Para onde caminha a nossa Pátria?

Algumas pessoas que não se dão ao próprio respeito e que terminam por aparecer na mídia como pessoa requisitada a participar de uma greve de fome, em favor do delinquente livre.
Essa informação já é ridícula por si mesma, e saber que Jaime Amorim, figura principal do movimento do MST (Movimento sem Terra) do Pernambuco, que está abaixo apenas do idiota do João Pedro Stédile, entra nisso, já torna a própria greve um pano de fundo extremamente lastimoso à quadrilha e aos quadrilheiros PTralhas.
Não podemos ignorar que o canalha do Jaime Amorim, por liderar um grupo dos mais violentos do País, que é a facção de Pernambuco do MST, em mais de uma ocasião, já demonstrou não ser flor que se cheira.
Lá eles já incendiaram carros do INCRA, e durante o governo do canalha do Fernando Henrique Cardoso, sob o comando desse ignóbil do Jaime Amorim, os integrantes da facção criminosa do MST, jogaram fezes no reservatório de água da repartição federal.
Esse energúmeno, intitula-se “professor” e que dá aulas de Karl Marx, Che Guevara e Lênin, por aí se conhece a cabaça.
Além do acima exposto, em Pernambuco, dois policiais foram prisioneiros em um assentamento de sem-terra, e um deles, foi torturado e morto em 2016, com requintes de crueldade extrema. Jaime Amorim, já esteve preso e foi condenado por incitação ao crime.
Outro dos convocados para a já famosa greve de fome, é o Luiz Gonzaga da Silva, o vulgo GEGÊ, (este, é irmão do cantor e compositor Chico César, que não é aval para o cometimento de crimes de natureza alguma)
GEGê, assim como o meliante que eles querem livre, foi metalúrgico, ex-diretor da CUT, ex-líder do Movimento de Moradia do Centro e atualmente na Central dos Movimentos Populares de São Paulo
Um dos seis lulistas recrutados para encenar a greve de fome em nome do presidiário é Jaime Amorim.
Este também como os outros meliantes, tem um passado, no mínimo interessante para qualquer quadrilha criminosa, pois o mesmo esteve preso, em 2011, acusado de ter cometido um homicídio por volta de 2002, em um acampamento de sem-teto. Ficou preso durante 50 dias, e acabou por ser absolvido pelo Primeiro Tribunal do Júri de São Paulo, porque os jurados entenderam que não havia provas suficientes para condená-lo.
Interessante notar, que ele foi absolvido, não por ter provado sua inocência, senão por falta de provas.
A propósito aquele senador de merda, que costuma cantar uma única música, o Eduardo Suplicy, na ocasião, falou em sua defesa.
Pois bem, isto é um triste retrato de nossa nação, dois seres, envolvidos em delinquência, comprovadamente ou não, sem em defesa de outro delinquente. Que País é este?
E além disso tudo, vemos que os envolvidos nessa quadrilha, intitulada “Greve de Fome”, serão acolhidos pelos jesuítas em Brasília. Onde anda a Igreja, especialmente a Igreja Católica? Ainda não aprendeu e não aprenderá, nem mesmo com os erros historicamente comprovados.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 310718 – Para onde caminha a nossa Pátria? – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.