Tutti buona gente, ma tutti ladri

Muito importante analisar a história, não somente, os atos e fatos, como também, aquilo que é reproduzido, nas artes, bem como no pensamento literário. Assim que encontramos nesta frase, uma grande verdade:

“A eficiência da propaganda política depende dos métodos aplicados, não das doutrinas ensinadas” – (Aldous Huxley)

No dia 22/10/2019, notamos uma voz que reclamava a soltura através da ALERJ – Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, 5 deputados que estavam presos através de uma das fases da operação Lava Jato.
Os vagabundos soltos foram: André Corrêa (DEM), Luiz Martins (PDT), Marcus Vinícius Neskau (PTB), Chiquinho da Mangueira (PSC) e Marcos Abrahão (Avante).

Podemos observar que isso é assunto frequente e constante, soltam bandidos e não falamos nada. Não importa se os bandidos são deputados, ou batedores de carteira comuns, seus lugares são atrás das grades, mas os membros das altas câmaras, resolvem que lugar de bandido é na rua, e nós, o povo, permanecemos calados.
E assim como soltam os meliantes, (repito, sejam eles, políticos, ou batedores de carteiras comuns, ou mesmo traficantes de colarinho branco, ou de toneladas de drogas, mas o que fazemos?
Permitimos com nosso silêncio, que isso vire hábito, e que pelo peso do cachimbo, a boca se entorte.
Assim, que muitos bons policiais, procuradores e mesmo juízes, acabam por ser ridicularizados em seus trabalhos sérios. Porque, eles prenderam, mas permitimos que sejam criminalizados, quando vemos outras instâncias que soltam esses delinquentes.

E assim vemos nossos planos de ataque à corrupção, ao contrabando, ao tráfico, etc… serem destruídos, porque pelo nosso silêncio, anuímos a tal desmando.
Juntamente com tudo isso, colaboramos com nossa omissão e conivência, com os inquéritos que são abertos para afastar os trabalhadores que investigam, seja de que forma for, e é assim que depois vemos as festas promovidas pelas quadrilhas, e muitas vezes, tendo por convidados especiais, pessoas dos mais altos salões em suas festas.

Mas nós, nos calamos de forma vergonhosa, nos calamos!

Os banquetes são suntuosos, muitos, até mesmo à luz do dia e nem sempre de portas fechadas; na maioria das vezes, de forma acintosa e desavergonhada.

E todos, em conjunto, riem-se da falta de coragem de cada um de nós.

E como já fizeram de forma desafiadora, os próximos passos, já beiram mesmo a insanidade, e é por isso, que em um determinado momento, houve a tentativa, pouco antes do Bolsonaro assumir, da soltura de aproximados cem mil presos.
Não puderam fazer isso, mas, que problema, agora em 2020, soltaram, perto de 40 mil presos, com o argumento de que as cadeias se tornaram facilitadoras para a proliferação do COVID-19.
Ora, mas se o isolamento social é tão eficiente, como vêm fazendo desde o começo dessa novela, como não conseguiram, a partir dos próprios presídios?
Quer dizer que é mais fácil, trancafiar a população toda de uma cidade, do que manter isolado um grupo, já previamente “isolado”?
Bem, como ficou provado, foi mais fácil, soltar milhares de condenados da cadeia, entre eles, traficantes, milicianos, corruptos, pedófilos, assassinos, enfim, um sem número de cruéis delinquentes, porque já sabem que nós, bem, nós, não faremos nada.

E naturalmente, que toda essa leva de meliantes soltos, serão muito bem comandados, para poderem levar a termo o projeto de tomar conta, pela força e definitivamente do país.
E isso, simplesmente porque, aqueles que se consideram homens de bem, não fizeram nada, não farão, e claro, não têm mais como fazê-lo.

E não podemos ignorar, que não são somente os meliantes descarados os que prejudicam a nação, em gênero, número e graus, senão, que também, aqueles mascarados e travestidos de boa gente, nos provam, que são sim, “tutti buona gente ma tutti ladri”!

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

“Alguém me explica uma coisa: Qual foi o grande feito do Mandetta? Não entendi, até agora, porque a idolatria ao ex-ministro.
Será que foi pela compra milionária de lubrificante íntimo? Será que foi pela negociação de insumos com a China? Será que foi por prolongar indefinidamente o “pico” da pandemia?
Talvez eu tenha um jeito diferente de enxergar a competência de alguém. Definitivamente, elogios da esquerda e da Rede Globo não são o principal fator que eu considero.
Mandetta foi um moleque. Atacou uma empresa de saúde conceituada, porque estava salvando vidas com a Cloroquina, que ele não autorizava por vaidade; dizia-se basear em ciência, mas questionou medicamentos com resultados comprovados, enquanto defendeu uma quarentena sem comprovação científica. A cada entrevista, mudava o pico do contágio. Era março, passou para abril, adiou para maio e tudo sendo afirmado como fruto de infalível análise técnica.
Não se tornou o queridinho da mídia e da oposição por ser competente. Há pouco tempo, aliás, era odiado, por ter sido um dos deputados que votou pelo impeachment da Dilma. Virou “herói” ao se aliar à banda podre da política, junto de Dória, Caiado e companhia, contradizendo o Presidente e defendendo medidas que minam a governabilidade. Quer aplaudir Mandetta? Tudo bem. Mas saiba o preço.
A quarentena do Ministro está custando, aos cofres públicos, o equivalente à economia com a reforma da previdência.
Sabe aqueles 5 anos que você vai trabalhar a mais (se ainda tiver emprego, depois de toda essa palhaçada). Então… Estão sendo jogados no ralo.
PENSE. As pessoas estão indo contra o presidente por IDEOLOGIA ou DOUTRINAÇÃO. Médicos, cientistas e matemáticos (não os do Fantástico, claro) já contradisseram o ex ministro e provaram que, mais do que ineficientes, os métodos aplicados estão sendo PERIGOSOS, pois empurram o pico para o inverno. O objetivo não é salvar vidas. Não é, sequer, evitar o colapso do sistema de saúde. É somente, e tão somente, desgastar o governo do qual ele fazia parte, para sair como “herói”, com a ajuda a extrema-imprensa.
E o pior é que tem um monte de “direitistas”, dominados pelo pavor, comprando o discurso, sem entenderem que o “legado” de Mandetta foi somente fabricar falidos. Como ministro da saúde, foi um ótimo propagandista. Nada mais!” – (Felipe Fiamenghi – 16/04/2020)

Vendo o vídeo em que Mandetta entra em uma sala, encontrando-se com diversos, uma das mulheres canta um belo samba, e ele ao final puxa um outro samba. Situação que o coloca em xeque justamente com a postura até ali adotada.

Mas o homem não era todo cheio de distanciamento e que não abandonava pacientes?
Então, pelos atos aqui filmados, podemos chegar à conclusão de que o Brasil está curado, e portanto livre da pandemia, porque, exatamente quem era contra aglomeração, no dia seguinte à saída do Ministério da Saúde, já admite a aglomeração. Mandetta, tu és uma fraude, como tudo o que provém da esquerda.

Assim percebemos as inúmeras belas figuras deste carnaval de pouca vergonha.
Não foi um, nem dois, que assinou o atestado de canalha enrustido, pouco se importando, que sua máscara caísse ao final do baile.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo: COJAE CIC: 0001-12-PF-BR; Psicanalista: CONIPSI CIP: 0001-12-PF-BR; Jornalista: DRT-0009597/PR e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 17042020 – Tutti buona gente, ma tutti ladri – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.