Ainda o STF e suas bazófias

Os “SUPREMOS”, devem estar com uma espécie de intestino solto por estes dias, e isso, possivelmente tende a piorar.
E tudo porque os membros daquele bordel, resolveram desafiar toda a Instituição Democrática brasileira e ignorar que atrás de uma Instituição Democrática, tem que haver um guardião capaz e digno do nome de guardião da Constituição Federal.
No caso aqui, os guardiões que estão sendo tirados por chacotas, são justamente as nossas Forças Armadas.
Bem, neste momento, encontramos com o General Paulo Chagas, e este por sua vez, resolve bater de frente com o STF, quase que em uníssono com o Kajurú e dizer ao STF que também não confia nessa safada instituição. A pergunta é: O STF vai mandar prender o General Paulo Chagas?
Toffoli, deve estar pedindo a Deus que o salve, porque ele está vendo que realmente cutucou a onça, e justamente na hora que ela saiu para beber água, e justamente nessa hora, a cobra resolveu sair para fumar.
Até então, ninguém acreditava nisso, mas o Toffoli, parece ser o primeiro a estar vendo que a brincadeira tomou rumos que não deveria ter tomado.

“Nunca, ‘na história deste país’, o Supremo Tribunal Federal teve tanto protagonismo na política nacional. É um fenômeno que chamo de “Politização do Judiciário”.

“Não é sem razão, nem tampouco sozinho, que o jornalista José Nêumanne Pinto afirmou ao ministro Marco Aurélio Mello que não confia na nossa Suprema Corte!

Ela é uma instituição fundamental para a democracia. É um dos 3 Poderes, independentes e soberanos, que asseguram a liberdade e o respeito à Constituição. Porém, no exercício dos meus direitos, avalio que o “notável saber jurídico” e o descompromisso político e ideológico do conjunto dos atuais ministros está muito aquém da importância histórica e da função daquela Corte.

Respeito e me submeto à ordem vigente e às leis em vigor, mas me reservo o direito de querer melhores ministros para a Suprema Corte do meu País. Eles mais atrapalham e ameaçam a democracia do que a defendem. São mais comprometidos com a política do que com a Justiça.

A indulgência seletiva das suas decisões os transforma na ANTÍTESE da Themis. Seus sentimentos de equidade são definitivamente duvidosos. A venda nos olhos não os torna imparciais, mas hipócritas. A espada, não a usam em defesa do direito, mas do favoritismo. A balança, convenientemente ausente na estátua à frente do STF, os exime de dar tratamento igual e justo aos que, por razões misteriosas, merecem a sua proteção.

A Suprema Corte brasileira, teoricamente, a solução final, democrática e isenta para os mais graves problemas jurídicos da Nação, é, em qualquer análise, a mais profícua fonte de problemas graves, aí incluído, com destaque, o maior de todos, a impunidade.
Ao atrapalhar e retardar as investigações e os julgamentos e ao permitir a soltura de criminosos, os ministros nos autorizam até a pensar o que deveria ser impensável em relação à sua isenção.” (texto do General Paulo Chagas de 20/03/19 – extraído do site Notícias Brasil OnLine)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 99820-9599 (TIM)
(41) 98514-8333 (OI)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 210319 – Ainda o STF e suas bazófias – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

@elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip @CiepClube
#FalaPortaldaRadio #conipsi #cojae #dojae

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.