Tadinho do Chico Buarque, uma vítima! Ou: A cusparada do guru da esquerda caviar

Eis o que ninguém da esquerda lembrou ao sair em defesa de Chico Buarque, “vítima” de uma “agressão” no Leblon por antipetistas: foi o lado dele o primeiro a xingar, a falar “seu merda”. O tal “fascista” apenas retrucou, reagiu, constatando um fato científico: merda é petista, defensor dessa quadrilha incrustada no poder que vem destruindo o Brasil.
Mas isso não impediu a gentalha de escrever notas de solidariedade ao compositor, ou de falar da “intolerância” no país, da “agressividade” da oposição ao governo. Um deles, um tal de Vidraça ou algo do tipo, comentador de filmes, quase “chorou” no texto, revoltado com o tratamento ao guru, um “patrimônio nacional”. Sei, é tudo muito patético. Mas é isso a esquerda.
Muito já se falou sobre a cara de pau dessa gente, “horrorizada” com a “intolerância” dos antipetistas, ao mesmo tempo que nada fala sobre agressões verdadeiras sofridas pelos antipetistas por gente do “exército paralelo” do PT. Mas eis o que quero falar aqui: Chico, a “doce criatura” que adora ditadores assassinos, quando não gosta de alguém mete logo cuspe na cara!
Duvida? Veja o relato feito por Jaguar, acima de suspeitas ideológicas e testemunha presencial na cena do crime:
Como é fofo esse Chico Buarque, não é mesmo? Tadinho! Um senhor, um idoso que nada faz além de campanha para bandidos, ser hostilizado assim por “fascistas” que não toleram as divergências. Se fossem como o próprio Chico, sai de baixo! O compositor sairia do chique e caro restaurante do Leblon todo escarrado…
Sobre o assunto, que já cansou e serviu apenas para expor ainda mais a canalhice da nossa esquerda hipócrita, eis o vídeo que gravei: E fim de papo!
www.facebook.com/rodrigo.constantino.90/videos/vb.100000289514686/1117093014977005/?type=2&theater – 24/12/2015 By Rodrigo Constantino –
rodrigoconstantino.com/artigos/tadinho-do-chico-buarque-uma-vitima-ou-a-cusparada-do-guru-da-esquerda-caviar/

E tenho dito! – Respeitem o Chico Buarque

De fato Marcelo Madureira, Chico Buarque não é um merda, ele é um BOSTA…
O grande compositor meu caro, fica perdido no vácuo, quando se chega à conclusão de que o “teu” grande compositor, roubava carros, e cuspiu duas vezes na cara de Millôr Fernandes, por divergências, e quando se percebe o viés ignorante do “seu grande”, até, pelo fato de esse “enorme”, ter sido o primeiro a agredir aos rapazes que o inquiriam…
Além do exposto, se Chico merece respeito, talvez fosse conveniente primeiro, pedir uma auditoria nos projetos aprovados em seu nome e no nome de seus familiares pela Lei Rouanet; diga-se de passagem, esses projetos não são para beneplácito de artistas com mansões em Paris, etc…, senão para artistas com necessidades óbvias para execução de seus projetos.
Olha Marcelo, muito menos, ocasionou ao Chávez, um “porque no te callas?”, e eu o tenho por uma pessoa deveras inteligente… (ely silmar vidal) http://youtu.be/Tl6wJGotOx0

Chico Buarque se irrita com o sucesso da paródia O Bando. Assista agora!

O Músico, cantor, compositor e escritor Chico Buarque de Holanda, que andava sumido da mídia em termos artísticos reapareceu meteoricamente depois de se envolver num bate boca de bêbados numa madrugada carioca à porta de um dos restaurantes mais chiques da cidade maravilhosa. O show dos mamados no bairro Leblon, na cidade do Rio, girou em torno de política, ou seria melhor dizer politicalha? Chico tem se prestado ao ridículo papel de ferrenho defensor dos governos do PT, independentemente dos recordes de corrupção e descaso com o dinheiro público que estes governos petistas carregam nas costas.

O antigo herói da MPB foi questionado na madrugada por um outro músico, o rapper Túlio Rek, que chegou a chamar Chico de um “grande merda”. O episódio trouxe Chico Buarque de volta à mídia. Principalmente a mídia alienada e compromissada com os desmandos do petismo, que não demorou em tentar construir do episódio dos mamados do Leblon, uma vítima de crueldade, injustiça, fascismo puro. Quem seria a vítima? Ele mesmo! Chico Buarque de Holanda, cuja família tem se beneficiado de milhões e milhões de dinheiro público para projetos “culturais” cheios de dúvidas.

Mais do que a petulância de questionar alguém como Chico Buarque durante a madrugada, a esquerdalha (esquerda canalha) se viu diante de outro fato que da mesma forma, para eles, não passa de uma afronta ao “todo poderoso” da arte e da cultura nacional. A peça em questão é uma paródia da música A Banda, de Chico Buarque, que é de autoria de Filipi Trielli e argumento de Danilo Gentili, e que já está na internet há alguns anos, mas que só agora ganhou força. A paródia tem como título O Bando, e começou por aí a revolta do próprio Chico Buarque.

O Artista ficou mais que irritado ao tomar conhecimento do sucesso nas redes sociais que a paródia O Bando faz nas mídias sociais.“Constrangedor”, assim o cantor Chico Buarque sintetizou depois de ter ouvido a paródia em um evento que seria em sua homenagem em São Paulo. Chico, visivelmente constrangido, ao saber que a paródia O Bando é um grande sucesso na internet, mandou todo mundo tomar no cu e se retirou do local. Só no perfil do You Tube, Chinchila, a paródia tem quase 300.000 acessos. O Bando é uma crítica inteligente ao petismo, ao petralhismo e neste momento especial de vitimização de Chico Buarque, passa a ser também uma sacada para criticar o que poderíamos chamar de “chiquismo” ( a ação de vitimizar Chico Buarque de Holanda).

