Ponha a boca no pó; talvez haja esperança

“As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade.
A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele.
Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca.
Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.” (Lm 3:22-26)

Somos sempre e sempre, todos convidados a reconhecer nossos pecados e a conversando com o Senhor, deixar nossas vidas em suas mãos
Porque sempre sabemos o quanto nos será prudente que deixemos nossa esperança nEle e em Sua Misericórdia

Isso tudo que vê à sua volta, nada representa, muitas coisas ainda verá, muita coisa acontecerá.
Algumas dessas coisas nem mesmo te causará espanto ou pavor, mas necessário será que te espante e que o pavor tome conta de teu coração, porque o contrário disso é que estará completamente adormecida ao que teus olhos vêm.

Agrade-se no que teus olhos vêm, ainda que tenha vontade de lançar-se contra o muro e pôr fim a tudo, pois é necessário que passe por tudo isso e que veja o que está vendo.
Existem coisas que já não te causam mais dor, espanto ou temor. E é justamente disso que Deus está te protegendo.
Ele quer que continue a sentir esses calafrios, que continue a te lamentar pelo que aparentemente não representa nada.
Lembre-se, muitos à tua volta, já não choram mais. As lágrimas se secaram e não mais consegue orar.

“Ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança.” (Lm 3:29)

Sempre olhamos nossos irmãos e avaliamos seus erros e acertos.
Sempre dizemos não é assim, é assado, mas Deus nos diz que nós devemos, eu, você, cada um de nós, cuidar, de nossos próprios caminhos.
Queixarmo-nos cada um de nós, de nossos próprios erros e pecados, e apenas cumprir o nosso papel, como atalaias e como intercessores.
Fazer como Jó, e como Ezequias, que ao longo de suas jornadas, intercediam pelo povo, independente de tudo, porque ambos sabiam que Deus olharia por aqueles por quem eles intercediam.
Não porque o povo estivesse reto e purificado; não, mas, pelo fato de que haviam intercessões justas e sinceras.
Não adianta nada ficar dizendo a Pedro ou a Paulo os caminhos pelos quais devem andar, muito melhor será, que nos dediquemos à intercessão por todos, porque o Senhor que é justo e bom e honesto, abre caminhos no ermo. E coloca portas, onde elas não existem.
A Ele, basta que estejamos em oração pelos nossos irmãos.
Eles serão alcançados, não por si mesmos, mas pela nossa fé.

“E ouviu o Senhor a Ezequias, e sarou o povo.” (2 Cr 30:20)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná – skype: siscompar – fones: 041-41-99820-9599 (TIM) – 021-41-99821-2381 (CLARO e WhatsApp) – 015-41-99109-8374 (VIVO) – 014-41-98514-8333 (OI) – mensagem 191117 – Ponha a boca no pó; talvez haja esperança – imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos:

(ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#TestemunhadeJesusCristo

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.