Le Monde desmascara discurso golpista de Dilma

No Brasil, há alguns (não tantos quanto antes) trouxas que ainda caem na esparrela petista de que “impeachment é golpe”. Lá na França, o jornal Le Monde não caiu na conversa e ainda sugeriu que Dilma deveria renunciar:
Um editorial publicado pelo jornal francês “Le Monde” rejeita a tese de que o possível impeachment da presidente Dilma Rousseff seria equivalente a um golpe de Estado. O jornal critica a postura defensiva do governo, lembra de outros momentos em que se discutiu impeachment no Brasil e apontou que o processo pode ocorrer de forma legal.
O texto foi publicado com o título em francês “Ceci n’est pas un coup d’Etat” (Isso não é um golpe de Estado). Ele questiona a posição do governo e defende que “a destituição de um chefe de Estado é prevista e regulamentada pela Constituição brasileira”. O editorial ganhou ampla repercussão, e teve trechos publicados também pela Radio França Internacional.
O “Monde” diz que o governo deveria escolher melhor os termos usados para se defender em meio à crise política do país, sem tentar desqualificar o posicionamento da oposição.Apesar de tratar de impeachment como procedimento legal, o editorial segue a postura adotada pela revista “The Economist”, e defende a renúncia da presidente como melhor caminho para o fim da crise no país. “O impeachment não é a melhor solução para o impasse. A renúncia da chefe de Estado, que perdeu a maioria parlamentar, seria menos complicada”, diz.
Quem sabe Dilma e sua escória não passa a dizer que “o Le Monde é golpista e diz isso por não querer ver pobre viajando de avião”.
Fonte: ‘Le Monde’ defende renúncia de Dilma: ‘Isso não é um golpe de Estado’ – Notícias – UOL Notícias -lucianoayan.com/2016/03/31/le-monde-desmascara-discurso-golpista-de-dilma/

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos!

Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos.

CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR.
DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *