Brasil, o País da piada pronta, o País da jaboticaba

“Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela.
Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal.” (Rm 13:3-4)

Em um encontro anti-fascista, se você falar em Mussolini, é capaz de alguém perguntar de que sabor é esse mousse. (do vídeo “Deu ruim, liberal no encontro da “resistência” antifascista em Goiânia” – Eu sou o Douglas Aguiar – 04/11/2018)

Especulações à parte, mas sabemos que um homem da estatura moral e ética de Sérgio Moro, pensa sempre com muita intensidade tudo o que o circunda. Sendo portanto natural que ele não pense no ministério que assumirá em janeiro como um fim, senão que já delineia seu entorno com muita classe e sabedoria, a ponto de ousar imaginar nomes que possam integrar a PGR Procuradoria Geral da República e o comando da PF Polícia Federal. E naturalmente que alguns dos nomes mais interessantes, devem pertencer ao seu círculo mais reservado, ou seja, o nome de pessoas que estiveram com ele ao longo desses anos nessa longa e tortuosa batalha contra o crime organizado.
Pode-se dizer, que se materializa o que poderia ser de pior para a quadrilha PTralha. Ou seja, torna-se realidade o pesadelo quadrilheiro da ORCRIM Organização Criminosa, que ainda sonhava com o indulto de Lula.
Dessa forma que imagino povoar a mente de Sérgio Moro, homens com as qualidades técnicas e o perfil moral de: Deltan Martinazzo Dallagnol, Carlos Fernando dos Santos Lima, e Marcelo da Costa Bretas.

E a propósito disso, é bom trazer o que escreve o Dr. Deltan Dallagnol acerca da indicação do nome do Dr. Sérgio Moro ao cargo de Ministro da Justiça:

“A foto é emblemática: o pacote das Novas Medidas Contra a Corrupção estava em suas mãos na viagem ao encontro do presidente eleito. O juiz Sergio Moro vai ao Ministério da Justiça por um bem maior: consolidar os avanços da Lava Jato e avançar contra o crime organizado, problemas extremamente preocupantes no nosso país, assim como defender o fortalecimento da democracia, que é pressuposto da luta contra a corrupção.

Minha avaliação pessoal – não estou falando neste post pelas equipes que trabalham na Lava Jato, que podem ter diferentes visões desse assunto – é de que a decisão é bastante positiva para a causa anticorrupção e para o país.

Em inúmeras entrevistas, sempre ressaltei que o ambiente de leis favoráveis à corrupção ainda é o mesmo de antes da Lava Jato: prescrição, nulidades, lentidão e penas lenientes favorecem a impunidade. A mensagem do sistema de justiça criminal é de que a corrupção compensa e inúmeros casos do passado provam isso. Nada das leis que favorecem a impunidade mudou até hoje. O que houve foi um caso que fugiu da curva da impunidade, a Lava Jato. Além disso, há muito espaço para avançar contra a corrupção em outras frentes: recuperação de valores, transparência, melhoras no sistema político e eleitoral, incentivo ao compliance, proteção do whistleblower, fortalecimento do controle interno e externo e assim por diante. Tudo isso precisa ser feito e o Ministro da Justiça tem uma posição privilegiada para articular essas mudanças.

Além disso, há muito tempo falo que, hoje, é mais importante para o país mudar o ambiente que favorece a corrupção do que futuros resultados da Lava Jato. Há muitas propostas substanciais, como as 10 Medidas e as Novas Medidas, que poderão ser apreciadas, aperfeiçoadas e aprovadas. É preciso criar um ambiente fértil para que a corrupção não aconteça e para que operações contra a corrupção possam crescer e frutificar em cada cidade onde há esse problema.

Como Ministro da Justiça, o juiz Sergio Moro poderá impactar ainda órgãos muito importantes para o controle da corrupção, como a Polícia Federal, a CGU e o COAF, ampliando sua influência positiva dos casos em Curitiba para todo o país.

Neste momento, precisamos fazer uma análise crítica dos ataques que estão surgindo contra a reputação do juiz e da Lava Jato, como aqueles que acusam o juiz de ter, desde sempre, aspiração política. Isso é ridículo. Se o juiz Sergio Moro tivesse aspiração política, ele poderia ter se tornado presidente ou senador nas últimas eleições com alta probabilidade de êxito. Mentiras como essa serão repetidas, como outras já usadas no passado, mas não vão abalar a Lava Jato, em que atuam não só um juiz, mas 14 da primeira à última instância. A imparcialidade dos atos e decisões são garantidos pelo próprio sistema recursal.

O que vejo é sim uma pessoa que já demonstrou, com árduo trabalho, elevada qualidade técnica e muito sacrifício pessoal ao longo de 4 anos, que se somaram a uma trajetória pretérita respeitada, o seu comprometimento com o interesse público, com o serviço à sociedade e com o país. Vejo ainda o aproveitamento de uma oportunidade pelo juiz para dar o seu melhor a fim de construir uma sociedade com mais justiça social, mais democracia e mais segurança, assim como menos corrupção, menos impunidade e menos crime organizado.

Aqui em Curitiba, a Lava Jato seguirá com outros magistrados. Há ainda bastante por fazer e será feito. Perde-se o grande talento de um juiz, mas a maior parte da equipe seguirá firme lutando contra a corrupção, como profissionais, na operação, e como cidadãos.” (texto do procurador Deltan Dallagnol acerca da nomeação do dr. Sérgio Moro, publicado no site O Antagonista)

A propósito do inverossímil, uma vez que nosso País consegue absurdos, trago aqui dois fatos:

Primeiro: Encontrei um post onde figuram o Phabullo Rodrigues da Silva, mais conhecido por Pablo Vittar, que disputa em um evento a qualificação de mulher mais sexy do Brasil, a Thammy Cristina Brito de Miranda Silva, também conhecida por Thammy Miranda ou Thammy filha da Gretchen, que disputa em outro evento a qualificação de homem mais sexy do Brasil e o aPedeuTa, também conhecido por Luiz Inácio da Silva, ou Luiz Inácio Lula da Silva, ou Lula, como queiram, que mesmo sem participar de nenhuma disputa, elevou-se por sua própria conta e risco à categoria de homem mais honesto do Brasil, e por achar ser esse o retrato mais realista do Brasil é que digo, ser isso, verdadeiramente incrível.
Não sei como poderíamos demonstrar de maneira tão clara e evidente a que ponto chegamos.
A mulher brasileira é representada por um travesti, que nem mesmo a operação de mudança de sexo fez; o homem é representado por uma mulher, que igualmente não completou a transmutação; sendo ambos portanto, dois seres amorfos; e o homem mais honesto, representado pelo homem, que é considerado o mais corrupto, nunca antes visto na história de nosso País.

Além disso uma pequena polêmica no twitter:
Gabriel Simões – @gabriell153 – “Cara, estuda sobre a ditadura militar, pesquisa um pouco, fala com um professor de história, só pesquisa”

Angelis – @nobr_ang – “Pergunta para quem VIVEU durante o regime militar. Eu estou aqui se quiser perguntar.”

Gabriel Simões @gabriell153 – “Se você calou a boca durante esse período, tenho certeza que está bem!”

Angelis @nobr_ang – Nenem, deixa eu te contar um segredo… até os terroristas que matavam, assaltavam bancos e roubavam caminhões de carga estão bem! Você até votou neles nas eleições passadas!”

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 091118 – Brasil, o País da piada pronta, o País da jaboticaba – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE @elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip #FalaPortal #MiottoéÓttimo #conipsi #cojae #dojae #ciepClubedeImprensa #bandeiradoBrasilnajanela

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.