E o jegue corre solto tentando emplacar em 2022

Tem um jeguinho correndo pela tangente, que quer porque quer, chegar às novas disputas eleitorais com um nicho bem interessante de eleitores. Para quem ainda não sabe, o jeguinho é o já tão conhecido “coroné” Ciro Gomes. Esse “coroné”, pensa ter achado a pedra de toque, e dessa forma se reinventar.
Ele de uma forma bastante interessante, entendeu que de fato o Bolsonaro, conseguiu descobrir o novo veio da política eleitoral no Brasil; ou seja, o “coroné” entendeu que não há nenhum meio de se conseguir derrubar o já presidente Bolsonaro, a não ser, tentando se fazer entender pelos mesmos meios que o Bolsonaro, usou para conseguir chegar finalmente ao poder. A única coisa que o “coroné” ainda não entendeu, é que:

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (Jo 8:32)

E caso, o “coroné” conseguisse de fato utilizar-se da verdade, aí sim, ele conseguiria vir a ser um bom combatente para as eleições de 2022. Como no entanto, ele, o jeguinho cearense não conhece a verdade, com toda a certeza, não conseguirá absolutamente competir com Bolsonaro, ou com quem sairá desse governo que já vem se destacando, na figura de seu líder Bolsonaro.

Bem, o jeguinho resolveu então, falar a uma plateia cativa, coisas que a plateia não tinha como entender, porque se tratava de crias de cativeiro. Por esse motivo, ele consegue soltar sua máxima:

“Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa! (filosofia do candidato Ciro Gomes à disputa de 2022)

E assim ouvir os risos certos, (que se consegue quando se faz cócegas em alguém que sinta cócegas) de pessoas, que mal informadas, não tinham sequer as condições para fazer perguntas inteligentes, capazes, para ser enganadas pela eloquência do “futuro”, presente candidato.

O jeguinho cearense, correndo e com ar de quem pensa que pensa, solta os adjetivos que lhe cabem, com o intuito de com isso atingir ao Bolsonaro: “Canalha, corrupto e irresponsável”, diz Ciro Gomes sobre Bolsonaro
Ignora o pobre imbecil, que o povo já sabe que a máxima leninista é justamente a de “Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz”, e não percebe que ao tentar colar em Bolsonaro o rótulo, sai do debate, com muito maior estigma do que ao começar a conversa.

Ouvir o monólogo monocórdico de Ciro, quando fala contra Moro, Bolsonaro e mesmo esparrama a merda de sua diarreia verborrágica, dialoga facilmente com a total falta do que fazer.
Torna-se importante sim, porque precisamos estar atentos, para dessa forma, percebermos como pretende o “puxa-saco” do lula tirar seu naco desse bolo fecal que ainda votaria no apedeuta.
Nepotismo e oligarquia, dá para entender muito bem o que seja isso, se analisada a trajetória Gomes no Ceará.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 290819 – E o jegue corre solto tentando emplacar em 2022 – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.