Assista a paródia O Bando, de autoria de Filipi Trielli!
Confira a letra completa de O Bando!

O BANDO

Estava à toa na classe o professor me chamou
Pra me lobotomizar, me transformar num robô
Me encheu de frase de efeito destilando rancor
Pra me lobotomizar, me transformar num robô

O mensaleiro que contava dinheiro parou
E o blogueiro que levava vantagens pirou
A Namorada que gostava de Beagle
Parou para retocar a maquiagem

O Sakamoto que odiava o sistema curtiu
A Marilena que andava sumida Chauiu
A esquerdalha toda se assanhou
Pra me lobotomizar, me transformar num robô

Estava à toa na classe o professor me chamou
Pra me lobotomizar, me transformar num robô
Me encheu de frase de efeito destilando rancor
Pra me lobotomizar, me transformar num robô

Não tive saco pra encarar Bakunin nem Foucault
Gosto do Chico e acho que ele é um grande cantor
O Professor falou que a coisa mais bela
Era explodir bomba feito o Marighella

A Marcha rubra se espalhou e a direita não viu
O Paulo Freire virou santo e fudeu com o Brasil
A Faculdade toda se enfeitou
Pra me lobotomizar, me transformar num robô

Eu vi que o capitalismo era feio e cruel
Eu vi que em Cuba era bom e que eu amava o Fidel
Anotei tudo no iPad e pus no computador
Depois eu vou te ensinar porque eu virei professor
youtu.be/6ySujhjYV4E –
canalgama.com.br/chico-buarque-se-irrita-com-o-sucesso-da-parodia-o-bando-assista-agora/

”UMA SESSÃO PRA LÁ DE SUSPEITA”

Uns dizem que o Supremo comportou-se como um autêntico tribunal bolivariano. Outros, que o STF exorbitou da sua competência constitucional e invadiu os poderes inerentes ao Legislativo. Terceiros acrescentam, ainda, que ao dar pleno poder de decisão ao Senado, a mais alta instância do poder judiciário desmereceu o regimento da Câmara quando por várias vezes fez valer o seu próprio.
Percebo muito de factível nas críticas dos analistas. Acrescento que essa sessão, jogando por terra a autorização da Câmara para abertura de um processo de impeachment contra a presidente da República, certamente ficará tristemente marcada na história daquela casa pela desilusão que causou a cerca de 93% de brasileiros, segundo pesquisa, que anseiam ver questionado o comportamento do governo petista. Irá para os anais da casa também como a mais suspeita de todas quantas já assistimos.
E bota suspeição nisso. Ficou no ar a clara impressão de que as cartas estavam marcadas. Isso é muito preocupante, pois no Supremo, mesmo que com um pé atrás, estavam depositadas nossas expectativas de mudanças atendendo com rigor aos preceitos legais. Difícil crer, agora, que o Senado aprove o prosseguimento da ação.
Recordemos que no primeiro dia da sessão plena, o ministro relator da matéria, Luiz Edson Fachin, em alentado relatório de quase duas horas, para surpresa geral, aprovou ponto por ponto a proposta do Congresso. Ora, Fachin é aquele mesmo que só teve seu nome aprovado para o STF em face do empenho total da máquina do Executivo, o que foi visto até como a caracterização de interferência indevida de um Poder em outros.
A partir dali, a certeza da aprovação do que o Congresso deliberara foi tanta que o comentarista político Merval Pereira chegou a afirmar num jornal da noite tudo indicar que a tese seria acatada por unanimidade pelos magistrados. Que nada, o primeiro a votar no dia seguinte, o ministro Luís Roberto Barroso, famoso por sua atuação no processo do Mensalão, sempre favorável aos réus petistas, rebateu ponto por ponto as teses de Fachin. Ninguém entendeu.
A partir daí, na realidade, passou a relator da matéria, pois os votos seguintes, nos aspectos essenciais, seguiram os seus. E todos, antes de rechaçar o trabalho de Fachin, parece que combinado, teciam misteriosos elogios ao seu relatório qualificando-a como excepcional, “verdadeira obra de arte”. Houve um que até elogiou sua “perfeita dicção”, qualidade que ele não possui mesmo! Ora, como um trabalho tão perfeito pode ser rejeitado de ponta a ponta! Falsidade ou acerto prévio?
Outro disse que concordava com o relator em tudo, “menos em quatro pontos apenas”. Rematado cinismo, pois eram exatamente os pontos que, uma vez rejeitados, tornavam nulo o trabalho do Congresso e jogavam para o espaço a autorização para a abertura do processo de impeachment.
O mais estranho, porém, aumentando a perplexidade que tomou conta de todos, foi o voto de Dias Toffoli, este, indubitavelmente, o mais ligado ao petismo seguindo quase que na íntegra o voto de Fachin, sobretudo no essencial. Mas percebam que quando Toffoli votou o destino do pleito da Câmara já estava sacramentado.
Coerentes com o que era lógico só os votos de Gilmar Mendes e de um ou outro ministro mais próximo ao petismo. No mais, ficou uma sensação de prévio acerto, se isso é possível, condenável sob todos os aspectos, mais ainda quando se trata do judiciário. – O PENSAMENTO DO CLUBE MILITAR – Gen Gilberto Pimentel – Presidente do Clube Militar – 21/12/2015
clubemilitar.com.br/o-pensamento-do-clube-militar-23/

