Quando um pré juízo pode ser um prejuízo?

Existem coisas inexplicáveis.
Na verdade tudo tem explicação, mesmo que não consigamos detectar as respostas, logicamente elas existem.
Acontece que nosso limitado raciocínio, dependendo de nosso temperamento, sintoma emocional, lembranças traumáticas, enfim, um conjunto de coisas que movimentam nossos neurônios sensitivos, podem impedir as devidas respostas das quais precisamos.
Se existe um ativador de problemas na alma humana, chama-se: Interrogações… Por que, por que, por que? Isso causa inquietude, estresses e dependendo do grau da obscuridade, até depressão por um bom tempo.
Agora eu pergunto: Pra que tanto desconforto, quando podemos relaxar e ter o cuidado de não ficar improvisando respostas? Pois é essa inquietude diante de quadros abstratos, que nos sufocam num mundo de questionamentos sem respostas… Acabamos conflitando com alguém, ou em conflitos e perturbação na alma, por exatamente reagirmos a provocação dos lances estranhos e desconfortantes…
Quer um exemplo? Um dia um amigo cantou muito bem, estava com a voz perfeita, pois se aperfeiçoara no canto e muito surpreendeu o publico… Gostei realmente. Fui elogiá-lo, comparando-o a um cantor muito famoso, ele se sentiu ofendido, pois entendeu que se tratava de um escarnio, interpretou que eu estivesse debochando e humilhando ele diante das pessoas… Passou um bom tempo fechado, deprimido e desmotivado a cantar. No espaço de um mês fui visita-lo e o questionei, por que razão estava tão distante, mas magro e com semblante caído?
Foi quando ele me chocou com a resposta: ” A CULPA É TUA!! Você debochou de mim, lembra??
“Não, nunca… Jamais faria isso, pois você é meu amigo, te respeito muito e nada tenho contra ti…” Foi a partir dali que ele detalhou a situação e tudo foi esclarecido… “Poxa meu amigo, por que não me perguntou se o meu sorriso e elogio, se tratava de um deboche? por que se calou durante um mês, enfermando a alma?”
Graças a Deus ele reconheceu o equivoco e acabou me pedindo perdão, quando na verdade, havia me esperado um mês para que lhe pedisse mil desculpas pela suposta ironia.
Existem pessoas que são vítimas de suas interpretações, seus sentidos mal trabalhados, e cheio de feridas interiores, além de um museu de frustrações, decepções nos arquivos da memória.
Vamos a prática de um comportamento saudável: Se você não sabe de nada, apenas desconfia das coisas, procure apurar os fatos, mas não deixe o pré julgamento acontecer, o neurótico pré juízo, te roubar a paz e nocautear a harmonia interior e comprometer suas possíveis amizades sinceras. A paciente comunicação interrogatória, sempre será o equilíbrio e a saúde da tua alma… Pré juízo é prejuízo… Não antecipe em responder qualquer coisa para alimentar suas concepções, as respostas são fatos verídicos, inconfundíveis e não reflexos de suas dramáticas experiências. Não ative mais problemas, além dos que já existem.
Shalom Adonai! – (Pr. Aroaldo de Oliveira)

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *