Hino Nacional Brasileiro

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!
II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do novo mundo!
Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
“Nossos bosques têm mais vida”,
“Nossa vida” no teu seio “mais amores”.
Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
– Paz no futuro e glória no passado.
Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!`

Temos documentado que a letra de nosso hino nacional, foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada (1870 – 1927) e que a composição da música é de Francisco Manuel da Silva (1795 – 1865).
Através da Lei nº 5700 a partir de 01/09/1971 ele vem a tornar-se oficialmente o nosso hino.

Para a execução do hino, existem algumas regras que devem ser seguidas:
– Sempre em continência à Bandeira Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, e ao Congresso Nacional.
– E em algumas situações, destacam-se: Cerimônias religiosas de cunho patriótico, Sessões Cívicas e Eventos Esportivos Internacionais.
– Estabeleceu-se também que no dia 13 de abril é comemorado o Dia do Hino Nacional.

Para um melhor entendimento de nosso hino, faz-se necessário o conhecimento de alguns vocábulos utilizados no mesmo, por isso, é transcrito aqui alguns:

– Plácidas: calmas, tranquilas;
– Ipiranga: por ter sido às margens do Rio Ipiranga que Dom Pedro I proclamou a Independência do Brasil em 07/09/1822; – Brado: grito;
– Retumbante: diz-se do som que se espalha com barulho;
– Fúlgido: que brilha, cintilante;
– Penhor: garantia;
– Idolatrada: cultuada, amada;
– Vívido: intenso;
– Formoso: lindo, belo;
– Límpido: puro, que não está poluído;
– Cruzeiro: constelação (estrelas) do Cruzeiro do Sul;
– Resplandece: que brilha, iluminada;
– Impávido: corajoso;
– Colosso: grande;
– Espelha: reflete;
– Gentil: generoso, acolhedor;
– Fulguras: brilhas, desponta com importância;
– Florão: flor de ouro;
– Garrida: florida, enfeitada com flores;
– Idolatrada: cultivada, amada acima de tudo;
– Lábaro: bandeira;
– Ostentas: mostras com orgulho;
– Flâmula: bandeira;
– Clava: arma primitiva de guerra, tacape.

(algumas informações do site Sua Pesquisa)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 071018 – Hino Nacional Brasileiro – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.