Lula, o ogro pilantrópico

Ogro é uma figura mitológica voraz e insaciável, cuja particularidade é devorar tudo e a todos. A palavra ogro vem do latim, orcus, que significa inferno. Filantrópico vem de filantropia, o ato de se fazer caridade, ajudar o próximo sem desejar nada em troca. O vosso Dr. Lula, devoto da luta de classes, não é propriamente um filantropo, mas, sim, como sabido, um pilantra ambulante, tipo refinado na arte de passar a perna na patuleia ignara (o que vem fazendo, sem pudor, há mais de três décadas). Por oportuno, vamos tratar de algumas facetas deste assombroso personagem.
Antes de mais nada convém anotar que o ogro do ABC não seria mais que fenômeno passageiro caso não fosse incensado pela mídia amestrada, dia e noite, desde que pintou no pedaço. Diga-se, de passagem, que a imprensa cabocla, totalmente dominada pelo ativismo esquerdista, encampa, por tradição, todo tipo de fanático ou picareta capaz de entoar a cantilena comunista (seja leninista ou gramsciana).
No histórico, essa gente nunca vacilou em alardear a “liderança carismática” do ogro do pilantrópico, logo reconhecido como um “quadro genuíno” a ser cooptado a todo custo. Além de astuto, ambicioso e ignorante, o operário relâmpago seria capaz, segundo o comparsa Leonel Brizola, de “pisar o pescoço da própria mãe para chegar ao poder”.
A figura foi um achado para as hordas comunistas, aparentemente esfaceladas pelos milicos. Cevado nos antros da teologia da libertação e da “intelectuária orgânica” da USP. o títere de pronto foi enviado para a Alemanha Oriental, onde recebeu tratamento de choque em cursilhos ministrados pela ortodoxia da STASI. No regresso, mostrou-se afiado no vociferar da decoreba vermelha. Daí a fundar um partido “hegemônico” e chegar ao poder, “pisando o pescoço da própria mãe”, foi um passo. Em seguida, para mantê-lo, o ogro “fez o diabo” e armou com mão de ferro o Estado Socialista do PT, hoje considerado o mais corrupto do mundo, embora atravesse fase agônica.
O exemplo de como a imprensa amestrada venera ídolos de pés de lama verificou-se quando o puxa-saco Roberto D’Ávila, outro membro da patota, entrevistou o companheiro Lula na Globo News, uma emissora a serviço da desinformação. Nela, o ogro pilantrópico, no momento às voltas com inúmeras denúncias da operação Lava-jato, mentiu adoidado, distorcendo os fatos mais notórios ao sabor da sua completa amoralidade. Diante das câmeras, com irrefreável lógica de botequim, o ogro atropelou como quis o falso entrevistador que, de resto, manteve-se fiel ao hábito de “levantar a bola” para o arremate dos companheiros de viagem.
Lula vociferou tal qual a figura do fingidor histérico, tipificado na patologia como o doente que diz uma coisa que sabe que é mentira e a sustenta, publicamente, na maior cara de pau. (Escondido no bunker do Instituto Lula, onde armou a entrevista-farsa, o ogro mentiu desvairado, o quanto pôde, para eventuais telespectadores, sempre rodeado pelos cupinchas da CUT, UNE e MST, claque cativa e bem remunerada. Em determinado instante, Lula, um sujeito rico com milhões de reais investidos em especulações financeiras, chefe de família dona de 17 empresas capitalistas, garantiu que ninguém apareceu quando era presidente para lhe oferecer sequer “uma pêra”. Em ato falho, porém, sofismou em defesa própria: no Brasil, “… aquele cara que parece um santo, na verdade é um bandido. O que parece bandido é um santo”. É preciso mais?
Na dura realidade, no País conflagrado pelo socialismo petista, as chamadas instituições oficiais afundam na desídia e na dissolução, o desemprego ultrapassa a casa dos 10%, a inflação galopa em dois dígitos, o PIB desaba, o descrédito externo avança e a dengue, a zika e a chikungunya massacram a população carente. Numa reação previsível, a maioria indignada, mesmo descrente, manifesta nas ruas sua repulsa contra o governo corrupto ostentando o boneco ladravaz de Lula, símbolo da miséria física e moral que estigmatiza a nação.
Enquanto isso, nos palácios de Brasília, a caricata Dilma Rousseff, factotum de Lula, se aferra ao poder contra a vontade de 84% da população. Com o governo falido pelo roubo público, ela informa que o País atravessa crise passageira e promete mundos e fundos, inaugurando obras inexistentes em viagens dispendiosas nas quais se vende como vítima de golpes tramados pelos adversários políticos.
Quer dizer: estamos ferrados. – (*) Ipojuca Pontes – 23/12/2015 – (*) Ipojuca Pontes, ex-secretário nacional da Cultura, é cineasta, destacado documentarista do cinema nacional, jornalista, escritor, cronista e um dos grandes pensadores brasileiros de todos os tempos.
ucho.info/lula-o-ogro-pilantropico

Mas, afinal de contas, Chico Buarque é ou não é um merda?

