Um pesadelo que continua I

Em matéria do Esquerda Diário, de 26/11/2015, com o título: “Projeto de Pimentel (PT) que acelera licença ambiental a mineradoras”, nos dá conta de que nesta data de 11/2015, estava sendo aprovado o projeto do Pimentel de acelerar as concessões de licenças ambientais para exploração de minérios no estado de Minas Gerais, através do projeto de lei PL 2946/15.

Está aqui uma matéria do G1, com o seguinte título: “Pimentel sanciona lei que flexibiliza licenciamento ambiental em MG”, esta do dia 22/01/2016.

Lembrando que o site Hoje em dia, nos traz a seguinte matéria: “Vale quer ampliar minas em 70%; Estado deu aval em 2018”.

Aqui é claro, vale lembrar quem são os acionistas da Vale:

Mitsui & Co., Ltd – 5,42 %;
Litel Participações S.A – 19,14%;
BNDES Participações S.A – 7,60%;
Bradespar S.A – 6,30%;
BlackRock, Inc – 5,98%;
Litela Participações S.A – 1,84%;
Outros – 52,08%;
Ações Tesouraria – 1,65% – (Fonte EconoInfo)

O fundo PREVI, que é a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil, demonstrou lamentar o ocorrido em Brumadinho.
Através de uma nota emitida no sábado dia 26/01, houve a lamentação do ocorrido, e afirma estar alerta ao fato de que a Vale preste toda a assistência necessária aos atingidos.
A PREVI fala em “desastre”, ao que eu Ely Silmar Vidal, discordo em gênero, número e grau. Trata-se de uma obra de engenharia, que adequadamente acompanhada, aponta os riscos, ou a falta deles, a todo instante, desde que haja o acompanhamento dos engenheiros que deram origem às obras, e na falta deles, por pessoal adequado às aferições necessárias.

Oportuno lembrar que Roger Agnelli, morto em 19/03/2016, que fora presidente da Vale do Rio Doce e que morreu em um acidente de avião, juntamente com toda a sua família, quanto ele tentava denunciar, justamente tudo isso que já tinha acontecido em Mariana e que agora acontece em Brumadinho, como se depreende da leitura da missiva enviada à Presidente da República Dilma Rousseff.

Então temos alguns fatos:
– Roger Agnelli através de um processo de internacionalização da VALE, faz com que ela se torne a segunda empresa mineradora, mais importante do mundo;
– Agnelli denuncia royalties pagos pela VALE a uma cidade administrada pelo PT, de forma irregular;
– Dilma e Edison Lobão aplicam multas e o que eles chamam diferenças relativas a royalties no valor de R$ 5 bilhões;
– Agnelli é destituído de seu cargo na Presidência da VALE, por pressão de Guido Mantega e BRADESCO o principal acionista da VALE;
– Agnelli relata que algo de estranho teria havido no rompimento da barragem de Mariana, alegando que aquilo não teria sido nem negligência e menos ainda incompetência, porém, que algo “estrondoso”, ou de cheiro muito podre, estaria no ar. Lembrando que ninguém dos membros do poder deu atenção ao fato, abafando a notícia;
– Denuncia-se também que à época do “acidente” em Mariana, houveram a detecção, por parte da USP em seu Centro de Sismologia, de abalos sísmicos, o que leva a muitos a imaginar terem sido causados por bombas, pouco antes do rompimento da barragem. Isso foi largamente abafado;
– Sabe-se que a SAMARCO e a VALE pagam uma multa no valor de R$ 250 milhões ao Governo Federal;
– O Prefeito da cidade de Mariana reclama não ter recebido a ajuda que a cidade necessitava, dizendo não ter recebido um tostão. E que Dilma apenas sobrevoou as áreas atingidas, não tendo sequer descido na cidade, nem mesmo para uma ponta de conversa;
– A Marina Silva, que só aparece em momentos propícios a ela mesma e aos seus interesses, é claro que sabe de tudo o que aconteceu, mas cala-se como lhe é conveniente, porque ela é uma figura exótica, que não serve aos interesses da nação, mas apenas a si mesma;
– bem, no dia 19/03/2016, o céu estava limpo, um avião decola do campo de Marte, tendo a bordo Roger Agnelli, 56 anos, sua esposa Andréia, os filhos João e Carolina, sua nora, seu genro e o piloto. Todos estavam a caminha do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O avião caiu a cerca de 200 metros da pista de pouso do Campo de Marte. E assim morre Roger Agnelli e mais 6 pessoas que o acompanhavam nessa viagem que, dado o céu estar limpo, não deveria ter sobressaltos.

