Escravos de altos vencimentos no Governo Federal

Excelentíssima Ministra dos Direitos Humanos, meu nome é Daniel Macedo, sou Defensor Público Federal. Gostaria de compartilhar uma experiência com Vossa Excelência que está revoltada com o seu subsídio que, segundo a senhora, acaba de reposicioná-la à condição análoga à de escravo. (O mesmo vale para o Ministro da Saúde).

Hoje juntamente com o Conselho Regional de Medicina/RJ inspecionamos o setor de oncologia do Hospital Federal de Bom Sucesso. Encontramos lá, uma situação criminosa. Ao passar pelos corredores, encontramos pessoas em desespero e com muito choro pedindo socorro, pois a quase totalidade delas, pacientes oncológicos, tiveram o tratamento interrompido por falta medicamentos quimioterápicos.

Encontramos uma pastinha, como a senhora pode ver na foto, de pacientes aguardando radioterapia e quimioterapia. São centenas de pacientes que só tem o dinheiro de passagem para chegar ao hospital. Encontramos o tomógrafo quebrado, quando uma paciente exclamou:
– Doutor eu gasto R$ 450,00 por cada exame que faço lá fora, pois aqui o hospital não oferece. Soube que entre 3 e quatro pacientes com viabilidade para manter-se vivos, morrem por causas relacionadas à interrupção do tratamento.

Senhora Ministra, saímos chorando, eu, o Presidente do Cremerj e os dois médicos que me acompanharam na vistoria. Mais de 60% dos tratamentos interrompidos. Uma senhora mostro-me os caroços em seu pescoço quando disse: “Doutor, pelo amor de Deus, há dois meses venho aqui e não consigo fazer quimioterapia. Vou morrer”

A senhora veio ao mundo, mas o mundo a senhora não conhece. Não me refiro à sua capacidade intelectual, mas a capacidade de amar e ajudar. A sua preocupação primeira parece ser com o dinheiro. Aqui no meu mundo a senhora sequer é capaz de mensurar a dor de pessoas como as que mencionei. Existem tantas pessoas pobres em nosso país, mas as mais pobres são aquelas que ocupam o alto escalão do Governo e não se compadecem com a dor alheia.

Fica a frase senhora Ministra: “Se as feridas do seu irmão não te causam dor, a sua doença é mais grave que a dele”.

A sua frase não foi apenas infeliz, foi um tiro na consciência do bem servir, do amor ao próximo. Por favor, peça exoneração, pois é um serviço que prestará à pátria.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(014) 41 9 8514-8333 (Oi)
(041) 41 9 9820-9599 (Tim)
(015) 41 9 9109-8374 (Vivo)
(021) 41 9 9821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 101117 – Escravos de altos vencimentos no Governo Federal – (imagens da internet – texto recebido pelo WhatsApp)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *