Burburinho: Guerra ou Paz, eis a questão

Chegamos ao ponto de ver alguém que chegou em 2017, à Polícia Federal, amparado por filmagens de tudo o que ele fazia com a quadrilha… Ou seja, filmou tudo e quando, finalmente foi pego, resolveu abrir a matraca e delatar, comprovando o que dizia, porque tinha a certeza de que uma imagem, às vezes, vale mais que mil palavras… Desta forma, o cabra tem em sua delação de tudo, até prefeito e ministro.

Foi dessa forma, que chegamos a ter conhecimento do caboclo Silval Barbosa, aquele que foi governador do Mato Grosso.

Um belo dia, ele recebeu a visita, da Polícia Federal e do MPF Ministério Público Federal, mas é claro, não deixou de receber um telefonema nessa mesma ocasião de nada mais, nada menos que do Gilmar Mendes, o “boquinha de sapo” do STF Supremo Tribunal Federal.

A amizade entre os dois era tão grande, que Gilmar Mendes, ao saber que o amiguinho recebera a visita da Polícia Federal e do MPF, que resultou em uma operação de busca e apreensão, na operação intitulada “Sodoma”, foi o primeiro a ligar para o investigado Silval, onde se ofereceu e colocou-se à disposição para ajudá-lo, no que fosse necessário. Lembrando que Gilmar que não é bobo, nem nada, aparentemente nem se preocupou com o fato de que Silval estivesse grampeado, e falou abertamente ao telefone, que iria ajudá-lo, inclusive intercedendo junto a outros ministros do STF em apoio a Silval.

Imaginamos que Gilmar deva achar que essa conversa interceptada, seja vista como uma conversa bastante republicana e cheia de laços do mais puro e fraterno amor cristão.
A ponto de hoje o famigerado Gilmar achar-se revestido de tão pura e grandiosa alma honesta, a ponto de falar grosso referindo-se aos vazamentos proporcionados pelo “VerdeValdo” em torno do nome de Sérgio Moro e de outros homens ligados à Lava Jato, a quem Gilmar acusa de quadrilheiros.

É importante salientar que a os telefones de Silval estavam grampeados, dessa forma é que a conversa entre Gilmar e Silval, fora interceptada; ao contrário da situação dos membros da Lava Jato que foram hackeados, de uma forma criminosa. Para Gilmar, e sua memória seletiva, o ministro Sérgio Moro, foi pego com a boca na botija, além de que, Gilmar do alto de sua ignorância jurídica, não entende a diferença entre um hackeamento de conversas, e uma interceptação telefônica judicial.
É interessante que ao lidarmos com a ignorância, tenhamos que desenhar de fato os fatos, a fim de que fiquem um pouco mais claras as nuances entre um e outro.

Quando se ouve a conversa entre Silval e Gilmar, percebe-se um bate-papo amistoso, onde se nota a garantia da intercessão que Gilmar fará junto a outros membros do STF, para, ao menos tentar solucionar de forma amistosa a situação do amigo Silval.

Mas, quis Deus, que a interferência de Gilmar não parasse as investigações e dessa forma o “coleguinha” acabou sendo preso e com isso o Estado celebrou um acordo de delação premiada.

E ao que parece, um acordo realmente satisfatório, talvez um dos mais interessantes já obtidos em nosso País. Porque Silval, sempre teve o cuidado de filmar tudo o que fazia, pelo menos no que envolvia o esquema propineiro do qual ele estava na qualidade de chefe. Assim, que ele consegue envolver até mesmo o ex-ministro da Agricultura Blairo Maggi, também o atual prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro.
Vale salientar que as filmagens dão até um sabor de chanchada, ou de filme pastelão, quando o propineiro, ao esconder o dinheiro nos bolsos, acaba por derrubar algum pelo chão e ainda brinca com os “coleguinhas” em volta, utilizando-se do bordão do Silvio Santos “Quem quer dinheiro?”

Bem, fica redundante dizer que toda a situação é de ma total falta de vergonha, de todas as pessoas envolvidas, mas, mais especialmente do canalha do membro do STF, que escarnece daqueles que lhe pagam seus gordos vencimentos.

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

Admitir que a internet nos aproxima cada vez mais, é quase o equivalente a chover no molhado, afinal de contas, em buscas rápidas pela internet, encontramos farto material que liga o PCC Primeiro Comando da Capital ao PT Partido dos Trabalhadores.

Faça você mesmo o teste e verá.
Agora mesmo, vem a público uma gravação de interceptação telefônica onde se ouve que um alto membro do PCC, reclama que com este governo não se tem diálogo e que em contrapartida, bons tempos era o do PT, quando se tinha muito mais diálogo para o cometimento de crimes durante os governos esquerdistas.

Percebe-se pelos diálogos “cabulosos”, que os manos estão sentindo falta do carinho que emanava, especialmente do apedeuta e da caterva que o circundava.

Mas, não paramos por aí, quando damos uma olhadela na delação de Palocci, de 04/19, vemos que ele relata que o PT, teria usado o PCC, para lavar dinheiro com empresas lá do Ceará.

Também analisando as delação de Marcos Valério de 12/18, vemos que o mesmo Marcos faz uma clara ligação do PT com o PCC.

Mas para que não se diga que são sempre os mesmos, surgem duas figuras premiadas, sim, porque são irmãos, e ambos do PT, que em 05/14, o deputado estadual Luiz Moura e seu irmão, o vereador Senival Moura, além de ser membros do PT, também têm o agravante de envolvimento com o PCC Primeiro Comando da Capital.

Bem, poderiam dizer muitos que a busca teria sido objetivamente no sentido de criminalizar o PT, e por isso teriam sido encontrados esses elementos, mas para que não restem dúvidas, percebe-se a Revista Veja, que em 09/06, revela áudios, obtidos através de interceptação telefônica autorizada pela justiça, em que um integrante do PCC orienta seus parentes amigos e conhecidos, ou seja, a todos que sejam ligados ao PCC. a votarem em José Genuíno do PT para governador do Estado de São Paulo no ano de 2002.

E como se fosse uma cereja no bolo, temos também uma fala de Lula em 04/09 onde ele sugere às FARC Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, que criem um partido político, para dessa forma, disputarem o poder na Colômbia.
Vemos então que o diálogo com as forças parasitárias, sempre foram a tônica dessa quadrilha que se tornou um partido político durante o Regime Militar.

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

Todos acompanhamos ao longo dos anos, as piadas de mau gosto do apedeuta e de sua troupe,. Nós vimos e ouvimos sobre as “mulheres do grelo duro”, da mesma forma acompanhamos o vazamento que se deu com relação ao “polo exportador de viados”, quando o molusco se referiu à cidade de Pelotas no Rio Grande do Sul. Bem, não precisamos citar todas as pérolas PTralhas, porque, quem conhece um pouco da vida, já entendeu o tom do restante, afinal de contas, para bom entendedor, pingo é letra.
Analisando-se isso é que entendemos então a sanha que se instalou nos dementes esquedopatas de plantão, que não podem ver o Bolsonaro e já encontram algo de que o acusar. Afinal de contas, a máxima gramsciana diz: “Acuse-os do que você é, e do que você faz!”
Por esse motivo, que Bolsonaro não precisa sequer abrir a boca, basta à esquerda o fato de que Bolsonaro exista, que assim, tudo o que acontecer, é, e será sempre utilizado contra a figura que o povo elegeu como “MITO”.

Vejam que não importa em que situação o Brasil se encontra, não importa em que situação o Brasil se encontrava, importa sim, que eu encontre algo para falar que possa grudar na figura representativa do novo governo.
O fato de o governante, não ser dado a coisas escusas, pouco ou nada representam, afinal de contas, o que mais interessa é denegrir a figura e tudo o que ela possa representar, ainda que para isso, tenha que ser utilizada a mentira.
Afinal de contas, sempre resta aos esquerdóides de plantão, a questão: “o que é um peido para quem está cagado!”. Eles já estão todos cagados, são ladrões já consagrados por quase todas as esferas, então, ser chamados de mentirosos, não representará absolutamente nada, nesse mar de lama em que estão chafurdando.

E nessa saga desordenada, o único alvo é a figura que possa desmontar mais e mais essa quadrilha que rouba e mata de forma desenfreada. Porque?
Porque, com a roubalheira, as torneiras estavam abertas, e dessa forma, os quadrilheiros de perto e de longe, usufruíam da mamata.
Não importavam as siglas partidárias (ou quadrilheiras), importava apenas que se estivesse disposto a fechar os olhos ante os descalabros, a falcatrua e o mal feito, e pronto, o bolo estaria sendo cuidadosamente distribuído; Um pedaço para um, outro para outro, e chorava mais, quem podia menos. Mas o Bolsonaro, acabou com a festa!
Dizem eles: “O filho da puta não rouba e não quer deixar ninguém roubar em paz”.
Assim, que todos aqueles que comiam na gamela dos privilégios, estão se debatendo, a começar pela “grande e gloriosa” mídia podre e desonesta, que não é capaz de separar o joio do tribo, e que também é incapaz de se reinventar.

Por isso é que vemos pessoas sérias como Sérgio Moro, Deltan Dallagnol, entre outros, sendo atacados de forma vil e anti-ética, inclusive pela mais alta corte de nosso País.

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

“Inicialmente peço desculpas por essa voz do além…
Villas Bôas por sua vez salientou: “Faço questão de expressar que tudo o que foi feito, no meu período de comando, foi porque eu tinha a certeza e a confiança de qual seria a atitude de todo o Exército, ladeado pela Marinha e a Força Aérea. Eu tinha a absoluta confiança na coesão do Exército, dos seus propósitos, valores e atitudes e de todos os seus integrantes. Por isso, agradeço e aproveito para homenagear todos os irmãos de armas que aqui estão. Inclusive da nossa briosa banda dos dragões. Não fossem as bandas do Exército, eu acho que não saberia comandar. Napoleão dizia: ‘Ponham uma banda na rua que o povo a seguirá para as festas e para a guerra’. …
A todos o meu sincero agradecimento e o propósito de estar a disposição, lá no GSI Gabinete de Segurança Institucional, onde eu estou ombreando com os Generais Brandão e Peixoto, que tomam conta de mim e não me deixam atrapalhar muito o General Heleno.”

“Coube a mim a honra e o privilégio de representar o presidente Jair Bolsonaro, nessa homenagem prestada pelo Senado Federal ao General Eduardo Dias da Costa Villas Boas, meu comandante, com quem compartilhei momentos de trabalho, e de preocupação com o nosso Brasil.
É muito fácil para um soldado falar de um outro soldado, ainda mais de alguém, da estirpe do General Villas Boas, com quem muito aprendi, e de quem guardo as mais gratas recordações de camaradagem, lealdade e amizade.
Como soldado de elite que tu és VB, sempre soubestes ter bem nítido o sentido de missão e jamais te deixastes intimidar pelas dificuldades, pela falta de compreensão e pela doença.
Enfrenta com sobranceria todos os obstáculos, e dessa forma transmites aos teus subordinados a tranquilidade necessária para bem cumprirem o seu dever.
Estamos aqui, nesta augusta seção, para homenagear este brasileiro ilustre, que pela sua clarividência, pertinácia, patriotismo e exemplo único, prestou e vem prestando ainda, inestimáveis serviços ao País.
lembrando a todos os compatriotas aqui presentes, que o Brasil tem um Exército para serví-lo, e defendê-lo.
Termino essas palavras VB com a saudação do nosso Comando Militar da Amazônia… Selva…!” – (General Hamilton Mourão)

“Nenhum país do mundo tem autoridade para ensinar o Brasil como devemos tratar o nosso meio ambiente. A Noruega ainda caça baleias, explora petróleo dentro do círculo Polar Ártico e detém 30% das ações da mineradora Hydro Alunorte que promoveu o derramamento criminoso de metais pesados em Barcarena no Pará sem que se saiba ter-lhe sido aplicada nenhuma sanção. A Alemanha tem uma matriz energética mais poluidora do que a nossa. E aos Estados Unidos, que age motivado pelo lobby do seu agronegócio, que se sente ameaçado pelo Brasil, perguntamos: aonde estão os seus índios? O Brasil, por seu lado, está à frente do cumprimento das metas da reunião de Paris. Bem fazem os responsáveis por nossos órgãos ambientalistas e indigenistas por não se submeterem a tais pressões. Saberemos desenvolver o Brasil ao mesmo tempo em que preservaremos o meio ambiente e protegeremos os nossos índios.
Tão logo o Mercosul assinou o tratado com a União Europeia deu-se início a uma enxurrada de acusações contra o Brasil usando argumentos ambientalista indigenista que incluíram publicações em órgãos de imprensa norte-americana. Na verdade trata-se de tentativas de criar barreiras não tarifárias contra nossos produtos. Quando a inteligência brasileira, englobando a imprensa, universidade e partidos políticos, entenderão que essas são as ferramentas empregadas pelo moderno imperialismo? É triste ver a submissão que houve no Brasil durante tanto tempo.” (General Eduardo Dias da Costa Villas Boas em seu twitter)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 130819 – Burburinho: Guerra ou Paz, eis a questão – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.