Quebra-quebra, incêndios e autoritarismo contra o povo ordeiro

O País vive uma onda de desmando, bandidos assaltando bandidos, e a ordem parece não mais existir. A pouco tempo atrás um quartel do exército pegou fogo.
Todos sabem, que quartel não pega fogo, o povo que frequenta o quartel é o próprio povo que combate incêndios e portanto sabe muito bem tudo o que pode provocá-lo.
Portanto, imaginar um quartel pegando fogo, é o equivalente a dar asas à imaginação para situações de extremo caos e desmandos sem precedentes históricos.
Além disso houveram inúmeros outros casos de incêndios aparentemente fortuitos, ou mesmo com características muito fortes que induzem a imaginarmos a atitude criminosa em ação.
Casos por exemplo, como o do escritório de contabilidade da contadora que sabia demais das ações das quadrilhas criminosas envolvidas na compra da Refinaria de Pasadena; o próprio incêndio em Pasadena (apesar de este ter-se verificado nos EUA (Estados Unidos da América); também o caso de um museu em São Paulo; afora isso, inúmeros outros casos, Assembleia Legislativa do Estado do Paraná; o próprio princípio de incêndio que não progrediu, dentro da sede da Polícia Federal em Curitiba, Paraná; algumas delegacias e locais onde deveriam, ou poderiam armazenar documentos importantes de investigações, enfim…
Mais um incêndio “estranho”, agora, vem a ser o caso do incêndio no di 28/07/18 no prédio da Assembleia Legislativa da Bahia, interessante observar que este órgão, encontra-se sob a investigação do Ministério Público Federal. A pergunta é: Ingenuamente nos perguntamos, o que será que aconteceu?
Mas, não contentes com isso, vemos os inúmeros casos de incendiários de plantão, que saem pelas cidades, metendo fogo em ônibus, especialmente; depredando o patrimônio público; metendo fogo em prédios públicos; matando pessoas a esmo, como se a conquista do caos seja a tônica para o que se avizinha.
E também em Fortaleza no Ceará, ônibus novamente sendo queimados, e prédios públicos sendo incendiados. E isto vimos noticiado no dia 27/07/18 A quem interessa esse tipo de vandalismo?
Mas, importante observar-se que as autoridades de plantão, preocupam-se em desfazer acampamentos de pessoas que não contentes com o andar da carruagem, resolvem protestar de forma pacata, e simplesmente com o risco de seus próprios bolsos, sem vandalismo, parar suas atividades.
Mas isso não pode, isso é crime aos olhos da justiça leniente que ora opera nestas plagas.
O próprio acampamento a favor da soltura do meliante Lula da Silva, funcionou, funciona, perturba, promove o caos, e não há o que a justiça se digne a fazer, para devolver a paz e a harmonia para os moradores da região do bairro Santa Cândida em Curitiba, Paraná. Ali, não existe força policial que resolva, mas com os movimentos pacatos e ordeiros, as forças policiais deitam e rolam.
Reafirmo a pergunta: A quem interessa esse autoritarismo descompensado e desmedido?

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 310718 – Quebra-quebra, incêndios e autoritarismo contra o povo ordeiro – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.