O prazo que te dei

Mensagem de número: 301110

“Agora, pois, enviai apressadamente, e avisai a Davi, dizendo: Não passes esta noite nas campinas do deserto, mas passa depressa à outra banda, para que o rei e todo o povo que com ele está não seja devorado.” (2 Sm 17:16)

Lembra-te querido que deus te deu a um povo (tua família e alguns amigos, bem como algumas pessoas que somente por ti serão alcançadas) para conduzires e tu os tens conduzido pelo deserto de suas vidas.
Não para o deserto saudável, senão para o deserto do afastamento deles do convívio com o deus verdadeiro.
Isto tens feito por tua própria conta, o mando que existe é para que os leves para a fonte segura, para que bebam da água da vida, mas tu os levas a adorar a baal.
És o responsável pela condução deles à saída do cativeiro.
Tu os levaste ao cativeiro.

“Naqueles dias, adoeceu Ezequias de morte; e o profeta Isaías, filho de Amoz, veio a ele e lhe disse: Assim diz o SENHOR:
Ordena a tua casa, porque morrerás e não viverás.
Então, virou o rosto para a parede e orou ao SENHOR, dizendo:
Ah! SENHOR! Sê servido de te lembrar de que andei diante de ti em verdade e com o coração perfeito e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo.
Sucedeu, pois, que, não havendo Isaías ainda saído do meio do pátio, veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo:
Volta e dize a Ezequias, chefe do meu povo: Assim diz o SENHOR, Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à Casa do SENHOR.
E acrescentarei aos teus dias quinze anos e das mãos do rei da Assíria te livrarei, a ti e a esta cidade; e ampararei esta cidade por amor de mim e por amor de Davi, meu servo.” (2 Rs 20:1-6)

Quando oraste, não estavas exatamente como Ezequias, no entanto, de fato, deus te deu um prazo.
Ao contrário do que pensas, não é para colocar em ordem tuas finanças, ou tuas gavetas materiais, mas sim colocar a tua “casa” em ordem, teu coração em ordem, e mostrar a muitos o poder do que é eterno em tua vida, de conformidade com os planos de deus.
Isto diz o que é santo, o que é eterno: por anos a fio te foi deixado tomares todas as decisões.
O momento clama, como por muitas outras vezes tua atenção foi chamada, mas preferiste fazer ouvidos moucos.
Não esqueças: o caminho está traçado, desde sempre.
Não há senões. o que há é a verdade eterna e absoluta; o poder para todo o sempre é o único que subsistirá.
Por várias vezes foste chamado. e todas as vezes tendes arrumado desculpas.
Assim diz o senhor: não te iludas, não fui enganado!
Apenas te deixei à vontade, para que visses o poder de minha majestade.
Isto diz o eterno ao teu coração.

“Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe.” (Ap 2:17)

Te preocupas em demasiado com as finanças, mas não te esqueças, não é por elas que entrarás na morada eterna.

“Não me compraste por dinheiro cana aromática, nem com a gordura dos teus sacrifícios me encheste, mas me deste trabalho com os teus pecados e me cansaste com as tuas maldades.” (Is 43:24)

Com elas não garantirás um lugar seguro para os teus.
até porque se fosse por qualquer tipo de obra de que valeria a misericórdia?
ou, como ficariam os menos favorecidos?
ninguém, em hipótese alguma, assegurará um lugar para alguém na morada eterna. o único nome é jesus cristo de nazaré.
Não existem taxas de alfândega ou de passaporte para a morada eterna.
e bem sabe você disso.

“Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Ef 2:9)

não te faças de desentendido.
te dei a inteligência necessária. não ficará pedra sobre pedra, e isto o sabes.

“E, respondendo Jesus, disse-lhe: Vês estes grandes edifícios? Não ficará pedra sobre pedra que não seja derribada.” (Mc 13:2)

Não queira contender, porque de nada te valeria.

