Esquerda, demência, ou mudança, escolha

A cadeira queima, porque será que a cadeira presidencial queima? O que ela tem que faz com que queime? Qual é a lógica da ORCRIM (Organização Criminosa) liderada pelo Foro de São Paulo et-caterva, para que possamos entender que a cadeira queima, além de esfaquear?

Tanto faz, como tanto fez, uma vez que não importa o que você fale ou faça, eles ouvirão aquilo que lhes satisfizer.

“Ano passado (em pré-campanha) constatei que algumas torres de transmissão de energia, no estado do Pará, continham em média 200 pneus. O MST ameaçava tocar fogo caso fizessem reintegração de posse naquelas áreas. PCC, CV, …. CASO SE UNAM AO MST, MTST, ….. ??????” – (Jair Messias Bolsonaro em seu twitter – 12/01/2019)

Com relação às tentativas de implantação do novo governo, eles dizem, por exemplo que nas últimas eleições promovidas pelo próprio governo PTralha, não teve lisura, e que portanto, este governo não pode ser aceito como legítimo.
Bem, a priori, é claro que isso me deixa até tranquilo, pois eu não fui às urnas, justamente porque eu sabia que não havia lisura no pleito:
– Urnas fraudadas e fraudáveis, da SmartMatic, empresa venezuelana, com gente cubana, percebi desde o início que não poderia ser boa coisa;
– Uma eleição, onde o principal candidato era um presidiário, representado por um PosTe, chamado Haddad, é claro que não passava boas informações para bons entendedores;
– Nessa eleição, gente sabidamente ateia até o tutano, confessadamente ateia, chegou a ir a igrejas, e participar de missas, etc…;
– E além e acima de tudo, esse pleito sob a tutela do STE (Supremo Tribunal Eleitoral), e com a chancela do STF (Supremo Tribunal Federal), dois antros de tudo o que não presta, a começar por seus presidentes, seria um pleito, razoavelmente ético?
Bem, mas as lideranças dessas duas instituições citadas, STE e STF, Dias Tóffoli e Rosa Weber, vêm a público, aclamando o vencedor do pleito no segundo turno e dizendo que as instituições são primorosas ao respeito constitucional e que portanto o pleito teria sido válido. Mas, as hostes esquerdóides, insistem em que o pleito teria lisura tão somente se seu candidato tivesse ganhado. E como o mesmo não ganhou, então a famosa frase cunhada pela caterva “é gópi” volta a ser ouvida de norte a sul e de leste a oeste.
E assim essa caterva viaja por todo canto dizendo que no Brasil se vive uma ditadura, e que estamos sob um regime de exceção. Detalhe, ainda não se passaram doze dias da posse do novo governo, portanto, pode-se dizer que o novo governo ainda não tenha tomado posse em toda a sua potencialidade.
Mas é claro que algumas coisas que estavam escondidinhas embaixo do tapete, começam a aparecer:
Aqui especialmente, vamos falar de uma jóia da coroa PTralha, a tão louvada por eles “Reforma Agrária”, que o atual governo nem bem entrou, já teve que bloquear, por algumas, que eu creio, eles diriam, pequenas irregularidades. Foram detectados: – 61.965 empresários beneficiados pela tal Reforma;
– 144.621 servidores públicos;
– 37.997 mortos;
– 1.017 políticos eleitos;
– 847 vereadores;
– 96 deputados estaduais;
– 69 vice-prefeitos;
– 4 prefeitos;
– 1 senador;
Pela lei isso tudo inviabiliza o programa, cujo foco principal, deveria ser o de atender famílias cuja renda não seja superior a 3 salários mínimos, e que preferencialmente estejam com seus focos apontando especialmente para o trabalho na terra.

“a Reforma Agrária é apenas a distribuição justa da terra. A presidenta Dilma assumiu um compromisso de assentar 120 mil famílias até o final de seu mandato, nós já estamos terminando o primeiro ano.” (presidiário Luiz Inácio Lula da Silva)

E afora a questão acima colocada, temos a continuidade do que está acontecendo:

Gleise Hoffmann, resolveu apoiar a posse do genocida e ditador Nicolás Maduro, fazendo uma visita à Venezuela. Possivelmente ela pode ignorar, embora seja advogada, que dessa forma, ela infringe o código da LSN (Lei de Segurança Nacional):

Artigo 8º – Entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil. – (Pena: reclusão, de 3 a 15 anos);

Artigo 22º parágrafo 1º – Fazer, em público, propaganda de processos violentos ou ilegais para alteração da ordem política ou social; – (Pena: detenção, de 1 a 4 anos);

Artigo 23º – Incitar: I – à subversão da ordem política ou social; – (Pena: detenção, de 1 a 4 anos);

Artigo 26º – Caluniar ou difamar o Presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação. – (Pena: detenção, de 1 a 4 anos)

Enquanto isso no Ceará, a Polícia Civil apreende, na manhã do dia 12/01/2019, através da DHPP – Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa, no bairro Jangurussu, 5 toneladas de explosivo; 1 carregador de pistola; e munições para calibre 12, além de 5 pessoas, que se suspeita do envolvimento com o CV – Comando Vermelho. Sabe-se que esses explosivos são parte de uma carga roubada uns dias antes.

E finalmente lembramos que o canalha-mor, Zé Dirceu, que também deveria ser um presidiário, mas por conta de mordomias conquistadas, sabe-se lá a que custo junto ao STF, permanece livre, ele disse:

“Vamos deixar o Bolsonaro sentar na cadeira. Aquela cadeira queima; queima aquela cadeira de presidente.”

E, quase de uma forma milagrosa, o Ceará pega fogo, além de inúmeros outros lugares no País, e também o bairro do Ipiranga em São Paulo que tem sua rede elétrica assombrosamente danificada por um curto circuito, “por motivos naturais”.

E ao mesmo tempo, apenas para fechar com o alento de que não estamos sós:
“Seu grande feito não pode ser medido com olhos rasos. A maior entrega desse comandante foi o que ele conseguiu evitar. Foram tempos que colocaram à prova a postura do Exército como organismo de estado, isento da política e obediente ao regramento democrático”. – (General Fernando Azevedo e Silva – Ministro da Defesa, referindo-se ao legado do General Eduardo Dias da Costa Villas Bôas)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 99820-9599 (TIM)
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 120119 – Esquerda, demência, ou mudança, escolha – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE @elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip #FalaPortal #BoicoteaRedeGlobo #conipsi #cojae #dojae #ciepClubedeImprensa #abaixoaRedeGlobo

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.