A nova ministra Damares

Creio que não deveria causar estranheza o fato de alguém ser crente, ou deixar de ser crente, se ao observar a sua biografia, esta não deixasse margem a dúvidas, quanto ao caráter e à conduta moral, do indivíduo em questão.
Mas o que vemos é uma hipocrisia sem fim, de pessoas que deveriam estar um pouco acima disso, uma vez que são pessoas que também trazem suas particularidades enquanto seres humanos, e que na grande maioria das vezes, essas particularidades até nem soam tão melódicas quanto deveriam.
Pessoas com gostos duvidosos, muitas vezes quase sem um caráter definido, mas se arvora à condição de poder lançar pedras sobre pessoas como: Dra. Damares Alves, a cotada Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, ou mesmo do Dr. Deltan Martinazzo Dallagnol, entre outros…

Dizem alguns, que a nomeação de Damares ao ministério, será o início da derrota de Bolsonaro.
Creio e tenho quase certeza de que o que mais preocupa essa caterva, é que esse pessoal que vem sendo nomeado, acerte os ponteiros, e que faça um bom trabalho, e que isso acabe por afastar de vez o povo dos descaminhos que a esquerda indica.
Porque, se esses indicados resolverem acertar, é claro que, muito pouca gente, voltará a dar ouvidos às coisas mal contadas pelos dementes esquerdopatas, que até hoje só defendem o que é mau e perigoso para a nação.
Quase toda a mídia ridiculariza a nova ministra e brinca, não somente com sua fé, como também com seus testemunhos de vida. Coisas, que aliás, lhe são muito caros.
Observamos que há muito tempo, esse povo, que se diz jornalista e intelectual, vêm querendo normatizar na sociedade que o bandido e que o criminoso sejam as vítimas e os coitadinhos da sociedade.
Todos ignoram que você que trabalha e se arrebenta para respeitar os códigos do bem viver em sociedade é que deveria ser respeitado.
Não quero dizer que você deva ser coitadinho ou vítima, até porque isso é tão pejorativo que eu sentiria vergonha de ser tratado como coitadinho ou como vítima, fosse lá em que situação fosse.

Apesar de tudo, confesso que sinto uma grande honra, ter uma mulher como a Damares, em um ministério.
Não por que ela seja cristã, mas pela história de vida digna que ela tem e que nos passa a cada instante que sabemos de algumas de suas histórias, que aliás, diga-se de passagem, são reais e verdadeiras.
Como respondeu uma pessoa em um comentário que li: “se Damares, viu ou não Jesus cabe a ela essa questão, mas que muitas crianças indígenas iam ver mais cedo a Jesus, porque estavam condenadas à morte em suas tribos e pelo seu próprio povo, e ela impediu, isso aconteceu.
Ela mantém um sítio com dezenas de meninas índias que iam ser assassinadas por suas tribos e adotou uma de 6 anos de idade.
Sou da tiiiiurma da crentaiada que já ficou de pé muitas vezes nas palestras que ela ministrou. E acompanho os trabalhos dela como defensora da vida.”

O mais incrível de tudo, é observar que esses hipócritas não entenderam ainda, que não conseguirão calar, a realidade de vida da Dra. Damares Alves, que ocupa o cargo de Ministra de Mulheres, Família e Direitos Humanos. Ela é, e está sendo linchada em jornais, rádio, mídias sociais e TV, tem sua vida virada pelo avesso, em busca de algo que a desabone, a fim de dar credibilidade ao que os assassinos de reputações falam dela.
Muito poucas pessoas no entanto, assumem com a coragem que lhes é devida, que Damares:
– Sofreu abuso sexual aos 6 anos de idade, o que lhe deixa sequelas que lhe impede de vir a ter filhos.
– É mãe adotiva de uma menina índia, que foi vítima de tentativa de infanticídio.
– É criadora do Movimento Nacional Meninas e Meninos, que nos anos 80 ajudou a tirar das ruas de Sergipe mais de 500 crianças. – É coordenadora do Movimento Brasil Sem Drogas.
– Advoga voluntariamente há 30 anos para mulheres que sofrem de violência doméstica.

Porque se eles assumirem isso, ficará evidente que para eles, tudo o que ela fez e tem feito não importa, pois o que importa a eles é que ela apesar de até acertar em algumas coisas, é cristã, o que a torna aos olhos de muitos, execrável.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 111218 – A nova ministra Damares – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE @elyvidal @radiocrista @pastorelyvidal @conipsip #FalaPortal #MiottoéÓttimo #conipsi #cojae #dojae #ciepClubedeImprensa #bandeiradoBrasilnajanela

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.