SERÁ QUE TEMOS AMIGOS? – (Millôr Fernandes)

Num Mundo de total globalização com a grande maioria das pessoas vivendo com seus e-mails congestionados; é gente mandando correntes, propagandas, há aqueles que são ecologicamente corretos, os políticos, aqueles que mandam só besteiras, receitas, enfim, há de tudo. Conectados com todos os servidores, convidando toda a hora para você fazer parte de sua rede de amigos e fazer uma nova amizade.
Mas, a que tribo você pertence? Amizade? Creio que esta palavra tem um peso muito maior que as pessoas possam imaginar. A grande maioria se orgulha de possuir muitas conexões em sua rede, e até compartilhando situações íntimas de sua vida, isto dá status e ibope. Fulano que conhece Ciclano, que conhece Beltrano, mas só conhece, não conhece de verdade. Mas, creio ficando apenas na frieza e superficialidade on-line. Porque os olhos são o espelho da alma, que nada supre o seu brilho e seu olhar, um abraço ou um ombro amigo quando estamos tristes ou deprimidos. Quem sabe talvez por tudo isto!
O que é amizade, afinal?
Aristóteles fala: “Quem tem familiaridade com muitos não é amigo de ninguém!”. De forma que a amizade profunda é possível somente entre poucas pessoas.
Amizade significa criar laços. É aquela que dá sem procurar retribuição, que não retém a água, apenas a deixa fluir, porque não quer virar lago e, sim, Oceano. Que se preocupa, que se dispõe, que escuta e é escutado, que por vezes concorda. Mas, que por muitas discorda, porque amizade é para quem gosta e respeita e por amar muito o outro também sabe dizer não.
Amizade não é renovação a toda hora e, sim, crescimento e aprofundamento de duas almas. É aquele que nos anima em meio à batalha e nos dá força para continuarmos enfrentando os nossos desafios. É um sorriso! alô. Oi, tudo bem contigo? Só passei para te dar um alô? É pensar em você e mandar uma mensagem agora, pois o Tempo é agora e não amanhã. Amanhã talvez, seja tarde demais.
Pena que a grande maioria infelizmente confunde amizade com troca. E quando não há mais possibilidades de alguma troca, afastam-se definitivamente. Olhe para trás agora e veja quantos amigos você deixou de ter, quantos se perderam no Tempo? Mesmo aqueles amigos tão queridos de infância. Por causa de seu egoísmo e vaidade ou pelo simples fato de ter medo de amar e compartilhar.
Não importa a idade, não importa o Tempo, não é só as nossas amizades de 30 anos que se valem, pois estas são as amizades de infância e que por nascerem com ingenuidade é que ainda sobrevivem.
Os evangelhos canônicos falam a respeito de uma declaração de Jesus,
“Nenhum amor pode ser maior que este, o de sacrificar a própria vida por seus amigos”.
Salomão escreveu a sabedoria da Amizade em seus Provérbios:
“Em todo o tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão”.
Então, viva a ingenuidade, viva a ausência de rancores, viva o altruísmo, viva a empatia, viva a amizade que um dia pode virar amor, viva Dom Quixote e Sancho Pança, Sherlock Holmes e Watson, os Três Mosqueteiros, O gordo e o magro, Os três patetas, Tom e Jerry, a série Friends e outros.
Viva o seu melhor amigo… e se ainda não tem? Corra para tê-lo, pois vale muito a pena! Mas, para aqueles que ficarem e querem ser amigos: que sejam verdadeiros.
“A verdadeira amizade é aquela que nos permite falar, ao amigo, de todos os seus defeitos e de todas as nossas qualidades”.

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *