Julgar aos outros, sim ou não?

“Não terás outros deuses diante de mim.
Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR, teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem
e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos.
Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra,
mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas.
Porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto, abençoou o SENHOR o dia do sábado e o santificou.
Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.
Não matarás.
Não adulterarás.
Não furtarás.
Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.” (Êx 20:3-17)

“Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar e, sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos?
E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
Amarás, pois, ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.
E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus e que não há outro além dele;
e que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças e amar o próximo como a si mesmo é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.
E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do Reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada.” (Mc 12:28-34)

Não anulem porém, a morte salvífica, produzida pelo Senhor Jesus, que é o Cristo de Nazaré, por conta de debates acerca da Lei; porque maior do que tudo é a graça e a misericórdia, e ninguém, será salvo, senão pela misericórdia que provém do grande trono branco.

“Naqueles dias, Judá será salvo, e Jerusalém habitará seguramente; e este é o nome que lhe chamarão: O SENHOR É Nossa Justiça.” (Jr 33:16)

O Senhor é eterno, todo poderoso, e misericordioso, e na Sua Justiça, porque Ele é “Tsidkenu”, nos provê, e nos proverá a cada um de nós, segundo o que o Seu divino Espírito perscruta em nossos corações.
Dessa forma, procuremos, apresentar a Deus, um coração, segundo o Seu coração.
Deixa pois a arrogância de lado, e observe que muito do que você faz, o outro não o faz, e muito do que o outro faz, talvez, você o faça pior, em outras áreas de sua vida, que muitas vezes, nem você mesmo percebe.
Atenta pois:

“Não julgueis, para que não sejais julgados,
porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.
E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu olho?
Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?
Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho e, então, cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mt 7:1-5)

Para que não caias em tentação, porque muito seguro estarás se souberes que, da mesma forma que estás em pé, podes cair a qualquer instante, por isso, sabiamente nos diz, “O Verbo”, que no início estava com Deus, porque era e é Deus:

“Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia.” (1 Co 10:12)

“Se alguém busca justificação diante de Deus por meio do cumprimento da lei, já está condenado. Mas, se alguém a utiliza como ela foi feita para ser usada – ou seja, para conhecimento do caráter de Deus, observação de seus padrões de santidade, orientação ética e exercendo fé em Cristo para a salvação – essa pessoa faz correto uso da lei. Com efeito, tal pessoa utiliza a lei exatamente da maneira a que ela foi feita para ser utilizada. Porém, se uma pessoa faz um uso errado da lei, sendo este farisaico, o uso indevido não pode ser imputado como demérito à lei, pois a própria lei nunca intentou ser uma via soteriológica independente da substituição vicária de Cristo!” (Paulo Ribeiro – Doutrina da Salvação)

“Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.” (Gl 2:21)

E que Deus, que a tudo observa e anota com a cautela de um juiz longânimo e justo na excelência de Sua majestade, te abençoe em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, assim como há de lavar, remir e restaurar, a todo aquele que clamar a deus por sua misericórdia, sabendo que tudo o que pede a Deus em nome de Jesus, o recebe pela graça e não pela Lei, amém e amém!

(ap. Ely Silmar Vidal – skype: siscompar – fones: 041-41-99820-9599 (TIM) – 021-41-99821-2381 (CLARO e WhatsApp) – 015-41-99109-8374 (VIVO) – 014-41-98514-8333 (OI) – mensagem 221116 – Julgar aos outros, sim ou não? – imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos:

(ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.elyvidal.com.br

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *