A ignorância gera uma selvageria desconexa

Grupos de apoio a Recep Tayyip Erdogan, atual presidente da turquia, utilizam-se das redes sociais para demonstrar seu apreço, ao mesmo tempo que demonstram seu ódio aos EUA e a todo objeto que recorde o poderio norte americano presente.
Uma das formas encontradas e utilizadas, e que trago como assunto desta conversa, é o fato de alguns vídeos que se vê, onde algumas pessoas pegam seus iPhones, e alguns outros produtos americanos, e os destroem com o uso de marretas, revólveres, ou mesmo, ateando fogo aos produtos.
Fica muito evidente no entanto, que são destruídos alguns produtos, mas, o produto que está sendo utilizado para a filmagem é poupado. Percebe-se aí uma razão desconexa.
Percebe-se um ódio, no entanto, em total desvio de razão, uma vez que os produtos destruídos, são de propriedade deles mesmos. São iPhones, porém, adquiridos, pela razão única de que, mesmo com o ódio que eles têm pela América, não os cega a ponto de não perceberem o valor de um produto desses.
Creio que estariam conexos, se deixassem por exemplo de comprar, de possuir, de usufruir de qualquer produto americano. Como compraram, deixam transparecer, sua total dependência, daquilo que tanto odeiam.
Em um vídeo, percebe-se uma pessoa quase ensandecida, que de posse de uma marreta, faz ameaças a Donald Trump, na frente da câmera, sendo observado por alguns rapazes que estão ajoelhados em frente a uma bandeira da Turquia. Aí, ele pega os celulares dos rapazes, e esmaga um por um com a marreta.
Vários vídeos mostram outras pessoas, todas seguidoras de Erdogan, destruindo e queimando enquanto filmam, seus próprios iPhones.
E em um vídeo, um menino, bastante jovem, que solidário ao seu presidente, despeja uma garrafa de coca-cola no vaso sanitário.
O presidente Erdogan incita esse ódio, e o povo, naturalmente, acaba embarcando na doce melodia da falta de sensatez. E entre outras coisas, o estopim disso tudo, é o resultado de uma disputa diplomática entre EUA e Turquia, por conta de um pastor americano Andrew Brunson, que foi preso na Turquia no final de 2016. O governo turco alega suas razões para manter o pastor preso, enquanto essas razões são rebatidas por conta de atitudes do próprio pastor que comprovam a nulidade das acusações. Porém, isso não satisfaz aos membros responsáveis pelo judiciário turco.
Por não haver evidências que apoiem a manutenção da prisão do pastor, o governo norte-americano exige a sua libertação. O governo turco por sua vez, se nega a soltá-lo. Assim Trump, impôs sanções, e também aumentou tarifas sobre o aço e o alumínio que interessam muito aos turcos.
Mediante isso o que vemos então, é a Turquia reagindo com uma raiva desmedida e que beira à insanidade, à pressão que os EUA vem fazendo para a libertação desse pastor.
E enquanto isso, vemos o Ministério das Relações Exteriores de Ancara que condena Donald Trump, por entender que o mesmo estaria intervindo desrespeitosamente no sistema judicial turco, os argumentos aventados são de que isso prejudica seriamente todos os esforços que vêm sendo feitos com o fim de resolver as diferenças entre os dois países.

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 250818 – A ignorância gera uma selvageria desconexa – (imagens da internet – texto desenvolvido com base em matéria da Breitbart)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.