Suprema Palhaçada Rosa Weber

“Se tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como um palhaço mas jamais duvidei da sinceridade da platéia que sorria.” (Charles Chaplin)

Não é a primeira vez que me deparo com um texto do Marcelo Rates Quaranta, e não é a primeira vez, que dou voz ao mesmo, porque reflete os meus anseios, assim como, creio, da maioria da população brasileira.
Dessa forma, chega-nos mais este brilhante texto, em resposta a mais uma das ousadias SUPREMAS de um dos membros do Supremo. Neste caso é bom que se diga, da SUPREMA Rosa Maria Pires Weber, atual presidente o Tribunal Superior Eleitoral.
Esta “senhora”, teve a pachorra de dar 5 dias ao ilustre e único real representante da vontade popular, a explicar-se quanto ao decreto de posse de armas, que tem incomodado tanto os bandidos tupiniquins. Afinal de contas, com uma população armada, como é que vão fazer para manifestar-se a canalhada?
Acima eu falei que o Jair é o único real representante da vontade popular, quero lembrar que, entre os membros do STF e ele, ele de fato é o único, pois os “SUPREMOS”, foram todos, elevados a essa categoria, por conta de QIs elevadíssimos, ou seja, Quem Indica, de elevado poder político-financeiro. Precisa dizer mais?
Pois bem, Rosa Weber, que calada, até passa por poeta, resolveu, mostrar que o notório saber, ali, passou longe, muito longe, novamente, porque nunca é demais lembrar, que a “SUPREMA”, não se sabe o quê, já havia dado de presente ao nosso presidente, uma cópia da Constituição Federal. Creio mesmo que ela, tomou essa atitude, de forma ingênua, e não com o o interesse de ofender.

Bem, o texto do Quaranta, traz por título:
“Uma aula básica sobre o Decreto de Armas para a Ministra Rosa Weber”

E traz o seguinte conteúdo:
“A Ministra Rosa Weber deu um prazo de 5 dias para que Bolsonaro explique o Decreto das armas.

Esses Ministros não aprendem nada nunca. Contraíram uma espécie de “vírus do autoritarismo” e já não conseguem mais identificar sequer os limites das suas atribuições.

Talvez não seja muito apropriado que eu, um simples mortal, venha a explicar a alguém que tem supostamente um “notável saber jurídico”, mas se é preciso, conforme está demonstrado pelo visível estado de confusão mental desses Ministros, então não vejo razão para não fazê-lo.

Ministra Suprema…

São 3 os poderes da República: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário onde a senhora atua. Sabe, Ministra, esses poderes são INDEPENDENTES e em tese (apenas em tese) harmônicos entre si. Entendeu até agora? Posso continuar ou ficou alguma dúvida?

Continuando…

O Bolsonaro, que é Presidente da República e portanto CHEFE do EXECUTIVO (e não um funcionário que serve cafezinho no STF) tem como parte das suas atribuições tomar as decisões e fazer os decretos que venham ao encontro dos anseios dos seus eleitores, que sabe, foram MAIORIA, e por isso e pra isso ele foi eleito.

Está conseguindo acompanhar o raciocínio até aqui, ou quer que o tio volte?

Então vamos continuar…

Ainda que o Judiciário tenha como função básica fiscalizar os atos dos outros poderes – o que só faz quando interessa e com quem interessa – se o tal Decreto não for inconstitucional, ou seja, não ferir o que é preconizado pela nossa Constituição (já ouviu falar dela?), o PRESIDENTE não tem que dar explicação nenhuma, compreendeu? Aponte primeiro a inconstitucionalidade do Decreto, porque é muito feio meter o Supremo Bedelho no que não é chamado ou foi provocado.

Não seria o caso do MPF ou parlamentares provocarem o STF alegando a inconstitucionalidade do Decreto, justificando isso numa bela petição e com base na Lei?

Aí sim o Presidente deveria ser instado a se explicar.

Por que não fizeram? Ah… A Rede fez!

Espera… A Rede é um partideco lixo que, junto com outros partidecos lixos revoltadinhos, vai alegar inconstitucionalidade até se o Presidente espirrar.

O STF vai mesmo perder seu tempo (e o nosso) batendo palmas pra maluco dançar?

É pra ser rechaçado na origem, Ministra!

Qual explicação a senhora quer? O Decreto foi escrito em português claro e não em mandarim. É só ler e entender. Tá tudo ali! A senhora consegue isso ou o Presidente vai mesmo ter que desenhar?

Vale a pena lembrar que vocês nunca pediam explicações aos presidentes passados, cujos atos foram flagrantemente lesivos ao país, não é?

Em vez de dar 5 dias para o Presidente se explicar sobre o que até então não é inconstitucional, vocês poderiam dar a si mesmos um prazo de 1 dia para explicar ao Brasil sobre a licitação de iguarias; sobre a proximidade e compadrismos de Ministros com réus, sem que os Ministros se dessem como impedidos nos julgamentos; sobre os habeas corpus aos quilos que beneficiaram corruptos, e até sobre a tentativa autoritária, tirana e inconstitucional de calar as críticas daqueles que pagam os salários de vocês. Topam?

Ministra, vou usar um termo “jurídico” para encerrar nossa conversa e esse eu espero que a senhora aprenda: “quisque in suo quadratum”, que quer dizer: “cada um no seu quadrado”

Fim da nossa aulinha de hoje.

Beijinhos e coma toda a sua merenda de R$ 1,13 milhão, paga com o dinheiro público, pra ficar fortinha.” (12/05/19 Artigo de Marcelo Rates Quaranta)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 120519 – Suprema Palhaçada Rosa Weber – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.