Abrigo Em Meio Ao Temporal – Arautos do Rei

Encontre você também, e entregue-se à Rocha da Salvação, porque somente assim, estarás seguro, em meio ao temporal.
Confie, o mais, Ele o fará, por não ser Ele, homem para que minta, e nem filho do homem para que esqueça e por velar para cumprir a Sua Santa e Sagrada Palavra… (ely silmar vidal)

Encontrei (encontrei), sim eu encontrei (encontrei)
A rocha da salvação!
Jesus a rocha eterna é:
Abrigo em meio ao temporal
Estarei seguro no Senhor
por onde eu andar,
Seguro em meio ao temporal.
Eu sei que em Jesus posso encontrar,
Sim encontrar, sempre que precisar,
Eu sei que em Jesus posso encontrar,
Abrigo em meio ao temporal.
encontrei, sim eu encontrei (encontrei)
a rocha da salvação.
Mas eu tinha que confiar,
nesse abrigo que não vai faltar
Eu não temerei,
pois vou estar:
seguro em meio ao temporal
Eu sei que em Jesus posso encontrar, sim encontrar
sempre que precisar
Eu sei que em Jesus posso encontrar
Abrigo em meio ao temporal.(Meu abrigo)
Se o vento da aflição soprar
E o mar então se enfurecer,
Eu sei que salvo estarei,
Abrigo do meu bom Jesus, meu abrigo.
Sim!Cristo!Meu Senhor!(Meu Senhor)
Ele é minha rocha(rocha,rocha, rocha)
Contra o mal
Eu sei que em Jesus:
posso encontrar,sim encontrar
Abrigo em meio ao temporal
Encontrei, sim eu encontrei
A rocha da salvação
Encontrei!
(Letra da canção: Abrigo Em Meio Ao Temporal – Arautos do Rei) – https://youtu.be/91efXfjG1js

Forças Armadas podem assumir a chefia da INTELIGÊNCIA nacional

Atualmente inquieta bastante aos militares e setores de inteligência estaduais o fato da ABIN ser subordinada a Secretaria de Governo, setor chefiado por pessoa indicada por políticos.
Agradando aos militares, Temer anunciou essa semana que tem intenção de que a ABIN volte a ser subordinada ao Gabinete Militar que poderá passar a se chamar Gabinete de Segurança Nacional, com as mesmas atribuições do antigo GSI. Setores da ABIN declararam que desejam permanecer vinculados diretamente ao gabinete presidencial, mas isso foi descartado por Temer.
Michel Temer fez também chegar aos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica a informação de que eles permanecerão em seus cargos, caso assuma o Palácio do Planalto.
Sociedade Militar – 26/04/2016 –http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/04/forcas-armadas-podem-assumir-chefia-da-inteligencia.html

Cristofobia existe?

Será que alguém entenderá alguma coisa após ver este vídeo?
Estamos sendo massacrados, por conta de sermos cristãos, e em troca a isso, estamos levando a fama de islamofóbicos, homofóbicos, racistas, preconceituosos, radicais e acima de tudo, os causadores de todo o mal que grassa no mundo.
Eu não sei exatamente onde vamos parar, a não ser, aquilo que a própria palavra nos fala.
Que Deus abençoe a cada um em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, amém e amém!!! – (apóstolo ely silmar vidal) https://youtu.be/2P3BvPODcJ4

Povo escolhido – (Abdias e Eliane)

Eliane e Abdias pelo visto uma dupla de Goiânia, que temos a honra de conhecer e de sentir a doce e santa unção, com que foram ungidos. E neste maravilhoso hino, eles nos guiam a este delicioso passeio pelas doces promessas de Deus que se operam e que se materializam em nossas vidas.
Obrigado irmãos Abdias e Eliane e obrigado a todos os cristãos do mundo inteiro, que participa conosco desta santa benção, de sermos cidadãos dos céus, Filhos do Deus Vivo, adotados pelo Eterno e infinito amor, com que Cristo nos amou, ao entregar-se na Cruz do Calvário por nossos pecados… (apóstolo ely silmar vidal – teólogo e jornalista)

Grande é o nosso gozo de sermos o povo por Deus escolhido
Somos nação santa, somos a eleita, povo adquirido
Somos sal da terra, somos luz do mundo, a Bíblia que diz
Somos de outra parte, de outro planeta, de outro país
Este é o motivo da nossa alegria
este é o motivo da nossa emoção
e se não bastasse do céu nós ainda somos cidadãos
Éramos perdidos, Jesus nos achou, na cruz nos comprou, com seu sangue puro por esta razão é que ser Cristão, é motivo de orgulho
Em todo lugar onde a noiva está, Deus está presente
não nos ignore, não somos melhores, somos diferentes
Contra principados, contra potestades é a nossa guerra
Somos conhecidos por sermos o povo mais feliz da terra.
Este é o motivo da nossa alegria
Este é o motivo da nossa emoção
e se não bastasse do céu nós ainda somos cidadãos
Éramos perdidos Jesus nos achou, na cruz nos comprou, com seu sangue puro por esta razão é que ser Cristão, é motivo de orgulho
por esta razão é que ser Cristão, é motivo de orgulho
https://youtu.be/iE1Q2U-NZHQ

STF não é uma Corte séria – O Clientelismo lulista é escancarado e despudorado

Os julgamentos tendenciosos dos Ministros indicados a dedo por Lula não atendem mais os interesses da Nação. Algo há de ser feito imediatamente sob o risco de o País passar por uma onda de desobediência civil como forma de provocar o impedimento de todo o STF. Não se pode admitir que Juízes da mais alta corte ajam para atender interesses de um ex-presidente, sem foro privilegiado, de forma a blindá-lo, conforme fora anunciado antecipadamente que ocorreria. Na gravação feita por filho de Cerveró, e em outras que envolveram inclusive o próprio Lula, já davam conta da conduta clientelista, para não dizer criminosa, de Teori Zavascki no sentido de proteger petistas. Vindo de Teori, todos sabiam que o resultado não poderia ser outro. Pouco antes, Teori, sem imaginar que Delcídio já havia feito acordo de delação com a Lava Jato, atendendo apelos da cúpula, que temia um possível acordo de delação entre Delcídio do Amaral e a Operação Lava Jato, antecipou-se em relaxar sua prisão, que já durava 87 dias, na esperança de que, fora das grades, seria fácil para a cúpula petista dissuadi-lo de tal propósito, caso houvesse. Fez papel de tolo, queimou cartucho desnecessariamente e, sobretudo, acabou expondo, ainda mais, sua face subserviente aos interesses do dono de sua consciência, o Lula. (juca rasco)
Leia abaixo matéria de Época
ÉPOCA – Sergio Moro agiu legalmente ao divulgar gravações dos telefonemas de Lula?
Ives Gandra Martins – Moro agiu dentro da lei. Todo juiz que está em investigação penal e suspeita da pessoa que está sendo investigada tem direito, por jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, de determinar a quebra de sigilo. O termo de posse que a presidente Dilma mandou para Lula demonstra que estava havendo uma tentativa de fugir da jurisdição de Moro. Ao tomar conhecimento da gravação em que fica nítido um desvio de finalidade na nomeação de Lula como ministro, ele achou necessário que todos conhecessem a gravidade do fato.
ÉPOCA – O que legitima a divulgação?
Ives Gandra – As delações premiadas estão sendo homologadas pelo Supremo. O ministro Teori Zavascki mandou publicar a delação do senador Delcídio do Amaral no site do Supremo para que todos tomassem conhecimento do que foi dito. Quando o magistrado, dentro da sua competência, toma conhecimento da gravidade de uma informação de interesse público tem obrigação de dar publicidade a ela. Entendo que Moro fez rigorosamente o que deveria fazer como magistrado, de acordo com o princípio da publicidade, um dos cinco princípios fundamentais do artigo 37 da Constituição.
ÉPOCA – Moro deve ser punido por divulgar gravações de Lula?
Ives Gandra – Isso não tem o menor sentido. Ele não fez nada de incorreto. Ao contrário, divulgou um assunto de relevância nacional e alertou o país sobre uma falta gravíssima. O que impressiona é que o fato, que representa desvio de finalidade e, portanto, crime contra a administração, não está sendo combatido. Estão combatendo a periferia, aquilo que é absolutamente legal.
ÉPOCA – A prerrogativa de foro privilegiado da presidente Dilma interfere na legalidade da divulgação?
Ives Gandra – Não, porque quem estava sendo investigado era Lula, não Dilma. Ela ligou para ele. Qualquer gravação telefônica autorizada pela Justiça tem sempre uma pessoa falando com aquela que está sendo gravada.
ÉPOCA – Se for provado que Moro determinou a suspensão das gravações de Lula antes do momento em que a conversa aconteceu, há ilegalidade?
Ives Gandra – Moro pediu que sustassem a gravação e a companhia telefônica atrasou para atender ao pedido. Ele obteve as informações ainda durante a sua competência como magistrado. Até um minuto antes da posse do presidente Lula como ministro no dia 17 de março, ele ainda era o juiz competente para investigá-lo. Vamos supor que estou investigando um narcotraficante. De repente, considero inútil continuar interceptando as ligações dele e mando suspender a gravação. Logo em seguida, uma gravação prova que ele está fazendo operação de narcotráfico. Como mandei suspender as gravações, não vou usar as provas? Neste caso, qualquer juiz mandaria continuar as investigações
-epoca.globo.com/ideias/noticia/2016/03/moro-feriu-lei-ao-divulgar-grampo-de-lula-nao.html -jucarasco.wordpress.com/2016/04/01/stf-nao-e-uma-corte-seria-o-clientelismo-lulista-e-escancarado-e-despudorado/

Senadora Gleisi hostilizada no Aeroporto Afonso Pena

Então a “narizinho” achou que passaria despercebida?
Ora, ora minha cara, “cara de pau”, deveria ser o teu nome e teu creme de beleza, JIMO CUPIM; prepare-se, porque as hostilizações, apenas começaram… (ely silmar vidal – jornalista)
A senadora Gleisi Hoffmann (PT) foi recebida com vaias e xingamentos no fim da noite de quinta-feira (7), no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais. A senadora chegou por volta de 23 horas, em um voo da Tam que partiu de Brasília.
https://youtu.be/_0xreBhB2mc -massanews.com/noticias/politica/senadora-gleisi-e-hostilizada-no-aeroporto-afonso-pena

Novidades na caserna revolucionarão nossa Defesa

Através da matéria abaixo, conclui-se que de fato, nossas Forças Armadas não estão deitadas em berço esplêndido, como pensam alguns.
Estão sim, buscando sempre novas formas de zelar pela nação, enriquecendo seus conhecimentos, de modo que possam fazer frente às ameaças, com o menor prejuízo possível.
Por isso sempre digo, que nossas forças armadas, já estão nas ruas e faz muito tempo, e que essa batalha contra as ratazanas comunistas, já está ganha. É claro que ainda teremos alguns dissabores, grandes até, mas que serão sanados com o menor prejuízo possivel à nação… (ely silmar vidal – jornalista)

“Reunião de Implementação de Acordo entre Brasil e EUA
Brasília (DF) – A Diretoria de Serviço Geográfico (DSG) coordenou, no dia 23 de março, a primeira Reunião de Implementação dos Apêndices do Acordo Básico de Cooperação e Intercâmbio (BECA), assinado no dia 9 de março entre o Ministério da Defesa, por intermédio do Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, e a National Geospatial-Intelligence Agency (NGA) do Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América.
A reunião girou em torno da definição de detalhes relativos ao apoio técnico recíproco entre os dois países. Tal apoio reflete-se na tratativa atinente ao intercâmbio de produtos cartográficos, dados geoespaciais vetoriais e matriciais (imagens comerciais e/ou ortoimagens, em apoio a projetos cartográficos), publicações e materiais de inteligência geoespacial, bem como produtos de Geografia Humana (etnia, religião, economia, educação etc), relacionados ao presente Acordo.
Do Exército Brasileiro, participaram da reunião o 4º Subchefe do Comando de Operações Terrestres (COTER), General de Brigada Antonio Leite dos Santos Filho; o atual Diretor do Serviço Geográfico, General de Brigada Pedro Soares da Silva Neto; o futuro Diretor do Serviço Geográfico, General de Brigada Luís Henrique de Andrade; e militares do Estado-Maior do Exército (EME), o Departamento de Engenharia e Construção (DEC), o Centro de Inteligência do Exército (CIE) e a DSG. Além deles, uma comitiva da NGA também se fez presente, composta pela Sra Tameeka Washington, pelo Sr Ed Elinan, pelo Sr JP Roa, pelo Sr Scott Matheson.
Novas reuniões serão realizadas para viabilizarem ajustes necessários à implementação desse Acordo.
Fonte:DSG – Publicado:23/03/16”
-eb.mil.br/web/midia-impressa/noticiario-do-exercito/-/asset_publisher/IZ4bX6gegOtX/content/reuniao-de-implementacao-de-acordo-entre-brasil-e-eua?redirect=http%3A%2F%2Fwww.eb.mil.br%2Fweb%2Fmidia-impressa%2Fnoticiario-do-exercito%3Fp_p_id%3D101_INSTANCE_IZ4bX6gegOtX%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3Dcolumn-1%26p_p_col_pos%3D2%26p_p_col_count%3D3

Estado de DEFESA. Generais não seguiriam as ORDENS de DILMA

General ex-chefe do ESTADO maior do EXÉRCITO fala sobre o “estado de Defesa” e sobre a “fidelidade” relativa dos Generais a Comandante – em – Chefe.
O general de Exército Rômulo Bini dissertou sobre a tentativa de imposição de um estado de defesa por Parte de Dilma Roussef. Em consonância com o que foi colocado por análise da Revista Sociedade Militar, o general deixa claro que o Exército não se submeteria a determinações contrárias ao interesse nacional.
Rômulo Bini disse, entre outras coisas, que:
“O Conselho da República e o Conselho de Defesa Nacional, assessores diretos da Presidência da República na adoção dessas medidas, são autoridades do governo e dificilmente decidirão de modo contrário aos seus interesses. Se assim acontecer, o interesse nacional será secundário. Então, como agirá o militar, de qualquer nível hierárquico, no cumprimento de missões oriundas e determinadas por esses preceitos constitucionais se as considerar ilegais e consubstanciadas a velados interesses de um “jogo político”? Como aceitaria cumprir um ato que julga ilegal dentro de uma missão legal?”
No trecho acima está mais que obvia a opinião do General. Quando coloca “como agira o militar no cumprimento de missões… se as considerar ilegais e consubstanciadas a velados interesses de um jogo político… Aceitaria cumprir uma ato que julga ilegal?”
As palavras de Rômulo Bini não são apenas jogadas ao vento, vêm de um homem que esteve no comando há pouco tempo e que tem muita influencia nos chamados “altos cuturnos” do Exército Brasileiro. Há algum tempo o referido militar, junto com outros generais, foi signatário de documento que criticava ações de Dilma Roussef, a despeito da irritação da Presidente e determinação para puni-lo, a ordem não foi cumprida pelo Exército.
Não se espera, como houve da parte de Mourão e Etchegoyen, outras manifestações de generais da ativa advertindo o governo atual e falando sobre a situação caótica vivida pelo país. Contudo, ha um outro lado importante a observar nisso, a despeito das declarações duras, os referidos generais permanecem na ATIVA. Dilma, ainda que quisesse, não tem força para mandá-los para o “PIJAMA”.
A verdade está cada vez mais clara, os militares estão cada vez mais desconfortáveis diante do caos institucional e o comando já se sente pressionado pelo restante do corpo na ativa e reserva.
Bini termina seu “aconselhamento” com o seguinte trecho deixando claro que acredita que as Forças Armadas podem acabar caindo em descrédito se não se posicionarem de forma mais incisiva.
Ele diz:
A Nação brasileira encontra-se num patamar crítico de sua História e não se antevê uma solução que possa trazer uma paz civilizada e democrática ao seu povo. As Forças Armadas, a instituição de maior conceito na sociedade, não poderão ser denegridas em função dessas “crises de insensatez”. Seus comandantes deverão estar atentos, pois o soldado brasileiro, conforme reza o seu juramento, é o guardião da honra, da integridade e das instituições do Brasil!
Revista Sociedade Militar – 06/04/2016
-sociedademilitar.com.br/wp/2016/04/estado-de-defesa-generais-nao-seguiriam-as-ordens-de-dilma.html

Le Monde desmascara discurso golpista de Dilma

No Brasil, há alguns (não tantos quanto antes) trouxas que ainda caem na esparrela petista de que “impeachment é golpe”. Lá na França, o jornal Le Monde não caiu na conversa e ainda sugeriu que Dilma deveria renunciar:
Um editorial publicado pelo jornal francês “Le Monde” rejeita a tese de que o possível impeachment da presidente Dilma Rousseff seria equivalente a um golpe de Estado. O jornal critica a postura defensiva do governo, lembra de outros momentos em que se discutiu impeachment no Brasil e apontou que o processo pode ocorrer de forma legal.
O texto foi publicado com o título em francês “Ceci n’est pas un coup d’Etat” (Isso não é um golpe de Estado). Ele questiona a posição do governo e defende que “a destituição de um chefe de Estado é prevista e regulamentada pela Constituição brasileira”. O editorial ganhou ampla repercussão, e teve trechos publicados também pela Radio França Internacional.
O “Monde” diz que o governo deveria escolher melhor os termos usados para se defender em meio à crise política do país, sem tentar desqualificar o posicionamento da oposição.Apesar de tratar de impeachment como procedimento legal, o editorial segue a postura adotada pela revista “The Economist”, e defende a renúncia da presidente como melhor caminho para o fim da crise no país. “O impeachment não é a melhor solução para o impasse. A renúncia da chefe de Estado, que perdeu a maioria parlamentar, seria menos complicada”, diz.
Quem sabe Dilma e sua escória não passa a dizer que “o Le Monde é golpista e diz isso por não querer ver pobre viajando de avião”.
Fonte: ‘Le Monde’ defende renúncia de Dilma: ‘Isso não é um golpe de Estado’ – Notícias – UOL Notícias -lucianoayan.com/2016/03/31/le-monde-desmascara-discurso-golpista-de-dilma/

Caro Wagner Moura, senta que lá vem textão

No seu filme de maior sucesso, o Tropa de Elite, me lembro de quando há uma passagem em que Capitão Nascimento entrega uma granada ao “05” que havia dormido durante uma explicação:
– Senhor Zero Cinco!
– Sim, senhor!
– Tenha a bondade… (e lhe entrega a granada destravada). Senhor zero-cinco, se o senhor deixar essa granada cair, o senhor vai explodir o turno inteiro! O senhor vai explodir seus colegas, o senhor vai explodir meus auxiliares, o senhor vai me explodir! O senhor vai dormir seu zero-cinco?
– Não, senhor!
– Estamos todos confiando no senhor!
Essa passagem me faz lembrar da situação atual do Brasil, só que dessa vez, quem está dormindo é você, a granada é o Brasil e o Capitão Nascimento às avessas é o governo do PT. A granada está na sua mão, junto com a de vários outros artistas e defensores da “democracia”, ao dizer que manobra prevista em constituição é um golpe na tentativa revanchista de antecipar 2018.
Você ainda diz que tem feito inúmeras críticas públicas ao governo nos últimos 5 anos, ao mesmo tempo que diz que “se espanta com o ódio cego por um governo que tirou milhões de brasileiros da miséria e deu oportunidades nunca antes vistas para os pobres do país”. Você mesmo entende que em nome dessas conquistas, o PT montou um plano de poder. E é aí que você age como o 05 que dormiu numa aula importante e perdeu o fio da meada: Era tudo uma grande mentira.
O que o PT fez não foi tirar milhões de brasileiros da miséria ou ter avanços sociais porque implementaram coisas novas, foram responsáveis, atraíram investimentos com sua credibilidade ou qualquer coisa do tipo. Não. Eles aproveitaram uma onda positiva da economia brasileira para expandir os benefícios sociais sem pensar que esse ciclo poderia acabar, o dinheiro iria sumir e as irresponsabilidades nas áreas fiscal e monetária chegariam mais tarde penalizando justamente àqueles que diziam defender. Essa conta que chegou não é uma surpresa, embora a maioria da esquerda ainda acredite que existe almoço grátis. A recessão que nos assola e que ameaça todas essas conquistas ganhas à duras penas é culpa deste governo que, inclusive, negou até onde pode que havia uma crise e, até hoje, não fez NADA para mudar esse destino. Estão mais preocupados mesmo em não perder o poder.
Você fala que não há crime de responsabilidade provado contra Dilma, mas há tantos motivos quanto há desculpas esfarrapadas como a sua para defendê-la, mesmo que pague de isento na questão da corrupção. Não só Dilma cometeu fraudes com as pedaladas fiscais, como abertamente tenta obstruir a justiça ao indicar Lula como ministro. Além do processo de Impeachment já instaurado, há outros sendo protocolados e ainda quatro processos em curso correndo no TSE. Dilma é tão suja quanto o partido do qual faz parte, mesmo que não tenha aparecido na tal lista da Odebrecht. Conivência, manipulação e ajuda à bandidos é mais do que motivo para tirá-la de seu cargo.
Você fala que eu, por ser contra a corrupção, quero tirar Dilma e ter um país governado por Temer, mas quem votou nele foi você junto com os outros 54 milhões brasileiros que esquecem que vice faz pate da chapa. De uma hora para outra, a velha aliança com o PMDB se tornou um problema. Infelizmente, temos que trabalhar com a realidade e, Temer, mesmo sendo de um partido que dança conforme a música e gruda como um parasita em quem estiver mais propenso a ser vitorioso, é melhor que a incompetente Dilma que você defende e o partido tem um plano econômico que poderia mesmo ser benéfico ao país. É a melhor solução? Claro que não. Mas é o que tem pra hoje.
Também não quero Eduardo Cunha na presidência da Câmara, nem Renan Calheiros no Senado, não quero Dirceu sendo aclamado como herói do povo brasileiro, Genoíno com pena perdoada por Indulto de Natal (coisa de Dilma, por sinal), político sem vergonha que desvia dinheiro de merenda de criança carente, deputado com dólar na cueca, estatais dilapidadas e tantos outros escândalos de corrupção que fazem o nosso país ser motivo de chacota internacional. Mas para isso é preciso começar de algum lugar.
Sinto saudades da época que o admirava como artista e como pessoa, com filmes que nos faziam pensar justamente como o problema do Brasil é todo o sistema e como lidamos com ele. Deixar como está apenas porque é mais fácil ou menos doloroso, é ser conivente não só com os absurdos cometidos em nome deste plano de poder, quanto dar aval a destruição da economia do país, acreditando que unicórnios existem e as contas não vão chegar.
Em vez de dizer que o problema é o espetáculo midiático em torno da operação Lava-Jato, mídia essa a qual você faz parte e ajuda a propagar direta ou indiretamente, mobilize-se para garantir que o pós-Impeachment seja mais justo, cobrando devidamente de todos os políticos aquilo que se comprometeram, continuando a exigir a investigação dos políticos corruptos que ainda estiverem soltos, seja de qual partido for.
Esse é meu compromisso e, missão dada é missão cumprida. O senhor é um fanfarrão. – (Renata Barreto)
#contraadesinformação #pedeprasairDilma”

Valentina de Botas: ‘Se manca, Letícia’

Se Letícia Sabatella procurar acertos de Dilma Rousseff nas farmácias dos hospitais públicos abastecidas pelo SUS, ou nos dados de segurança pública pertinentes à administração federal, nos projetos de saneamento básico ou nas políticas públicas para erradicar a prostituição infantil e a leishmaniose tegumentar, não os encontrará. Os acertos, segundo a Lava Jato, deram-se com os operadores do Petrolão.

Mas a que erros Sabatella alude em “Não querem tirar Dilma pelos erros, mas pelos acertos”? O único erro de Dilma foi tornar-se ministra e candidatar-se à presidência; depois disso não errou mais, só delinquiu. Se manca, Letícia, é crime até mesmo usar o Planalto para tal estroinice de ataque contra uma nação indignada.

Um reiterado crime da presidente flagrada no gozoso jeito lulopetista de governar que faz do gangsterismo um instrumento de Estado. Isso não vigoraria sem um zeitgeist mal-assombrado que anima a desqualificação dos indignados numa linguagem odiosa, cercada pelo silêncio convergente, que agora os chama golpistas.

Os artistas, intelectuais e jornalistas criativos (nem falo do JEG), calados a respeito, passaram a acusar o ódio e o radicalismo de quem está farto de ser tratado de modo radicalmente odioso. A frase de efeito da Sabatella teve o efeito pilantra de sugerir que os pró-impeachment não queremos um Brasil são, mas foi o bando integrado por Dilma que sempre rejeitou, como oposição e governo, o saneamento do país.

A atriz adere à novilíngua que, aprendemos em Orwell, não é uma língua nova, mas um uso novo do significado que vai habitar outro significante por imposição do pensamento aprisionado na ideologia à prova de luz e ar; vigarice que, na voz melíflua de Sabatella, vigarice permanece. O verbo na terceira pessoal do plural sem a referência a nenhum termo anteriormente identificado indetermina o sujeito nas frases em português, mas o “querem” da Sabatella abriga 80% de brasileiros determinados a se livrarem da súcia e dessa metafísica que lhe dá suporte filosófico-estético, um lixo com jeito bacana de coisa progressista.

Somos o “eles” indeterminado na novilíngua da escória para quem a nação é coisa difusa e desimportante obrigada a custear o nós-escória incluindo os capangas de Boulos e Stédile que a ameaçam se a lei for cumprida. O que farão os exércitos imaginários de delinquentes reais? Não sei se avançarão além do que já fazem impunes as minorias fascistoides opressoras da maioria pacífica.

O que sei é que a truculência delas tem suporte na metafísica que ataca a lei e a verdade nas declarações e atitudes pró-governo ecoadas por certo jornalismo, como o editorial da Folha de domingo pretendendo apenas substituir a Constituição. Sem que haja nada consistente contra o vice-presidente, o jornal repele a solução constitucional na posse de Temer e quer eleições porque ele é impopular, os crimes de Dilma não estão cabalmente (!) comprovados, o impeachment deixaria ressentimentos (sic).

Ora, quando aderiu ao impeachment de Collor, o jornal não cobrou popularidade de Itamar Franco; não refutou os crimes apontados; e não temeu mágoas remanescentes. É que vale qualquer disparate contra a Constituição para resguardar um governo mafioso (os erros), mas de esquerda (o acerto) – eis do que se trata.

Juristas contra a lei, intelectuais contra o pensamento, artistas contra a dissidência e jornalistas defendendo essa porcaria, todos embotados no nauseabundo esquerdismo que determina o lado da verdade e da lei quando a verdade e a lei, com erros e acertos, só têm um lado: o da verdade e o da lei. Se manca, Letícia.
Tags: Dilma Rousseff, Folha de S. Paulo, Letícia Sabatella, Michel Temer, Valentina de Botas
-veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/opiniao-2/valentina-de-botas-se-manca-leticia/

Lula não quer que Sérgio Moro investigue o assassinato de Celso Daniel

A família do ex-líder petista e prefeito de Santo André, Celso Daniel, acha que seu assassinato foi a mando da cúpula do PT, que na época era capitaneado por Lula, Zé Dirceu e Gilberto Carvalho, uma “santa trindade”.
O fato é que a polícia do estado de São Paulo nunca conseguiu esclarecer plenamente tal crime. E aí vem a Operação Carbono 14 e reabre uma ferida que Lula e o PT gostariam de ver esquecida e enterrada como Celso Daniel.
O juiz Sérgio Moro (Foto), ao autorizar a Operação Carbono 14 mexeu num vespeiro complicado, que já rendeu recentemente insinuações até por parte do ministro Gilmar Mendes, tanto que até já gerou nota do patético Instituto Lula, que não deixa dúvidas ao afirmar que a reabertura de um caso encerrado em todas as instâncias judiciais, a partir do que chama de ilações sem fundamento, é mais uma prova de perseguição política de Sérgio Moro contra Lula, sendo uma arbitrariedade e uma afronta ao Supremo Tribunal Federal.
O foco das investigações nesta nova fase da Operação Lava jato, apelidada de Operação Carbono 14, foi um empréstimo fraudulento de R$ 12 milhões junto ao Banco Schahin que o pecuarista, amigo de Lula, José Carlos Bumlai contraiu junto ao Banco Schahin em outubro de 2004, e tem tinha por objetivo quitar dívidas do PT.
As investigações até agora descobriram que, do valor total emprestado a Bumlai, no mínimo R$ 6 milhões foram repassados ao empresário Ronan Maria Pinto. Estes repasses foram feitos usando-se várias estratégias de transferência de recursos, formatando um amplo esquema de lavagem de dinheiro.
Quem inicialmente citou o pagamento feito por Bumlai a Ronan o publicitário Marcos Valério em um de seus depoimentos. Marcos Valério foi condenado por ser operador do esquema do Mensalão e já é figurinha fácil nos esquemas de propinas até então apurados. Este depoimento de Marcos Valério teria ocorrido em 2012, quando ele relatou à Procuradoria-Geral da República que Sílvio Pereira, ex-secretário-geral do PT, procurou-o em 2004 para tratar sobre as chantagens feitas por Ronan Maria Pinto, e que numa reunião com Pereira e o publicitário, Ronan teria pedido os R$ 6 milhões para ficar calado.
Ou seja, a questão é que o alvo das investigações, como eu já disse, não era o caso Celso Daniel, mas sim a apuração de novas evidências de corrupção com dinheiro da Petrobrás, e o nome do prefeito de Santo André e seu assassinato apareceram durante as investigações, logo, isto não é perseguição, mas sim investigação.
O que até então tem aparecido é que o empresário Ronan Maria Pinto teria chantageado Lula e o PT e ameaçava dar informações sobre o suposto envolvimento de Lula, José Dirceu e Gilberto Carvalho no assassinato de Celso Daniel, e que teria sido silenciado com dinheiro saído da Petrobrás, num total de seis milhões de reais.
De acordo com o Ministério Público de São Paulo, Celso Daniel foi assassinado por ter descoberto a cobrança de propinas e, por não concordar, ter tentado impedi-la. Estas propinas seriam para abastar o “caixa dois” do PT, segundo dizem os promotores, embora a polícia afirme que Celso Daniel foi morto num crime comum.
É estranho que agora os advogados de Lula digam que ele sempre agiu dentro da legalidade e que não há motivo que pudesse justificar uma tentativa de extorsão ao ex-presidente e que a polícia, ao investigar o caso, não tenha identificado qualquer elemento que pudesse conferir veracidade às declarações de Marcos Valério.
É muito estranho que os advogados de Lula e o próprio Instituto Lula agora venham querer politizar esta mera investigação de mais um ato corrupção, que tem demonstrado ter relação com a morte de Celso Daniel. O que há a temer? O que Sérgio Moro pode descobrir?
02/04/2016 – *João Jorge Braga é natural de Minas Gerais e estuda a política brasileira desde 1950. -debatesculturais.com.br/lula-nao-quer-que-sergio-moro-investigue-o-assassinato-de-celso-daniel/

CONIPSI – Conselho Internacional de Psicanálise


O melhor da Psicanálise está aqui, venha conosco e vamos juntos, construir um futuro promissor para a nossa profissão.
O bom, sempre anda com o melhor.
Como disse Sir Isaac Newton: “Se vi mais longe foi por estar de pé sobre ombros de gigantes.”
Escolha você o teu caminho e visite-nos http://www.conipsi.com.br

Professora Janaína Doutora da USP e seu discurso Patriótico

Professora-Doutora da USP, Janaína Conceição Paschoal, em um discurso avassalador desnuda completamente o PT, Dilma e o próprio apedeuta, que se intitulou “Jararaca”.
Neste ato, promovido pelos alunos e ex-alunos de Direito da USP Universidade de São Paulo, no dia 04/04/2016, em apoio ao Impeachment da PTralha que hoje ocupa de forma vergonhosa o Palácio.
Ao ser questionada acerca das afirmações de Dalmo Dallari, de que o pedido de impeachment não é fundamentado em argumentos jurídicos, mas em ressentimentos pessoais, categórica ela rebate: “Meu problema com relação ao professor Dalmo é que eu assisti a todas as aulas dele. E quando ele falava de Justiça e Ética, e defesa do país eu acreditava que tudo aquilo valesse independentemente de quem estava no poder. Eu não sabia que se fossem amigos dele, aqueles valores todos não fossem aplicáveis”. Muito corretamente ela diz: ” Acabou a República da Cobra”.
“Eles derrubam um, levantam-se dez”
Continuo na minha luta em favor da INTERVENÇÃO MILITAR imediata e agora sem anistia, mas devo admitir, que em meio a essa crise violenta, surge uma mulher, capaz de deixar a muitos homens envergonhados… Uma mulher que realmente honra o papel que representa no contexto social, e seu nome é Janaína Conceição Paschoal… – (ely silmar vidal) https://youtu.be/ImiP7Y97WRQ

Exército Em Alerta Máximo Após Ameaças Bolivarianas À Soberania Nacional

Exército cala Maduro e Morales! Não faz muito tempo, os presidentes Evo Morales (Bolívia) e Maduro (Venezuela), ao tentar defender o PT e Dilma Roussef, deram declarações ameaçadoras à soberania do Brasil. Sendo a mais grave, aquela feita por Morales, ao afirmar que “…Se tiver golpe (impeachment) no Brasil vamos atacar com nossas forças armadas…”.
Inicialmente ridicularizado, em razão do aparentemente pequeno poderio militar boliviano, muitos se esquecem de que a Bolívia faz parte do chamado “grupo bolivariano”, que é composto por Venezuela, Equador, Nicarágua e Bolívia. Grupo que possuí suporte militar cubano e russo…Logo, a “ameaça bolivariana” feita por Morales deve ser levada a sério. E foi.
Por coincidência (ou não), a resposta “diplomática” das FFAA brasileiras já estava a caminho. A estratégia do “estilingue atrás do muro” foi derrubada. Sem alarde, o exército brasileiro pôs em campo duas operações militares:
I- operação Bormann (10 e 23 de outubro de 2015), onde se realizou testes de grande deslocamento de blindados por via ferroviária de SC até o PR;
II- uma segunda operação, finalizada em 29/09/2015, que sequer recebeu nome (chamei de “As portas abertas da Venezuela), onde, pela primeira vez na história, foi feito o deslocamento de um tanque pesado por rio até a fronteira da Venezuela (link do facebook do exército brasileiro).
E, como diz o popular, “…onde passa um boi, passa uma boiada…”. Estas duas singelas operações criaram uma variável nova no tabuleiro das possibilidades Bolivarianas, pois as baterias de defesa antiaérea venezuelanas poderiam ser neutralizadas por um mix de ataque terrestre em conjunto com uso de mísseis MAR-1 brasileiros e baterias de ASTROS. Fato que, ainda, coloca Nicolás Maduro em “barbas de molho” com relação a suas ameaças de atacar a Guiana.

Mas a “diplomacia do aço” não parou por aí. Ainda na mesma época ocorreram as operações: I- operação de ataque “Formosa 2015”, com adestramento de fuzileiros navais e, coincidentemente, o uso do ASTROS em conjunto com o jato AF-1 e II- operação “Príncipe da Beira”, exatamente às portas da Bolívia… (links do exército brasileiro).

A inteligência e sutileza de nossas FFAA devem ser aplaudidas e o desenrolar dos fatos servem para mostrar que os moços não estão “dormindo”, ao contrário do que dizem alguns. Porém, serve mais uma vez para denunciar nosso “eterno calcanhar de aquiles” (defesa terra-ar), fato que vem sendo criticado por mim há anos, desde os tempos em que era redator do www . aestrategia . com (hoje defunto). Claro que os recursos são escassos e, pior que isso, inconstantes. Mas evitar a supremacia aérea (segundo a NATO, corresponde a”…degree of air superiority wherein the opposing air force is incapable of effective interference…”) ao inimigo é vital para qualquer país, mormente um de dimensões continentais.

Em que pese isso, ponto para os estrategistas nacionais.
https://youtu.be/ap8OhdC1w0E – Trecho de “Diplomacia do aço” – www . direitalivre . com, 21/10/2015 – IRAN PORÃ MOREIRA NECHO