“DEPOIS disto o SENHOR respondeu a Jó de um redemoinho, dizendo:
Quem é este que escurece o conselho com palavras sem conhecimento?
Agora cinge os teus lombos, como homem; e perguntar-te-ei, e tu me ensinarás.
Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência.
Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel?
Sobre que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina,
Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?
Ou quem encerrou o mar com portas, quando este rompeu e saiu da madre;
Quando eu pus as nuvens por sua vestidura, e a escuridão por faixa?
Quando eu lhe tracei limites, e lhe pus portas e ferrolhos,
E disse: Até aqui virás, e não mais adiante, e aqui se parará o orgulho das tuas ondas?
Ou desde os teus dias deste ordem à madrugada, ou mostraste à alva o seu lugar;
Para que pegasse nas extremidades da terra, e os ímpios fossem sacudidos dela;
E se transformasse como o barro sob o selo, e se pusessem como vestidos;
E dos ímpios se desvie a sua luz, e o braço altivo se quebrante;
Ou entraste tu até às origens do mar, ou passeaste no mais profundo do abismo?
Ou descobriram-se-te as portas da morte, ou viste as portas da sombra da morte?
Ou com o teu entendimento chegaste às larguras da terra? Faze-mo saber, se sabes tudo isto.
Onde está o caminho onde mora a luz? E, quanto às trevas, onde está o seu lugar;
Para que as tragas aos seus limites, e para que saibas as veredas da sua casa?
De certo tu o sabes, porque já então eras nascido, e por ser grande o número dos teus dias!
Ou entraste tu até aos tesouros da neve, e viste os tesouros da saraiva,
Que eu retenho até ao tempo da angústia, até ao dia da peleja e da guerra?
Onde está o caminho em que se reparte a luz, e se espalha o vento oriental sobre a terra?
Quem abriu para a inundação um leito, e um caminho para os relâmpagos dos trovões,
Para chover sobre a terra, onde não há ninguém, e no deserto, em que não há homem;
Para fartar a terra deserta e assolada, e para fazer crescer os renovos da erva?
A chuva porventura tem pai? Ou quem gerou as gotas do orvalho?
De que ventre procedeu o gelo? E quem gerou a geada do céu?
Como debaixo de pedra as águas se endurecem, e a superfície do abismo se congela.
Ou poderás tu ajuntar as delícias do Sete-estrelo ou soltar os cordéis do Órion?
Ou produzir as constelações a seu tempo, e guiar a Ursa com seus filhos?
Sabes tu as ordenanças dos céus, ou podes estabelecer o domínio deles sobre a terra?
Ou podes levantar a tua voz até às nuvens, para que a abundância das águas te cubra?
Ou mandarás aos raios para que saiam, e te digam: Eis-nos aqui?
Quem pôs a sabedoria no íntimo, ou quem deu à mente o entendimento?
Quem numerará as nuvens com sabedoria? Ou os odres dos céus, quem os esvaziará,
Quando se funde o pó numa massa, e se apegam os torrões uns aos outros?
Porventura caçarás tu presa para a leoa, ou saciarás a fome dos filhos dos leões,
Quando se agacham nos covis, e estão à espreita nas covas?
Quem prepara aos corvos o seu alimento, quando os seus filhotes gritam a Deus e andam vagueando, por não terem o que comer? (Jó 38)

“E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo, depois disso, o juízo,” (Hb 9:27)

“O SENHOR te abençoe e te guarde;
o SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti;
o SENHOR sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.” (Nm 6:24-26)

Clamo pela misericórdia de deus em tua vida e na vida de todos quantos te cercam, para que em nome de nosso senhor e salvador jesus cristo de nazaré, todos sejam alcançados pela graça da cruz do calvário, em nome do pai, do filho e do espírito santo, amém e amém!!!

(ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, e por isso contamos contigo.
Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos, nos pergunte como em nossa página de contato.

Igreja Evangélica Santo dos Santos
E-mail: igrej@santodossantos.org – Telefones: (041)-3308-6234 – (tim) 041-9820-9599 – pastor Ely Vidal

Equipe CAP

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *