Como ver a Divina Graça

Chegamos à conclusão de que o Senhor nos tem mostrado o que seja a verdade, o que seja aquilo que realmente gera a luz. Mas interessante que mesmo ele tendo nos mostrado isso, nós procuramos o quê? Não crer na luz. Nós procuramos não crer na verdade. Nós queremos, preferimos, sempre a mentira; a mentira parece nos seduzir, parece que ela nos encanta mais. É por ela que nós queremos nos guiar constantemente. Parece que a verdade não é muito aquilo que nós gostaríamos de ter no nosso dia a dia; dizer a verdade, ser conduzido pela verdade, não é bem a nossa praia. A nossa praia é andar pelos descaminhos, andar na noite, no escuro. Não na noite do sentido do dia e da noite, mas no sentido do escuro, da falta de luz, andar pelos caminhos que a noite pode conduzir, porque durante a noite não se tem muita coisa para fazer. À noite você vai para o barzinho, você vai para um bordel, você vai para uma boate, enfim.

A noite é bonita, ela é linda, mas não há muito que você possa fazer desacompanhado. Com amigos você vai ao barzinho, você vai à boate, você vai ao sarau, você vai dançar, você vai ao motel; mas você não vai àquele encontro com a vida.

E normalmente, além disso tudo, nós buscamos ser louvados pelos homens.

Nós queremos que todos nos aplaudam, que todos quando nos vejam digam: “Oh, lá vai ele, esse homem é inteligente, esse homem é sábio”.

Então nós queremos a glória. Queremos o louvor desses homens. Queremos os aplausos desses homens. Queremos que todos que queiram sentar-se, queiram sentar-se o mais próximo de nós para ouvir aquilo que nós temos a dizer. Como se nós tivéssemos algo a dizer de nós mesmos.

Nós não temos nada a dizer de nós mesmos.

Qual é a sua história? Por mais incrível, por mais fantástica que seja a sua história, a sua história não é a história da humanidade. É uma história mentirosa que você vai criar, que você vai contar, muitas vezes até pautada na verdade, porque você realmente viveu aquilo, mas mentirosa no sentido de que aquilo que o outro tentar aplicar da sua história na vida dele, necessariamente não vai surtir efeito. Por que que não surtirá efeito? Porque a sua vida cabe, coube, a você viver.

A minha vida cabe a mim viver.

E a vida do outro, cabe ao outro viver.

Quando muito, nós podemos interagir entre um e outro: “Oh, cuidado, já passei aí. Nesse terreno aí tem uma cobra, cuidado!”. Tudo bem, são experiências, e experiências assim podemos contar, podemos dividir, etc. De qualquer forma, nós não temos muito o que dizer. Nós não somos os possuidores da verdade. Nós não estamos testificando a respeito de algo que seja, a não ser que estejamos testificando acerca de Cristo, mas do contrário estamos testificando acerca de quem? De mim? Eu, de mim mesmo? Então siga o seu caminho. Você tem muito mais a ganhar seguindo seu caminho do que parando para me ouvir acerca da testificação que eu tenho a fazer de mim mesmo. Se você quer saber algo de mim, sente-se aqui, eu tenho muita coisa que posso lhe contar que o deixará escandalizado. Sim, por quê? Porque de mim eu sei o que eu vivi. Mas é só, eu não tenho muito até para acrescentar. Agora, quando você examina as escrituras, e vê ali, julga nela porque você imagina que nela exista de fato a vida eterna, por que que você não crê que ela de fato testifica acerca de Jesus? E quando ela está de fato testificando acerca de Jesus, aí sim ela é digna da sua crença ou descrença. Não tem problema. Por quê? Porque você vai escolher o caminho pelo qual você quer circular. Não adianta, não tem o que eu possa fazer para lhe dar a fé. Diz a própria Palavra que aquele que for enviado por Deus a Cristo, este não será lançado fora. Por quê? Porque foi enviado por Deus a Cristo. Agora aquele que não for enviado por Cristo, por si mesmo, sozinho, não alcançará a Cristo. Não adianta, você tem que buscar, você tem que orar, você tem que pedir. Você tem que bater para que se abra a porta. Você tem que pedir para que lhe seja dado. Do contrário, conheço inúmeros que dariam tudo para ter a fé que você tem ou que eu tenho, e não têm. Não têm, não terão. Não terão por quê? Porque realmente não foram alcançados ainda pela verdadeira e divina graça. Estão ainda pelo caminho tentando entrar pela janela, quando é mais fácil bater à porta. Bata à porta. Peça. Ele lhe dará.

Por enquanto é isso. Pense nisso. Um grande abraço. Que Deus te abençoe, proteja, guarde, liberte e restaure, em nome de Jesus. Beijos. Bye. Fui.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 13052020 – Como ver a Divina Graça – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.