“Excelentíssima Senhora Presidente da República,
Gostaríamos de esclarecer a Vossa Excelência importantes fatos referentes às disputas do Setor Mineral e o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) relativas à CFEM (Compensação Financeira pela Exploração Mineral).
Nos últimos anos, a VALE e demais mineradoras receberam diversas autuações relacionadas a suposto recolhimento a menor da CFEM. Não se trata apenas de uma discussão da VALE, com o DNPM, mas de todo o Setor Mineral. As diferenças nos valores decorrem, essencialmente, de divergências na interpretação da legislação aplicável e de erros por parte do DNPM.
(…) (suponho que aqui haja uma lacuna na publicação, por isso coloquei a reticência)
Infelizmente há também interesses de terceiros envolvidos, como consultores que teriam procurado prefeituras oferecendo serviços e pedindo altas comissões sobre os altos e teóricos valores que não são devidos, razão pela qual a disputa adquire tal contexto político. Os consultores externos do Município de Parauapebas, por exemplo, têm peticionado solicitando o bloqueio da conta da VALE, mesmo havendo garantia bancária. Têm concedido entrevistas e feito uma propaganda difamatória contra a empresa para atingir seus objetivos (há contra tais consultores investigações criminais em andamento). Houve também uma tentativa de executar uma garantia de R$ 200 milhões ainda em primeira instância judicial (Marabá) e também a tentativa de ameaçar o direito minerário de Carajás, que o próprio DNPM anulou por total ilegalidade.
(…) (suponho que aqui houve outra lacuna na publicação, motivo da nova reticência)
Permanecemos à disposição de Vossa Excelência para quaisquer esclarecimentos eventualmente necessários. Respeitosamente, Roger Agnelli”

Pois é minha gente, o pesadelo normalmente não termina quando acordamos. Quando despertamos então, começamos a lembrar de tudo o que vivemos durante a vigília e portanto, ao reviver aquilo tudo, é como se o pesadelo continuasse.
Tudo o que nos perseguia durante o sono, parece que passa a tomar formas, e a nos perseguir e agora, estando acordados, parece que tudo tem um tamanho muito maior, parece às vezes, que agora é que verdadeiramente, começamos a viver o verdadeiro pesadelo, porque agora estamos despertos.
Pois bem, o risco de novo desabamento de barragem em brumadinho, já acionou os alarmes, com a diferença de que agora, temos o nosso Exército e Forças Auxiliares ali trabalhando e portanto, contando com a ajuda das Forças Militares de Israel, sabemos que a assistência à população será muito diferente do que ocorreu em situações adversas.
Me tranquilizo em saber que o estilo de medidas tomadas a título de precaução já tenha mudado desde o fato acontecido no último dia 23 de janeiro, pois, pela forma de conduta adotada pela esquerdalha que hoje ainda domina a nossa nação, quer seja pelas vias diretas, quer seja pelas vias indiretas, tudo leva a crêr que outra e outra e outra barragem, ainda poderia vir a arrebentar e nós somente saberíamos do fato, quando tudo enfim, viesse a acontecer, e tivéssemos que pisar pelos traços de lama deixados, não importando se sobre a lama tenha alguém morto ou não.

“Brumadinho e o Governo Bolsonaro (publicado no twitter @reinaldoazevedo)
1: Tragédia tem tudo a ver com a nova gestão. Ela decidirá quantos mais morrerão sob a lama”

Bom é que não nos esqueçamos que: esperar coisas caras de pessoas baratas, mostra o quanto nós é que estamos longe do ideal de sabedoria.
Como vimos acima, o articulista e metido a pensador, Reinaldo Azevedo, que tinha por honroso ser trotskista, e creio, esse ranço ele não deixou de lado e não perderá jamais, porque não está ao seu alcance, despir-se do que carregou ao longo da vida, a não ser que ele deixe-se mudar, a ponto de vir a ser um novo homem.
Isso, ele não fará tão fácil, porque a arrogância é seu sobrenome e a petulância seu apelido, portanto, contentemo-nos com o fato de que não somos seus seguidores, o resto é lucro.

Afinal de contas, pelo pensamento criminoso da esquerdopatia atuante no mundo, trata-se apenas de mais um desastre natural, portanto, se alguém tem que reclamar, creio eu, a sugestão seria, reclame a Deus.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 99820-9599 (TIM)
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 270119 – Um pesadelo que continua I – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE @elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip #FalaPortaldaRadio #BoicoteaRedeGlobo #conipsi #cojae #dojae #ciepClubedeImprensa #abaixoaRedeGlobo

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.