Essa gente não quer mesmo que eu tire férias, né? Eita ano que não termina! E que não vai terminar. Só em 2016, com o impeachment de Dilma Rousseff. Que virá! Vamos seguir. Será que Chico Buarque é um merda? Eu vou responder neste texto. Fernando Holiday, do Movimento Brasil Livre, se pronuncia num vídeo.
Está a maior onda na Internet por causa de um pequeno bate-boca — muito menos grave do que gritaram os coelhinhos do Bambi — entre Chico Buarque, acompanhado de alguns amigos bêbados, e um grupo de rapazes que decidiu lhe fazer algumas cobranças políticas. Creio que todo mundo saiba já do que falo. Se não souber, segue aqui.
Será que Chico Buarque é um merda?
Em primeiro lugar, todos sabem, e o arquivo está aí, não endosso que pessoas sejam abordadas em restaurantes, bares ou lojas em razão de sua posição política — a menos que seja uma manifestação de simpatia, como vive acontecendo comigo, o que me deixa muito feliz. Mais de uma vez, já escrevi aqui e disse na rádio Jovem Pan que quem pretende cassar o direito de o adversário se manifestar é o PT.
Em segundo lugar, o tal “merda” que tanto barulho fez precisa ser devidamente qualificado. Chico trata seus interlocutores com evidente menoscabo e, num dado momento, a exemplo de alguns outros pinguços que estão com ele, manda ver: “Você é um merda!”. Ao que o outro responde: “Eu queria ouvir da sua boca: ‘Você é um merda’ E quem apoia o PT o que é que é?”. E Chico responde: “Um petista!”. E ouve: “É um merda!”.
Embora eu insista que esse tipo de abordagem, ainda que na rua, não me agrada, não há agressividade na fala dos rapazes, mas indignação com as opiniões políticas de um sujeito que usa a fama conquistada na música para fazer política. Logo, se ele colhe reações políticas de seu discurso — não consta que seus interlocutores estivessem ali para contestar os seus trinados —, isso está absolutamente dentro do aceitável, desde que as coisas sejam ditas e expressas de modo civilizado.
E civilizada, convenham, a conversa estava, até que Chico rompe o padrão para, segundo indica o vídeo, chamar o outro de “merda” (1min08s). Sim, ele o fez primeiro.
O filhinho de papai
Em terceiro lugar, destaque-se a arrogância do fidalgo, que começou a vida sendo incensado porque, afinal, era filho de Sérgio Buarque de Holanda, o autor, entre outros, do clássico “Raízes do Brasil”. É nesse livro que Buarque de Holanda, o pai, explica Buarque de Holanda, o filho.
Segundo Sérgio, um dos traços mais característicos da formação do Brasil é o chamado “homem cordial”, aquele que não distingue o espaço público do espaço privado; que usa da condição alcançada ou herdada na esfera privada para impor a sua vontade no espaço público, de sorte que a lei do compadrio se sobrepõe às instituições.
Vejam lá com que sem-cerimônia Chico exige credenciais de seus interlocutores. Diz um dos jovens, aludindo ao fato de que o cantor, de fato, passa a maior parte do tempo em Paris: “Meu pai também está em Paris. É gostoso Paris, né?”. E Chico, com a empáfia do patronato descrito por seu pai: “Rapaz, engraçado, eu não tou te reconhecendo!”. Aí diz o outro: “Você é famoso! Eu não sou!”. Indagado, o interlocutor revela seu sobrenome, e o Chico do Sérgio o repete, com esgar de desprezo. O filho de Sérgio Buarque exige credenciais de quem fala com ele. O pai diria que o comportamento de seu rebento é a cloaca moral do “homem cordial” de “Raízes do Brasil”.
E quer saber a quais “nomes de família” ele dá a graça de suas bobagens. Sai perguntando a cada um. Um barbudo, visivelmente alterado pela consciência etílica, quer saber de “onde” é um dos que conversam com ele. Ao ouvir um “não interessa”, o pançudo grita: “Interessa! De onde cê é?”.
Há outras coisas até divertidas no vídeo. Quando um dos rapazes lembra que Chico mora a maior parte do tempo em Paris, o que é fato, ele diz, em tom de acusação, que o outro é leitor da VEJA. Digamos que seja. Chico certamente gosta da imprensa de nariz marrom que incensa tudo o que ele produz e escreve, preste ou não.
Nota: ele já fez músicas de alta qualidade, sim. Seus livros, no entanto, são um lixo subliterário, e ele só parou de ganhar Jabutis em penca depois que apontei a patuscada que fazia dele um vencedor que nem precisa disputar. Ele me atacou num artigo. Demonstrei por que seus livros são ruins. Ele enfiou o rabo entre as pernas. Fidalgo! Será que Chico é um merda?
Irresponsável
Chico Buarque, incensado pela imprensa também por suas ignorâncias, é um homem notavelmente autoritário. Sai por aí, se preciso, a espalhar as mentiras mais asquerosas em nome da ideologia. E, como se nota, não gosta de ser cobrado. Escrevi aqui, no dia 16 de setembro, um http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/as-mentiras-asquerosas-de-stedile-e-chico-buarque/ sobre um vídeo que ele gravou com João Pedro Stedile, o chefão do MST, em que ambos sustentam haver um plano de privatização da Petrobras. Vejam:
Fatos:
– Inexiste plano para privatizar a Petrobras — infelizmente!;
– o projeto a que se referem apenas permite que, caso a Petrobras não possa ser sócia de campos de exploração do pré-sal, abra mão dessa primazia;
– o projeto é vital para o pré-sal porque, pela lei atual, se a Petrobras não puder arcar com os 30% que lhe cabe na sociedade, nada se faz.
Mas Stedile e Chico mentem a respeito com o desassombro de que só o esquerdismo e a má-fé são capazes. Será que Chico é um merda?
Trono da empulhação
Chico Buarque quer defender as causas mais estúpidas, violentas e antipopulares, mas acha um absurdo que possa ser cobrado por isso — o que é repetido bovinamente por boa parte da imprensa. Vejam as barbaridades praticadas nas escolas públicas de São Paulo. Por mais que se possa censurar a Secretaria de Educação por não ter sabido expor direito as vantagens da reestruturação, esta era e é necessária. É mentira, pra começo de conversa, que haverá “fechamento” de escolas.
Não obstante, um grupo de 18 ignorantes disfarçados de artistas, liderados por Chico Buarque, produziu um vídeo hediondo, com uma letra idiota, sobre uma causa estúpida. E tudo em defesa das invasões. O autor da enormidade é um tal Dani Black, capaz de escrever barbaridades como:
“A vida deu os muitos anos de estrutura do humano
À procura do que Deus não respondeu
(…)
Ninguém tira o trono do estudar”.
Procurem no arquivo deste blog. Tenho um “IPI” infalível. O que é o IPI? Índice de Picaretagem Intelectual. Sei que estou diante de um picareta sempre que ele transforma verbo em substantivo, um processo que a gramática chama de “derivação imprópria”. Basta que alguém diga algo como “o estudar”, “o brincar”, “o fazer”, “o reivindicar”, e eu logo me desinteresso e olho para o vazio. É que não suporto “o empulhar”.
Sem contar que Dani Black — quem é esse, caramba?! — acha que a busca de Deus nada produziu de positivo para a cultura, talvez nem a “Suma Teológica”… E o tal Dani e os outros 17 imbecis estão certos de que falam em nome da cultura e da educação.
Como prosador, Chico é uma lástima, mas ele já soube produzir boas letras, até ser derrotado por uma “mulher sem orifício” — seja lá o que isso signifique e que não possa eventualmente ser remediado com Citrato de Sildenafila, Tadalafila, chá de catuaba ou reza braba. É claro que o autor da bela música “Soneto” é capaz de reconhecer uma letra ruim — embora seu soneto tenha se atrapalhado um pouco no ritmo, com a irregularidade das tônicas: os versos ora são sáficos, ora são heroicos, ora não são nada. Mas Chico é um letrista, não um poeta, como dizem.
Prepotentes
O dado mais encantador dos nossos artistas “progressistas” é sua alastrante ignorância. Acham que podem se posicionar sobre qualquer assunto que diga respeito à sociedade, expelir regras, posicionar-se, entrar na rinha política, mas se negam a ser cobrados. Quando isso acontece, agem como Chico Buarque: “Seu merda!”. Ou, pior ainda do que isso, apelam ao famoso “Sabem com quem está falando?”. Ou não foi isso o que Chico fez, mas de modo espelhado: “Quero saber com quem estou falando…”?
Todos sabem que o movimento de invasão das escolas nada tinha a ver com estudantes. Trata-se de uma inciativa liderada pelo PT — particularmente por uma de suas milícias: o MTST, comandado por Guilherme Boulos — , com um claro propósito político, partidário e ideológico. Será que Chico Buarque é um merda?
Abaixo, publico uma edição que o Movimento Brasil Livre fez do vídeo dos ignorantes engajados, com comentário de Fernando Holiday, um dos coordenadores. Volto depois.
Encerro
Holiday chama de “playboys” os que abordaram Chico. É o único pequeno trecho de sua abordagem de que discordo. Nem sei se são. E se forem? Quando “playboys” se opõem à roubalheira, seja a do PT, seja de qualquer outro, acho isso positivo. Prefiro esses aos playboys e, sobretudo, “playmen” que passaram a puxar o saco do PT para ter o privilégio do Bolsa Juros, do Bolsa Subsídio, do Bolsa Desoneração, do Bolsa BNDES, do Bolsa Rico…
Chico Buarque, que jamais fez uma mísera crítica a ditaduras de esquerda, tornou-se uma das faces visíveis da justificação de um governo criminoso. Do alto de sua sapiência, diz que, se seus interlocutores acham o PT bandido, ele, Chico, acha “o PSDB bandido”. Tem o direito de achar. Mas também tem o dever de apontar onde está ou esteve o banditismo. Não duvido que haja ou tenha havido bandidos no PSDB e em qualquer legenda. A questão está em definir quando a bandidagem se torna um sistema de governo.
É possível que ainda volte ao assunto. Dito isso tudo, acho que vocês já têm mais elementos para responder: será que Chico Buarque é um merda?
Ele deixou claro, de modo arrogante, que nem sabia com quem estava falando. Mas nós sabemos muito bem com quem estamos falando.
Ademais, o mais laureado, nem importa se justa ou injustamente, dos ditos “artistas brasileiros” deveria é se envergonhar de apelar a coisas como a Lei Rouanet para divulgar a sua obra. O subsídio — porque é disso que se trata — à obra de Chico, ora vejam, poderia virar remédio ou leitos nos hospitais do Rio — não na Zona Sul, onde ele solta seus trinados.
Chico, em suma, é o homem que seu pai lastimou em “Raízes do Brasil”.
Será que Chico Buarque é um merda?
Por: Reinaldo Azevedo 24/12/2015 – veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/mas-afinal-de-contas-chico-buarque-e-ou-nao-e-um-merda/

Fala dura de Gilmar Mendes tem um único significado:

Houve um golpe no STF. Não há outra leitura possível.
Já mencionamos por aqui as palavras duríssimas do Ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, acerca do julgamento do rito do impeachment pela Corte. Não há qualquer outra leitura que não seja essa: ele apontou um golpe contra a democracia brasileira em favor de um governo.
Os demais julgadores do STS, ainda segundo Mendes, teriam sido “cooptados” pelo governo Dilma e estariam promovendo uma “bolivarização” do Supremo; ou seja, não apenas estaríamos a caminho, mas sim já seríamos um país como a Venezuela nesse pormenor. E é verdadeiramente INACREDITÁVEL que isso não tenha repercutido tanto. Quase todos os grandes veículos ignoraram ou trataram como algo de somenos importância a gravíssima acusação.
A COOPTAÇÃO DA CORTE MÁXIMA de um país, denunciada por um de seus integrantes, não é algo corriqueiro. Não é algo que deva ser deixado para lá. Não é algo sobre o que se possa fazer esse retumbante silêncio obsequioso de boa parte dos formadores de opinião “oficializados”.
Este país vai mal. Muito mal.
implicante.org/blog/fala-dura-de-gilmar-mendes-tem-um-unico-significado-houve-um-golpe-no-stf/

Nasceu a “pátria grande” e com ela o Brasil desaparece

Fatos ocorridos em 2014 e a grande maioria de nossa intelectualidade e das pessoas que podem fazer algo, dormindo em berço esplêndido, como se nada estivesse acontecendo. – (ely silmar vidal)

Enquanto milhares de brasileiros acreditavam que iriam salvar o Brasil com passeatas e um microfone, a Sra.Dilma Rousseff tratava de acabar com a soberania nacional do nosso país!
O GOLPE FOI DADO ONTEM PELA UNASUL EM UMA REUNIÃO NA NOVA SEDE DO ÓRGÃO BOLIVARIANO EM QUITO, EQUADOR. RESOLUÇÕES JÁ FORAM TOMADAS PELOS COMUNISTAS PARA CONCRETIZAREM O ANTIGO SONHO DAS ESQUERDAS MARXISTAS. TORNAR A AMÉRICA DO SUL EM UMA GRANDE PÁTRIA COMUNISTA.
A Integração da América Latina cria a URSAL, a nova república socialista das Américas. Cria também um novo Estado Comunista, uma Nova Pátria Grande. Enquanto o povo brasileiro está preocupado com Natal e suas tradições cristãs, “que serão abolidas pelo Estado Comunista”, os traidores da Pátria tomam as rédeas do poder golpista e decidem a vida e o destino de 400 milhões de Sul Americanos.
Após a Reunião de Cúpula da Unasul, a presidente Dilma elencou as principais propostas em estudo e a aprovação de duas delas:
1) Fim das fronteiras entre os países da América do Sul (criação da cidadania sul americana); inclusive as novas placas para os automóveis dos países que hoje formam a Unasul já foram mostradas para todo o Brasil. Todas as pessoas de qualquer nacionalidade estão livres para entrar e sair do Brasil;
2) Fim dos limites dos espaços aéreos (qualquer avião de guerra estrangeiro poderá sobrevoar nosso País);
3) A criação da Escola Sul-Americana de Defesa (unindo nossas forças Armadas às Forças dos demais Países que agora fazem parte da Unasul );
4) Criação da unidade técnica de coordenação (legalização das fraudes nas urnas eletrônicas em todos os Países da Unasul);
5) Criação de um Fundo para bolsas de estudo (unindo nossos jovens a todos os demais países, padronização do ensino Leninista Marxista);
A criação da Escola Sul-Americana de Defesa e uma unidade técnica de coordenação eleitoral foram duas das propostas aprovadas pela Cúpula da UNASUL que ocorreu esta sexta (5) no Equador. Ao fim do evento, a presidente Dilma Rousseff elencou os projetos apresentados e que ainda serão avaliados. Entre eles, um banco de medicamentos, um fundo para bolsas de estudos e a abertura do espaço aéreo:
Lembrando que há um decreto aprovado pelo Congresso Comunista que permite o “LIVRE TRÂNSITO” de embarque e desembarque de tropas estrangeiras em solo brasileiro. A medida põe em risco a soberania do país e a vida de milhões de brasileiros. As medidas da UNASUL BOLIVARIANA, também incentivam e legalizam o “entra e sai de estrangeiros” no Brasil. Nosso país certamente será invadido todos os dias por bolivianos, chilenos, colombianos, peruanos e venezuelanos que virão para cá em busca de empregos, bolsas assistenciais, moradia do “minha casa minha vida”, drogas, comida e etc…As favelas e comunidades já abarrotadas de gente, serão inchadas ao extremo e a vida nestes lugares se tornará insuportável. Haitianos já recebem o “bolsa família”, já terão em breve, título de eleitor e cidadania. A putada latina com certeza, virá toda para cá para arrancarem até a última gota de sangue do trabalhador brasileiro. Quem paga impostos e trabalha, vai ter que suar a camisa para sustentar estrangeiros e vagabundos do Estado Comunista.
Em Fortaleza já há favelas abarrotadas de colombianos, especialmente de milícias e de traficantes que já dominam comunidades e pequenas cidades do interior cearense. Com a medida bolivariana de eliminar as fronteiras, a violência nas grandes cidades do Brasil com certeza aumentarão. Agora seremos assaltados por cubanos, haitianos, venezuelanos, bolivianos e chilenos. A concorrência com os bandidos locais irá inflacionar os índices de criminalidade, drogas e violência e certamente tornará os grandes centros do Brasil em um imenso caldeirão de mortes, crimes, assaltos, estupros, assassinatos e etc.
Estrangeiros poderão votar, morar, estudar e usarem os excelentes serviços prestados pelo nosso sistema de saúde cubano. Terão remédios, bolsas, assistência médica, moradia, ensino, comida e emprego de graça, tudo dado pelo nosso bondoso e prestativo governo socialista, e tudo sustentado pelos otários da ex-nação brasileira. Enquanto o governo investe nos estrangeiros e na ‘Torre de Babel comunista’, o povo do sertão e grande parte do povo do Norte, irão continuar na grande merda e na grande miséria de suas vidas.
A verdade é que Brasil não é mais um país, se tornou um aglomerado latino americano uma república socialista, uma grande pocilga infestada de “idiotas úteis, corruptos, parasitas, covardes e omissos. Com este perfil de nação e de povo, conclui-se que o Brasil merece o chiqueiro comunista como consolo. Houve tempo para uma reação, houveram milhões de avisos e simplesmente o povo brasileiro preferiu se entreter nas novelas, nos jogos de futebol, nas putarias e nas sacanagens na internet. A omissão e a paralisia terão um preço muito caro e que todos nós, teremos que pagar. O sistema venceu e derrubou a democracia com a conivência daqueles que alimentaram e que ainda alimentam o sistema. A SALVAÇÃO está por trás de um grande muro de concreto e para derruba-lo, só chamando as Forças Armadas.
05/12/2014 – Por Roberto Medeiros – Veja também: blog.planalto.gov.br/unasul-cria-unidade-de-cooperacao-eleitoral-e-escola-sul-americana-de-defesa/

BUMLAI CONTA TUDO À PF E ENTREGA LULA

“ELE REPASSA BILHÕES ATRAVÉS DE LARANJAS!” CONFIRA: O pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, afirmou à Polícia Federal que o PT tomou empréstimos do Banco Schahin, “através de laranjas” para financiar campanhas eleitorais do partido. A declaração foi feita em depoimento prestado nesta segunda-feira à Polícia Federal e evidencia, segundo o empresário, relações nebulosas entre o empresário Salim Schahin e os petistas. Amigo do ex-presidente Lula, Bumlai foi preso no dia 24 de novembro na Operação Lava Jato por suspeitas de ter atuado na simulação de um empréstimo de cerca de 12 milhões de reais que serviria, na verdade, para esconder pagamentos de propina.
“Os negócios com o banco e Lula não se limitaram ao empréstimo. Os empréstimos são usados para ocultar outras operações envolvendo o Lula e o PT, muitas das operações destinavam-se à formação de caixa dois para as campanhas do PT”, afirmou.
Pela primeira vez Bumlai admitiu que tomou o empréstimo para repassar os valores ao PT e detalhou que o dinheiro foi pedido pelo Delúbio Soares e o ex-presidente Lula, que alegou que “se tratava de uma questão emergencial e que o dinheiro seria devolvido, porém nunca mais vi a cor do dinheiro, Lula repassa Bilhões através de laranjas, e o dinheiro todo vai para contas em paraísos fiscais”
No início de dezembro se espalhou boatos em Brasília de que Lula estaria pronto para fugir do país, menos de uma semana depois, os assessores do ex-presidente informaram que a data da volta de Lula ao Brasil era indeterminada, fazendo com que os boatos ficassem cada vez mais concretos. – (15/12/2015)
folhabrasil.org/bumlai-conta-tudo-a-pf-e-entrega-lula-ele-repassa-bilhoes-atraves-de-laranjas-confira/

Petrobrás não é uma empresa, é antro de iniquidade

Lawrence Pih, conselheiro da FIESP, fala em alto e bom tom o que pensa acerca do grupo que está por trás do governo hoje… “A Petrobras não é uma empresa. É um antro de iniquidade”. Uma análise muito sóbria de Lawrence Pih, conselheiro da FIESP, sobre como o PT transformou nossa maior estatal em um braço do governo. Ele afirma algo que venho ressaltando durante todo o ano: Dilma, enquanto presidente do Conselho, tem que ser responsabilizada por tudo que aconteceu na empresa. (José Carlos Aleluia) www.facebook.com/apostoloelyvidal/videos/757064464423276/?l=6999838050293626291

Esta frase tem 2067 anos

“O orçamento deve ser equilibrado, o Tesouro Público deve ser reposto, a dívida púbica deve ser reduzida, a arrogância dos funcionários públicos deve ser moderada e controlada, e a ajuda a outros países deve ser eliminada, para que Roma não vá à falência.
As pessoas devem novamente aprender a trabalhar, em vez de viver às custas do Estado!”. (Marco Túlio Cícero – Senador Romano – Ano 55 A.C.)

O Bicho Homem – (Fernando Carvalho)

Que bicho é o homem, de onde ele veio para onde vai?
De onde ele veio para onde vai?
Onde é que entra, de onde é que sai?
Que raio lhe acende a chama da fúria
O que é que sobra da cesta básica de sua penúria
Que bicho é o homem, do que se enfeita que mão o ampara
No chão de enigmas em que se deita
Que bicho é o homem
Que mama no seio da reminiscência
E que embala a morte em seu devaneio
Que bicho é esse que carrega o fardo de uma dor medonha
Que sucumbe o fardo mas ainda sonha?
Que bicho vagueia na treva hedionda
Que pantera esguia será mais veloz do que a própria sombra?

O homem que tece as malhas da lei, que bicho é o homem
Que transforma em pêssego as fezes do rei?
Que bicho é o homem que ama e desama, que afaga e magoa
E que às vezes lembra um anjo em pessoa?
O homem que vai para a eternidade num saco de lixo
Que bicho é o homem de salário fixo?
Que bicho é o homem que trapaceia, que às vezes pensa
Que é mais brilhante do que a papa ceia?
Que bicho é esse que escreve as vogais das cinzas do pai?
De onde ele veio e para onde vai?
Que bicho é o homem que se interroga léguas de volúpia
Sonhos e utopias tudo se evapora
Que bicho é o homem de argila e colosso que lavra e semeia?
Mas só colhe insônias em lavoura alheia?
Os rastros do homem no vento ou na água são rastros de fera
Mas que bicho é esse que se dilacera?
O homem suplica, os deuses concedem, que bicho é o homem
Que sempre regressa às praias do Éden?
Que bicho é o homem que escreve poemas na aurora agônica
E depois acende a fogueira atômica?

Que bicho te oferta um ramo de rimas
E à sombra dos mortos semeia gemidos por sete Hiroximas?
Que bicho te espreita aos olhos dos becos
Onde os cães insones mastigam as sombras dos antigos donos?
Que bicho é o homem que rasteja e voa, que se ergue e cai?
De onde ele veio e para onde vai?
Que bicho é o homem, de onde ele veio e para onde vai?
Onde é que entra de onde é que sai?
poesiaepraquemama.blogspot.com.br/2015/09/o-bicho-homem.html

General Mourão em Curitiba

Parece que as coisas começam a sair do controle da equipe da presidente Dilma Rousseff. Seu mais ferrenho crítico nas forças armadas, general de exército Antônio Hamilton Martins Mourão, mesmo “exonerado com rigor” do do Comando Militar do Sul, pelo ministro comunista da defesa, Aldo Rebelo, fez uma aparição estranhíssima hoje, 18 de dezembro, em Curitiba. Fora do comando desde 04 de dezembro, – está publicado na revista do exército – permanece à frente da maior tropa terrestre do Brasil…
Dia 18 de dezembro de 2015 estivemos no QG do Pinheirinho para levar nossas despedidas ao amigo e “Brigadiano Honorário” Exmo. Sr. Gen-Div Luiz Felipe Kraemer Carbonell e darmos as boas-vindas ao Exmo. Sr. Gen-Div José Luiz Dias Freitas que assumiu o comando da 5ªDE – 5ª Divisão de Exército – Divisão Marechal José Bernardino Bormann em solenidade presidida pelo Exmo. Sr. Gen-Ex Antônio Hamilton Martins Mourão, Comandante Militar do Sul e que contou com a presença de diversas autoridades civis, militares e comandantes de área de diversas forças, além de familiares e convidados. Na solenidade militar, além do ato solene de passagem de comando, contou com o discurso de despedida do General Carbonell, discurso e referencia elogiosa do General Mourão, a apresentação do General Freitas e foi encerrada com desfile da tropa composta por Unidades da 5ª DE a pé e motorizada. Ao final foi servido coquetel comemorativo a todos os convidados. Conosco também se fez presente a comitiva de veteranos da AVCFN SR Curitiba.
Imagens: Sr. Adilson Germano – cristalvox.com.br/2015/12/18/mourao/ – facebook.com/pages/Quartel-General-Do-Exercito-Pinheirinho-Curitiba/148048182001092

LULA, O INIMPUTÁVEL

LULA DEPÕE EM SEGREDO NA POLÍCIA FEDERAL POR DUAS HORAS. ELE GANHA DIREITO A DEPOR AO MPF ANTES DA DATA E EM LOCAL ERMO – (16/12/2015)
A PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA NÃO SE PRONUNCIOU SOBRE O TRATAMENTO PRIVILEGIADO A LULA, PARA DRIBLAR A IMPRENSA.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou um depoimento nesta quarta-feira, 16, em Brasília. A oitiva, de cerca de duas horas, ocorreu durante a manhã no prédio da Procuradoria-Geral de Justiça Militar, ramo do Ministério Público da União que apura crimes militares.
O edifício fica no Setor de Embaixadas Norte, local ermo de Brasília. A presença do ex-presidente causou estranheza aos funcionários do órgão, cuja atuação nada tem a ver com investigações em curso envolvendo o nome de Lula ou pessoas de seu entorno.
Lula foi visto no local por empregados do prédio entre 10h e 12h A Diretoria-Geral da Procuradoria-Geral de Justiça Militar informou à reportagem ter recebido um telefonema do Ministério Público Federal (MPF) na véspera, entre as 19h e 20h, solicitando o uso de uma sala no segundo andar para um “atendimento”. Os servidores do órgão informaram que souberam que se tratava de uma oitiva de Lula quando o ex-presidente desceu do carro e se dirigiu à sala.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, autorizou um depoimento de Lula na condição de testemunha em inquérito da Operação Lava Jato que apura formação de quadrilha por políticos. Contudo, a Procuradoria-geral não informou nesta quarta-feira se a oitiva está relacionada com esse caso.
A Polícia Federal expediu intimação para que o petista deponha nesta quinta-feira, 17, na sede da PF, em Brasília, sobre suposto esquema de compra de medidas provisórias em seu governo. O caso é investigado na Operação Zelotes. Questionada, a Procuradoria da República no Distrito Federal, no entanto, informou que o depoimento desta quarta não está relacionado a esse caso. O Instituto Lula explicou que Lula ainda não foi notificado e, por isso, “não há previsão” de que ele fale tampouco na data agendada.
O filho de Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, é investigado na Zelotes porque recebeu R$ 2,5 milhões de um lobista suspeito de atuar na “compra” de MPs, como revelou o jornal O Estado de S Paulo em outubro. Os investigadores sustentam que o pagamento pode estar relacionado à edição de normas que concediam incentivos fiscais a montadoras de veículos.
O ex-presidente é investigado pelo MPF em outro inquérito por suposto tráfico de influência em outros países para favorecer a Odebrecht. O órgão, contudo, alega que também não houve depoimento sobre esse caso nesta quarta-feira. Lula foi ouvido a respeito em outubro. Na ocasião, a oitiva também ocorreu em local secreto.
A Procuradoria-Geral da República não se pronunciou.
Procurado, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, não retornou aos telefonemas da reportagem. O Instituto Lula informou que não se pronunciaria a respeito.
diariodopoder.com.br/noticia.php?i=46231323754