A grande piada, eleições brasileiras

Se você riu, muito bem, isso mostra que você ainda tem senso de humor.
Se você não riu, isso mostra que você já está no limite de tudo o que poderia ser considerado, como uma piadinha, que mesmo fora do tom, ainda possa ser considerada como de bom gosto.
Pois muito bem, eu não considero isso tudo como uma piada, e se o for, considero como sendo de muito mau gosto. Sofro por isso, e vejo meu povo sofrendo com isso tudo.
Urnas claramente fraudadas, com tudo sendo demonstrado ao público como tal.
Não me interessaria de forma alguma a eleição de A ou B, porque isso, para mim, é o que menos interessa. Nesta altura da vida, não ganho absolutamente nada com que seja eleito fulano, sicrano ou beltrano. Porém, quem ganharia, seria o Brasil, este sim, poderia ter uma mudança, se houvesse, nos quadros eletivos, pessoas dignas de confiança.
Eu não creio nos quadros que se apresentaram como opções, para que os eleitores exercessem sua cidadania e escolhessem com segurança alguém que lhes poderia representar no futuro.
Vimos no Brasil inteiro irregularidades nos colégios eleitorais. Algumas que foram acompanhadas pelas forças policiais, que imediatamente, ao serem requisitadas, fizeram o atendimento, e mostraram dessa forma, que ao serem chamadas as Forças Armadas, agirão e farão muito bem o seu papel.

=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=x=

É bom que não se esqueça que durante as eleições, tudo o que se discutiu nos debates foi o preconceito, quem é machista ou feminista e quem não é, e quem é racista ou não, e que além de tudo, se a ideologia de gênero pode ou não pode.
Bem, a título de ideologia de gênero, é claro que isso não deveria ser assunto para uma eleição, pelo descabido da coisa, afinal de contas, menino nasce menino e menina nasce menina, e não temos necessidade de discussão acerca disso na política, quando muito, isso passa a ser um problema de saúde, quando não psiquiátrico.

E que esses assuntos discutidos, ofuscaram, naturalmente, os principais problemas que verdadeiramente afligem a nação.
Frente ao que verdadeiramente interessa, nós encontraremos pontos que são explosivos, como por exemplo a corrupção, porque por ela vemos uma avalanche para colaborar na falência da saúde, educação, mesmo aumentando os problemas relacionados à violência, ao desemprego. Sendo portanto, a corrupção o ponto nevrálgico da atual situação política brasileira.
A educação, além dos problemas encontrados, decorrentes da corrupção, tem em seu bojo, os problemas naturais decorrentes da péssima escolha dos professores, e de todos os que acompanham o sistema educacional brasileiro.
Com relação à saúde, não precisamos falar do problema hoje apresentado, qualquer pessoa que nos últimos anos, tenha necessitado de algum serviço médico, ambulatorial ou hospitalar, com certeza pode dizer exatamente o que espera de um serviço de saúde adequado.
A violência, não somente tem encontrado amparo, em todos os seguimentos sociais, funcionando quase que, amparados pelos políticos, como se os responsáveis pela violência, fossem os verdadeiros heróis de toda a sociedade, pois não podem ser presos e se presos forem, não têm qualquer responsabilidade com o dano causado, pois não têm que repor os valores provenientes dos prejuízos causados por seus atos.
O quesito profissional, não encontra ponto, que o relacione a toda a elite política, é como se o emprego, ou mesmo o desemprego, não tivesse pai ou mãe.
E o supra sumo de tudo isso que é a crise econômica, gerada, principalmente, pelos gastos desastrados e desenfreados por aqueles que são os responsáveis pelo dinheiro público.

E desta forma, vemos que tudo, está atrelado ao desinteresse dos quadros políticos, para com a coisa pública e seus reais interesses por seus bolsos e seus interesses pessoais. A grande maioria, dos hoje considerados, políticos profissionais nos deixa claro, que apenas e tão somente, preocupam-se apenas em manter seu poderio e não se importam com o que verdadeiramente acontece à sua volta.

A isso percebemos que, o que busca a maioria do eleitorado, não passa da figura de um pai, e não um representante político de fato e de direito.

O País, o Estado, a Cidade, ou mesmo o Distrito, é que precisam de alguém valoroso, pois esse, homem ou mulher valorosos é que podem reconduzir o País para uma posição muito mais expressiva, do que poderia acontecer com a figura de um pai, ou mesmo de um herói.

Lembrando, que as referências que nos podem oferecer os políticos atuais, são referências criminosas. Haja vista, termos hoje em celas, e alguns, muito próximos da prisão, pessoas que até bem poucos dias atrás, eram consideradas, verdadeiros pais e heróis, como ministros, presidentes, e outras estrelas da constelação política atual. Destes podemos citar: Lula, Dilma, Lindbergh, José Dirceu, Palocci, Família Richa, breve possivelmente, Familiares do Ciro Gomes, Geddel, Gleise, Requião, entre outros…
Claro que alguns já presos e sabemos que outros, possivelmente muito breve estarão sendo acomodados em algumas celas espalhadas pelo País.

“Não existe crime mais sério do que a corrupção, outras ofensas violam uma lei, enquanto a corrupção ataca a fundação de todas as leis.” –
(Theodore Roosevelt Jr, 26º Presidente dos EUA, em seu discurso no Congresso Norte Americano em 07/12/1903)

(ap. Ely Silmar Vidal – Teólogo, Psicanalista, Jornalista e presidente do CIEP – Clube de Imprensa Estado do Paraná)

Contato:
(41) 98514-8333 (Oi)
(41) 99820-9599 (Tim)
(41) 99109-8374 (Vivo)
(41) 99821-2381 (WhatsApp)

Mensagem 071018 – A grande piada, eleições brasileiras – (imagens da internet)

Que o Espírito Santo do Senhor nos oriente a todos para que possamos iluminar um pouquinho mais o caminho de nossos irmãos, por isso contamos contigo.

Se esta mensagem te foi útil, e achas que poderá ser útil a mais alguém, ajude-nos: (ficaremos muito gratos que, ao replicar o e-mail, seja preservada a fonte)

leia este texto completo e outros em:

http://www.portaldaradio.com

#COJAE

Comentários

Autor: Ely Vidal

Olá, eu sou Psicanalista, Jornalista, Teólogo e pai de 7 filhos maravilhosos! Presido o Instituto IESS (Instituto de Educação e Serviço Social) que, dentre outras atividades, provê atendimentos psicanalíticos, suporte jurídico por meio da arbitragem e mediação de conflitos. CIP (Psicanalista) sob nº 0001-12-PF-BR. DRT (Jornalista) sob n° 0009597/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.