os militares, só fariam cara de desgosto, mas que não teriam coragem de fazer nada, porque, estão acostumados a mandar e os militares permanecerem calados por tanto tempo. Como disse Maia:

“Não vi por parte dele, nenhum tipo de ataque ao Parlamento quando a gente estava votando o aumento de salário dele, como militar na reserva. Quero saber se ele acha que o Parlamento foi chantageado para votar o projeto de lei das Forças Armadas” (Rodrigo Maia)

E está nesse tom a briga entre os chihuahuas e os treinadores de cachorros de raça, os militares. De um lado o treinador mor: General Augusto Heleno Ribeiro Pereira que diz:

“Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se” (General Augusto Heleno Ribeiro Pereira)

E de outro lado, os chihuahuas: Maia, Alcolumbre, Gilmar Mendes, Toffoli, Alexandre de Moraes, Celso de Mello, entre inúmeros outros.

A matilha fica a todo instante achando que Bolsonaro já atentou contra a Lei de Segurança Nacional, e que isso é uma situação gravíssima.
Observem que Bolsonaro é um cidadão para a matilha, considerado “persona non grata”, e criminoso, apenas, porque obteve uma votação expressiva e que portanto, tem que ser destruído, pois está querendo alterar o “status quo” vigente.

E pensam que conseguirão alguma coisa, tentando insuflar a população contra Bolsonaro. De um lado sugerem que o mesmo convocou as manifestações do dia 15
março. Ainda que isso fosse verdade, não será assim tão fácil destruir a imagem do MITO.

Dessa forma que a ficha vai caindo e hoje os principais dos três poderes já conseguem enxergar um palmo adiante do nariz.
Maia, Alcolumbre e Toffoli, já admitem que a manifestação pautada para o próximo dia 15 será sim contra o Legislativo e contra o Judiciário, só ainda se fazem de trouxa e não admitem que isso tudo é gerado pelas próprias atitudes dos detentores dos altos cargos dos mesmos poderes.

E podemos lembrar que o Toffoli mandou um recado ao presidente através do ministro Luiz Eduardo Ramos, de que o STF, tem instrumentos próprios para acabar com essa manifestação e que vai utilizá-las.
E é dessa forma que Toffoli divulga uma nota, que ele considera como moderada, onde ele sugere a Bolsonaro que segure a sua cachorrada.

Assim é que, o Legislativo e o Judiciário, vêm como uma situação muito grave a convocação por parte de Bolsonaro de uma manifestação popular.

Bom, apenas para que fique bem claro, o medo da caterva, ainda não é com relação aos militares, é apenas e tão somente, contra o próprio Bolsonaro, e eles somente não concluem o seu desejo de destruição total do presidente e desse presidencialismo que está sendo a eles ingrato, porque eles têm medo de acirrar os ânimos da população contra os poderes.

“Quem diz que é um movimento contra a democracia está mentindo e tem medo de encarar o povo brasileiro”
“Dia 15 agora, um movimento de rua espontâneo. O político que tem medo de movimento de rua não serve para ser político. Então participem, não é um movimento contra o Congresso, contra o Judiciário, é um movimento pró-Brasil” (Presidente Jair Messias Bolsonaro)

E a estas declarações Alcolumbre destacou, que por terem sido feitas, tais declarações em área militar, porque foi feita na base aérea de Boa Vista, então, isso pode ser configurado como um atentado à Lei de Segurança Nacional.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 07032020 – Instituições tremem – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.