Ouvir, função sagrada, dada ao psicanalista

O profissional da psicanálise, tem a liberdade de poder determinar e escolher o que seja melhor para o desempenho de sua função.
Nunca se busca um psicanalista, apenas pelo lindo nome da função, até porque, a grande maioria que busca um psicanalista, a primeira pergunta que faz é: “o que é a psicanálise?”, ato contínuo, a pergunta seguinte é: “qual a diferença entre a psicanálise e a psicologia?”
O que mais interessa, é que todos nós, psicanalistas e mesmo usuários da função psicanalítica, estejamos dispostos a entender que a função será exercida, tanto mais e melhor, quanto for o reconhecimento da necessidade que ambos, analista e analisando, têm um do outro.
Partindo do princípio de que o ato de ouvir, passa a ser uma função sagrada, e que é ofertada ao psicanalista, a partir da sua disposição no aprendizado para a referida atuação, deve então o psicanalista ter a reverência a esse ato, assim como perceber a reverência do analisando, para que tudo flua, e assim se consiga atingir a finalidade almejada desde o princípio.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(014) 41 9 8514-8333 (Oi)
(041) 41 9 9820-9599 (Tim)
(015) 41 9 9109-8374 (Vivo)
(021) 41 9 9821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 140418 – Ouvir, função sagrada, dada ao psicanalista – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#CONIPSI

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.